Chacina das Cajazeiras: Justiça recebe denúncia contra 15 pessoas

DECISÃO

Chacina das Cajazeiras: Justiça recebe denúncia contra 15 pessoas

Os acusados devem responder por 14 homicídios qualificados, 14 tentativas de assassinato, incêndio, uso de gás tóxico ou asfixiante, fraude processual e organização criminosa.

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

14 de dezembro de 2018 às 17:10

Há 3 meses
Maior chacina da história do Ceará ganha mais um capítulo (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Maior chacina da história do Ceará ganha mais um capítulo (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Poder Judiciário cearense acolheu a denúncia do Ministério Público contra 15 suspeitos de participar da Chacina das Cajazeiras, que deixou 14 mortos na casa de shows Forró do Gago. O crime foi atribuído à facção Guardiões do Estado (GDE).

Os acusados devem responder por 14 homicídios qualificados, 14 tentativas de assassinato, incêndio, uso de gás tóxico ou asfixiante, fraude processual e organização criminosa.

A TV Jangadeiro/SBT teve acesso à decisão. Nela, um dos denunciados, Noé de Paula Moreira, o Gripe Suína, é apontado como idealizador do crime e acusado de ordenar a execução. Ele seria um dos integrantes da GDE. A TV Jangadeiro/SBT apurou que ele estava preso na época do crime e foi transferido para o Departamento Penitenciário Nacional em outubro deste ano.

Outros dois homens também estavam presos quando tudo aconteceu. Francisco de Assis Fernandes da Silva, o Barrinha, é apontado como um dos líderes da GDE e teria concordado com a matança. Ednardo dos Santos Lima, o Aço, teve conversas telefônicas interceptadas. Em uma das gravações, a pessoa que conversava com ele disse: “ninguém sabe que tu é mandante, que foi mandado daí”.

A investigação também indicou que Dejair de Sousa Silva, o De Deus, principal liderança da GDE, teria aprovado a Chacina. Em janeiro, ele usava tornozeleira eletrônica.

O presidente da Associação Cearense de Magistrados afirma que parte dos crimes no estado acontece dessa forma, com ordens que saem de dentro dos presídios.

Um projeto de lei que proibia as operadoras de telefonia móvel de fornecer sinal em áreas de presídios no Ceará chegou a ser aprovado na Assembleia Legislativa em 2016, mas a mensagem foi considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, sob a justificativa de que só quem pode regulamentar a atuação das operadoras é a União. De lá para cá, o governo do estado não demonstrou interesse em instalar bloqueadores por conta própria ou buscar outras alternativas.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

DECISÃO

Chacina das Cajazeiras: Justiça recebe denúncia contra 15 pessoas

Os acusados devem responder por 14 homicídios qualificados, 14 tentativas de assassinato, incêndio, uso de gás tóxico ou asfixiante, fraude processual e organização criminosa.

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

14 de dezembro de 2018 às 17:10

Há 3 meses
Maior chacina da história do Ceará ganha mais um capítulo (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Maior chacina da história do Ceará ganha mais um capítulo (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O Poder Judiciário cearense acolheu a denúncia do Ministério Público contra 15 suspeitos de participar da Chacina das Cajazeiras, que deixou 14 mortos na casa de shows Forró do Gago. O crime foi atribuído à facção Guardiões do Estado (GDE).

Os acusados devem responder por 14 homicídios qualificados, 14 tentativas de assassinato, incêndio, uso de gás tóxico ou asfixiante, fraude processual e organização criminosa.

A TV Jangadeiro/SBT teve acesso à decisão. Nela, um dos denunciados, Noé de Paula Moreira, o Gripe Suína, é apontado como idealizador do crime e acusado de ordenar a execução. Ele seria um dos integrantes da GDE. A TV Jangadeiro/SBT apurou que ele estava preso na época do crime e foi transferido para o Departamento Penitenciário Nacional em outubro deste ano.

Outros dois homens também estavam presos quando tudo aconteceu. Francisco de Assis Fernandes da Silva, o Barrinha, é apontado como um dos líderes da GDE e teria concordado com a matança. Ednardo dos Santos Lima, o Aço, teve conversas telefônicas interceptadas. Em uma das gravações, a pessoa que conversava com ele disse: “ninguém sabe que tu é mandante, que foi mandado daí”.

A investigação também indicou que Dejair de Sousa Silva, o De Deus, principal liderança da GDE, teria aprovado a Chacina. Em janeiro, ele usava tornozeleira eletrônica.

O presidente da Associação Cearense de Magistrados afirma que parte dos crimes no estado acontece dessa forma, com ordens que saem de dentro dos presídios.

Um projeto de lei que proibia as operadoras de telefonia móvel de fornecer sinal em áreas de presídios no Ceará chegou a ser aprovado na Assembleia Legislativa em 2016, mas a mensagem foi considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, sob a justificativa de que só quem pode regulamentar a atuação das operadoras é a União. De lá para cá, o governo do estado não demonstrou interesse em instalar bloqueadores por conta própria ou buscar outras alternativas.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.