Sobrevivente da chacina relata momento de terror: "nunca vou esquecer"

AFLIÇÃO

Sobrevivente da chacina relata momentos de terror: “nunca vou esquecer o barulho de um tiro”

O homem estava próximo à mesa em que as pessoas foram atingidas pelos tiros, “Tinha sangue no chão e eu cheguei a achar que tinha sido atingido”

Por TV Jangadeiro em Barra Pesada

14 de março de 2018 às 17:33

Há 1 ano
sobrevivente chacina

Chacina segue viva na memória dos que estavam na praça (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Um jovem que estava no local da chacina do Benfica conta os momentos de aflição que viveu durantes os disparos. O homem estava próximo à mesa em que as pessoas foram atingidas pelos tiros.

“Estava com três amigos, um deles pediu um isqueiro na mesa do lado. Os tiros começaram e opção foi se jogar no chão. A pessoa que deu o isqueiro para o meu amigo foi atingida na cabeça”, revela.

Por um momento, o jovem acreditou que estava ferido. “Tinha sangue no chão e eu cheguei a achar que tinha sido atingido, mas era sangue da garçonete que estava ao lado (…) Nunca vou esquecer o barulho de um tiro”.

Confira mais detalhes na matéria do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

AFLIÇÃO

Sobrevivente da chacina relata momentos de terror: “nunca vou esquecer o barulho de um tiro”

O homem estava próximo à mesa em que as pessoas foram atingidas pelos tiros, “Tinha sangue no chão e eu cheguei a achar que tinha sido atingido”

Por TV Jangadeiro em Barra Pesada

14 de março de 2018 às 17:33

Há 1 ano
sobrevivente chacina

Chacina segue viva na memória dos que estavam na praça (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Um jovem que estava no local da chacina do Benfica conta os momentos de aflição que viveu durantes os disparos. O homem estava próximo à mesa em que as pessoas foram atingidas pelos tiros.

“Estava com três amigos, um deles pediu um isqueiro na mesa do lado. Os tiros começaram e opção foi se jogar no chão. A pessoa que deu o isqueiro para o meu amigo foi atingida na cabeça”, revela.

Por um momento, o jovem acreditou que estava ferido. “Tinha sangue no chão e eu cheguei a achar que tinha sido atingido, mas era sangue da garçonete que estava ao lado (…) Nunca vou esquecer o barulho de um tiro”.

Confira mais detalhes na matéria do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT: