Moradores denunciam abandono do Açude Cedro, em Quixadá

SEM REFORMA

Moradores denunciam abandono do Açude Cedro, em Quixadá

A barragem, que foi construída praticamente de maneira artesanal, é um cartão postal do município. Mas existem problemas estruturais, o que gera reclamações

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

14 de Maio de 2018 às 15:57

Há 5 meses
Açude Cedro de Quixadá não sangra há 29 anos  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Açude Cedro de Quixadá não sangra há 29 anos  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Muitas pessoas visitam a cidade de Quixadá, no interior do Ceará. Um dos principais atrativos é o açude do Cedro, que fica em um complexo. Mas o local não passa por reforma há muito tempo.

O açude acumula, hoje, menos de 3% de sua capacidade e não sangra há 29 anos, mesmo assim atrai muitos visitantes. A barragem, que foi construída praticamente de maneira artesanal, é um cartão postal do município. Mas existem problemas estruturais, o que gera reclamações.

No local, é possível ver que o mato é alto, muitas pilastras que seguram as correntes de proteção da barragem estão quebradas. Quem visita o complexo quem além da barragem, tem a Galinha Choca e muitas outras belezas naturais também reclama da falta de segurança.

Confira todos os detalhes na reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

SEM REFORMA

Moradores denunciam abandono do Açude Cedro, em Quixadá

A barragem, que foi construída praticamente de maneira artesanal, é um cartão postal do município. Mas existem problemas estruturais, o que gera reclamações

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

14 de Maio de 2018 às 15:57

Há 5 meses
Açude Cedro de Quixadá não sangra há 29 anos  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Açude Cedro de Quixadá não sangra há 29 anos  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Muitas pessoas visitam a cidade de Quixadá, no interior do Ceará. Um dos principais atrativos é o açude do Cedro, que fica em um complexo. Mas o local não passa por reforma há muito tempo.

O açude acumula, hoje, menos de 3% de sua capacidade e não sangra há 29 anos, mesmo assim atrai muitos visitantes. A barragem, que foi construída praticamente de maneira artesanal, é um cartão postal do município. Mas existem problemas estruturais, o que gera reclamações.

No local, é possível ver que o mato é alto, muitas pilastras que seguram as correntes de proteção da barragem estão quebradas. Quem visita o complexo quem além da barragem, tem a Galinha Choca e muitas outras belezas naturais também reclama da falta de segurança.

Confira todos os detalhes na reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.