Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher funcionará dentro da UFC

MUDANÇA

Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher passa a funcionar dentro da UFC

Em 2017, 3.961 mulheres foram atendidas pelo núcleo. Para ter acesso ao atendimento, não é preciso agendar horário

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

7 de Março de 2018 às 17:50

Há 7 meses
Atendimento

Atendimento segue normalmente (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher da Defensoria Pública do Ceará está de mudança para um novo espaço.

A sede, que funcionava no bairro Benfica, foi desativada. O novo local de funcionamento é o Núcleo de Práticas Jurídicas, dentro da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Em 2017, 3.961 mulheres foram atendidas pelo núcleo. Para ter acesso ao atendimento, não é preciso agendar horário ou pegar senha.

Depois de fazer o boletim de ocorrência, as vítimas de qualquer tipo de violência doméstica, seja ela física, verbal ou psicológica, podem procurar o órgão, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Confira mais detalhes na matéria do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

MUDANÇA

Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher passa a funcionar dentro da UFC

Em 2017, 3.961 mulheres foram atendidas pelo núcleo. Para ter acesso ao atendimento, não é preciso agendar horário

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

7 de Março de 2018 às 17:50

Há 7 meses
Atendimento

Atendimento segue normalmente (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher da Defensoria Pública do Ceará está de mudança para um novo espaço.

A sede, que funcionava no bairro Benfica, foi desativada. O novo local de funcionamento é o Núcleo de Práticas Jurídicas, dentro da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Em 2017, 3.961 mulheres foram atendidas pelo núcleo. Para ter acesso ao atendimento, não é preciso agendar horário ou pegar senha.

Depois de fazer o boletim de ocorrência, as vítimas de qualquer tipo de violência doméstica, seja ela física, verbal ou psicológica, podem procurar o órgão, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Confira mais detalhes na matéria do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT: