Homem faz seresta para mortos em cemitério há 17 anos

"SERESTEIRO DOS MORTOS"

Homem faz seresta para mortos em cemitério há 17 anos

Francisco Bosco Almeida faz apresentações todos os meses. Ele, que também revela não faltar no Dia das Mães, Dia dos Pai e Dia de Finados, se denomina o “Seresteiro dos Mortos”

Por TV Jangadeiro em Gente na TV

6 de novembro de 2018 às 07:00

Há 1 semana
Bosco faz apresentações em cemitérios públicos e particulares (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Bosco faz apresentações em cemitérios públicos e particulares (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Era 2001, quando essa história começou. Francisco Bosco Almeida é artesão, mas sempre amou cantar. A mãe dele era a fã número 1 e, por causa dela, surgiu a ideia de fazer apresentações em cemitérios públicos e particulares de Fortaleza.

“Quando minha mãe morreu, prometi que cantaria para ela no cemitério… ela adorava se balançar em uma rede e me ouvir cantar”, lembra o cearense.

Bosco faz apresentações na primeira e na última segunda-feira de todos os meses. Ele, que também revela não faltar no Dia das Mães, Dia dos Pai e Dia de Finados, se denomina o “Seresteiro dos Mortos”. E tudo o que faz é por puro prazer. “Já fui a cemitério público e particular. Pagamento é quando as pessoas me dão um lanche, uma água”, comenta.

Confira todos os detalhes na reportagem do Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

"SERESTEIRO DOS MORTOS"

Homem faz seresta para mortos em cemitério há 17 anos

Francisco Bosco Almeida faz apresentações todos os meses. Ele, que também revela não faltar no Dia das Mães, Dia dos Pai e Dia de Finados, se denomina o “Seresteiro dos Mortos”

Por TV Jangadeiro em Gente na TV

6 de novembro de 2018 às 07:00

Há 1 semana
Bosco faz apresentações em cemitérios públicos e particulares (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Bosco faz apresentações em cemitérios públicos e particulares (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Era 2001, quando essa história começou. Francisco Bosco Almeida é artesão, mas sempre amou cantar. A mãe dele era a fã número 1 e, por causa dela, surgiu a ideia de fazer apresentações em cemitérios públicos e particulares de Fortaleza.

“Quando minha mãe morreu, prometi que cantaria para ela no cemitério… ela adorava se balançar em uma rede e me ouvir cantar”, lembra o cearense.

Bosco faz apresentações na primeira e na última segunda-feira de todos os meses. Ele, que também revela não faltar no Dia das Mães, Dia dos Pai e Dia de Finados, se denomina o “Seresteiro dos Mortos”. E tudo o que faz é por puro prazer. “Já fui a cemitério público e particular. Pagamento é quando as pessoas me dão um lanche, uma água”, comenta.

Confira todos os detalhes na reportagem do Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT: