30 dias após o crime, chacina no Porto das Dunas continua sem resposta

INVESTIGAÇÃO

30 dias após o crime, chacina no Porto das Dunas continua sem resposta

Seis pessoas foram assassinadas enquanto estavam em uma festa em uma casa no Porto das Dunas

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

3 de julho de 2017 às 19:24

Há 2 anos
Casa onde ocorreu a chacina no Porto das Dunas (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Casa onde ocorreu a chacina no Porto das Dunas (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Há exatamente um mês, um crime chocou moradores da praia de Porto das Dunas, onde seis pessoas foram assassinadas numa casa de veraneio. Trinta dias depois, a investigação ainda não foi concluída.

A equipe de reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, voltou à casa onde tudo aconteceu. Ela fica isolada na Rua Búzios, sem vizinhos.

Por lá, um cenário diferente. As paredes de dentro e de fora foram pintadas de amarelo, diferente da cor vermelha no dia do crime. Redes armadas na varanda indicavam que o local estava ocupado. Ninguém gravou entrevista. O único condomínio próximo fica cerca de 300 metros de distância, mas ninguém quis falar com a equipe de reportagem do Jornal Jangadeiro.

No dia 3 de junho, cerca de 20 pessoas estavam reunidas em uma festa, que supostamente comemorava a soltura do traficante Davi Saraiva Benigno. Ele estava preso desde 2015 por envolvimento no tráfico de drogas sintéticas entre Brasil e Holanda. Só o aluguel da mansão para aquela noite custou cerca de R$ 1 mil, e as músicas faziam menção ao crime.

De repente, a casa foi invadida por um grupo de criminosos. Davi e outras cinco pessoas foram assassinadas. Depois de um mês, a investigação ainda não foi concluída, segundo a polícia.

Alguns suspeitos já foram identificados pela Divisão de Homicídios. Um está preso e outro, João Guilherme da Silva Fernandes, de 22 anos, foi morto pela polícia. Ele estaria prestes a participar de outra chacina em Aquiraz. As armas apreendidas nesta última ocorrência podem ter sido utilizadas no crime do Porto das Dunas.

As armas foram encaminhadas à Perícia Forense. Dez dias após os assassinatos no Porto das Dunas, cinco pessoas foram mortas durante uma festa, dessa vez em Horizonte. Uma das possibilidades é a relação desses crimes com briga entre facções criminosas.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

 

Publicidade

Dê sua opinião

INVESTIGAÇÃO

30 dias após o crime, chacina no Porto das Dunas continua sem resposta

Seis pessoas foram assassinadas enquanto estavam em uma festa em uma casa no Porto das Dunas

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

3 de julho de 2017 às 19:24

Há 2 anos
Casa onde ocorreu a chacina no Porto das Dunas (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Casa onde ocorreu a chacina no Porto das Dunas (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Há exatamente um mês, um crime chocou moradores da praia de Porto das Dunas, onde seis pessoas foram assassinadas numa casa de veraneio. Trinta dias depois, a investigação ainda não foi concluída.

A equipe de reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, voltou à casa onde tudo aconteceu. Ela fica isolada na Rua Búzios, sem vizinhos.

Por lá, um cenário diferente. As paredes de dentro e de fora foram pintadas de amarelo, diferente da cor vermelha no dia do crime. Redes armadas na varanda indicavam que o local estava ocupado. Ninguém gravou entrevista. O único condomínio próximo fica cerca de 300 metros de distância, mas ninguém quis falar com a equipe de reportagem do Jornal Jangadeiro.

No dia 3 de junho, cerca de 20 pessoas estavam reunidas em uma festa, que supostamente comemorava a soltura do traficante Davi Saraiva Benigno. Ele estava preso desde 2015 por envolvimento no tráfico de drogas sintéticas entre Brasil e Holanda. Só o aluguel da mansão para aquela noite custou cerca de R$ 1 mil, e as músicas faziam menção ao crime.

De repente, a casa foi invadida por um grupo de criminosos. Davi e outras cinco pessoas foram assassinadas. Depois de um mês, a investigação ainda não foi concluída, segundo a polícia.

Alguns suspeitos já foram identificados pela Divisão de Homicídios. Um está preso e outro, João Guilherme da Silva Fernandes, de 22 anos, foi morto pela polícia. Ele estaria prestes a participar de outra chacina em Aquiraz. As armas apreendidas nesta última ocorrência podem ter sido utilizadas no crime do Porto das Dunas.

As armas foram encaminhadas à Perícia Forense. Dez dias após os assassinatos no Porto das Dunas, cinco pessoas foram mortas durante uma festa, dessa vez em Horizonte. Uma das possibilidades é a relação desses crimes com briga entre facções criminosas.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.