Empresários de ônibus mapeiam assaltos para ajudar no trabalho da polícia

INSEGURANÇA

Empresários de ônibus mapeiam assaltos para ajudar no trabalho da polícia

O período de maior número de ocorrências é das 17h às 23h. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 803 roubos em Fortaleza

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

16 de agosto de 2018 às 07:00

Há 1 mês
Usuários do transporte público estão apreensivos com a insegurança (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Usuários do transporte público estão apreensivos com a insegurança (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

No Rio de Janeiro, os empresários de ônibus estão mapeando os assaltos para ajudar no trabalho preventivo da polícia. O Jornal Jangadeiro mostrou o que está sendo feito em Fortaleza para reduzir o número de ocorrências, uma vez que o problema de insegurança também faz parte da rotina dos usuários do transporte público.

Os usuários do transporte público estão apreensivos com os assaltos a ônibus. As ocorrências são frequentes em Fortaleza. A situação é muito parecida com a enfrentada no Rio de Janeiro. Os empresários do RJ decidiram ajudar o trabalho da polícia, criando o relatório de assaltos. Todos os detalhes das ocorrências são registrados e encaminhados aos órgãos de segurança pública.

Em Fortaleza, o Sindiônibus também realiza, mensalmente, o mapeamento dos casos de assaltos a ônibus e repassa as informações para a polícia. 

As linhas que mais sofrem com a insegurança são as que passam pela Área Integrada de Segurança II, que reúne bairros como Genibaú, Conjunto Ceará e Granja Lisboa. Apenas no Siqueira, foram 167 assaltos este ano. O período de maior número de ocorrências é das 17h às 23h. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 803 roubos em Fortaleza. O número é 66% menor em relação ao mesmo período de 2017, quando 1.493 ônibus foram assaltados.

Em outubro do ano passado, a Polícia Militar passou a utilizar quinze detectores de metais nas abordagens a ônibus. Treze foram doados pelo Sindiônibus. O equipamento permitiu reduzir o tempo das abordagens de 20 para 5 minutos, possibilitando realizar mais operações e vistorias também nas mulheres.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT: 

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

INSEGURANÇA

Empresários de ônibus mapeiam assaltos para ajudar no trabalho da polícia

O período de maior número de ocorrências é das 17h às 23h. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 803 roubos em Fortaleza

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

16 de agosto de 2018 às 07:00

Há 1 mês
Usuários do transporte público estão apreensivos com a insegurança (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Usuários do transporte público estão apreensivos com a insegurança (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

No Rio de Janeiro, os empresários de ônibus estão mapeando os assaltos para ajudar no trabalho preventivo da polícia. O Jornal Jangadeiro mostrou o que está sendo feito em Fortaleza para reduzir o número de ocorrências, uma vez que o problema de insegurança também faz parte da rotina dos usuários do transporte público.

Os usuários do transporte público estão apreensivos com os assaltos a ônibus. As ocorrências são frequentes em Fortaleza. A situação é muito parecida com a enfrentada no Rio de Janeiro. Os empresários do RJ decidiram ajudar o trabalho da polícia, criando o relatório de assaltos. Todos os detalhes das ocorrências são registrados e encaminhados aos órgãos de segurança pública.

Em Fortaleza, o Sindiônibus também realiza, mensalmente, o mapeamento dos casos de assaltos a ônibus e repassa as informações para a polícia. 

As linhas que mais sofrem com a insegurança são as que passam pela Área Integrada de Segurança II, que reúne bairros como Genibaú, Conjunto Ceará e Granja Lisboa. Apenas no Siqueira, foram 167 assaltos este ano. O período de maior número de ocorrências é das 17h às 23h. De janeiro a julho deste ano, foram registrados 803 roubos em Fortaleza. O número é 66% menor em relação ao mesmo período de 2017, quando 1.493 ônibus foram assaltados.

Em outubro do ano passado, a Polícia Militar passou a utilizar quinze detectores de metais nas abordagens a ônibus. Treze foram doados pelo Sindiônibus. O equipamento permitiu reduzir o tempo das abordagens de 20 para 5 minutos, possibilitando realizar mais operações e vistorias também nas mulheres.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT: 

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.