Hospital em Fortaleza não tem verba para fazer cirurgia e paciente pode morrer a qualquer hora
SAÚDE PUBLICA

Hospital em Fortaleza não tem verba para fazer cirurgia e paciente pode morrer a qualquer hora

O caso é considerado pelos médicos como uma verdadeira bomba relógio

Por TV Jangadeiro em Gente na TV

8 de março de 2017 às 16:02

Há 3 meses
Roberto Vieira vive uma verdadeira luta por uma cirurgia (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Roberto Vieira vive uma verdadeira luta por uma cirurgia (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Roberto Vieira Cavalcante viveu um descaso na saúde pública. Ele deu a sua primeira entrada no Hospital de Messejana, no dia 27 de setembro de 2016, e descobriu ter uma grave doença, um aneurisma. Mas, até hoje, ele ainda não fez a cirurgia que tanto precisa. Seu caso é considerado pelos médicos como uma verdadeira bomba relógio.

Segundo o médico, ele pode morrer a qualquer hora, caso a cirurgia não seja realizada com urgência. O problema é que a cirurgia não pode ser feita lá, porque o hospital não tem verba.

A esposa de Roberto vive um verdadeiro drama. Cada vez que o telefone toca, bate o desespero. Ela pensa que pode ser uma ligação do hospital, informando que o marido morreu. Veja todos os detalhes no vídeo do Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Gente na TV.

Publicidade

Dê sua opinião

SAÚDE PUBLICA

Hospital em Fortaleza não tem verba para fazer cirurgia e paciente pode morrer a qualquer hora

O caso é considerado pelos médicos como uma verdadeira bomba relógio

Por TV Jangadeiro em Gente na TV

8 de março de 2017 às 16:02

Há 3 meses
Roberto Vieira vive uma verdadeira luta por uma cirurgia (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Roberto Vieira vive uma verdadeira luta por uma cirurgia (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Roberto Vieira Cavalcante viveu um descaso na saúde pública. Ele deu a sua primeira entrada no Hospital de Messejana, no dia 27 de setembro de 2016, e descobriu ter uma grave doença, um aneurisma. Mas, até hoje, ele ainda não fez a cirurgia que tanto precisa. Seu caso é considerado pelos médicos como uma verdadeira bomba relógio.

Segundo o médico, ele pode morrer a qualquer hora, caso a cirurgia não seja realizada com urgência. O problema é que a cirurgia não pode ser feita lá, porque o hospital não tem verba.

A esposa de Roberto vive um verdadeiro drama. Cada vez que o telefone toca, bate o desespero. Ela pensa que pode ser uma ligação do hospital, informando que o marido morreu. Veja todos os detalhes no vídeo do Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Gente na TV.