Antigo prédio do TCM, que custou R$ 13 milhões, está praticamente abandonado

APÓS EXTINÇÃO DO TRIBUNAL

Antigo prédio do TCM, que custou R$ 13 milhões, está praticamente abandonado

A sede foi erguida em 2011. Sete anos após a inauguração, já está praticamente sem uso, desde o ano passado, quando o Tribunal de Contas dos Municípios foi extinto

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

4 de julho de 2018 às 07:00

Há 2 semanas
Prédio do TCM construído no Cambeba está abandonado  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Prédio do TCM construído no Cambeba está abandonado  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Desde que o Tribunal de Contas dos Municípios foi extinto e teve as atividades incorporadas ao Tribunal de Contas do Estado, o prédio construído no Cambeba está praticamente abandonado.

O prédio, que custou exatamente R$ 13 milhões para ser construído, foi erguido em 2011. Sete anos após a inauguração, já está praticamente sem uso, desde o ano passado, quando o TCM foi extinto. O local parece abandonado. Quase ninguém é visto entrando ou saindo.

Todo o processo de extinção do TCM foi polêmico. Começou após um racha na base aliada do governador Camilo Santana, na Assembleia Legislativa. O presidente da casa, Zezinho Albuquerque, se candidatou à segunda reeleição, e o deputado Sérgio Aguiar, também da base, não abriu mão de concorrer ao mesmo cargo.

Sérgio é filho de um membro do Tribunal e foi apoiado pelo então presidente do órgão, o ex-deputado Domingos Filho. Zezinho venceu a disputa, mas a relação de Domingos com o grupo político de Camilo Santana e dos irmãos Ferreira Gomes ficou estremecida. Curiosamente, na mesma época, o governo resolveu usar um projeto do seu principal opositor, o deputado Heitor Férrer, para acabar com o TCM. Domingos Filho perdeu o posto de presidente. Ele e os demais conselheiros foram incorporados ao Tribunal de Contas do Estado. Em junho, Domingos reatou relações com o grupo e vai apoiar Camilo nas eleições de outubro.

A TV Jangadeiro apurou que, atualmente, o prédio – que não é pequeno – abriga somente algumas inspetorias e os gabinetes de três procuradores e três auditores do antigo TCM, que hoje fazem parte do quadro de funcionários do Tribunal de Contas do Estado, com sede no Centro da cidade. Eles só continuam no Cambeba porque, por enquanto, a estrutura do Centro não tem consegue comportar todos os servidores.

Há uma semana, a TV Jangadeiro/SBT questionou o TCE sobre o imóvel do antigo TCM no Cambeba. O TCE disse que faz estudos para transferir os servidores que continuam no Cambeba para o Centro de Fortaleza, onde fica a Sede do Tribunal, mas não há data ou definição sobre a mudança.

A produção perguntou qual o custo para manter funcionando o prédio e o que deve ser feito com o imóvel após a mudança para o Centro, mas até o fechamento da matéria, o TCE não respondeu.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

APÓS EXTINÇÃO DO TRIBUNAL

Antigo prédio do TCM, que custou R$ 13 milhões, está praticamente abandonado

A sede foi erguida em 2011. Sete anos após a inauguração, já está praticamente sem uso, desde o ano passado, quando o Tribunal de Contas dos Municípios foi extinto

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

4 de julho de 2018 às 07:00

Há 2 semanas
Prédio do TCM construído no Cambeba está abandonado  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Prédio do TCM construído no Cambeba está abandonado  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Desde que o Tribunal de Contas dos Municípios foi extinto e teve as atividades incorporadas ao Tribunal de Contas do Estado, o prédio construído no Cambeba está praticamente abandonado.

O prédio, que custou exatamente R$ 13 milhões para ser construído, foi erguido em 2011. Sete anos após a inauguração, já está praticamente sem uso, desde o ano passado, quando o TCM foi extinto. O local parece abandonado. Quase ninguém é visto entrando ou saindo.

Todo o processo de extinção do TCM foi polêmico. Começou após um racha na base aliada do governador Camilo Santana, na Assembleia Legislativa. O presidente da casa, Zezinho Albuquerque, se candidatou à segunda reeleição, e o deputado Sérgio Aguiar, também da base, não abriu mão de concorrer ao mesmo cargo.

Sérgio é filho de um membro do Tribunal e foi apoiado pelo então presidente do órgão, o ex-deputado Domingos Filho. Zezinho venceu a disputa, mas a relação de Domingos com o grupo político de Camilo Santana e dos irmãos Ferreira Gomes ficou estremecida. Curiosamente, na mesma época, o governo resolveu usar um projeto do seu principal opositor, o deputado Heitor Férrer, para acabar com o TCM. Domingos Filho perdeu o posto de presidente. Ele e os demais conselheiros foram incorporados ao Tribunal de Contas do Estado. Em junho, Domingos reatou relações com o grupo e vai apoiar Camilo nas eleições de outubro.

A TV Jangadeiro apurou que, atualmente, o prédio – que não é pequeno – abriga somente algumas inspetorias e os gabinetes de três procuradores e três auditores do antigo TCM, que hoje fazem parte do quadro de funcionários do Tribunal de Contas do Estado, com sede no Centro da cidade. Eles só continuam no Cambeba porque, por enquanto, a estrutura do Centro não tem consegue comportar todos os servidores.

Há uma semana, a TV Jangadeiro/SBT questionou o TCE sobre o imóvel do antigo TCM no Cambeba. O TCE disse que faz estudos para transferir os servidores que continuam no Cambeba para o Centro de Fortaleza, onde fica a Sede do Tribunal, mas não há data ou definição sobre a mudança.

A produção perguntou qual o custo para manter funcionando o prédio e o que deve ser feito com o imóvel após a mudança para o Centro, mas até o fechamento da matéria, o TCE não respondeu.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.