Reportagem conta histórias de policiais que se afastaram do trabalho por problemas psicológicos
CRESCIMENTO DA VIOLÊNCIA

Reportagem conta histórias de policiais que se afastaram do trabalho por problemas psicológicos

São eles que estão na guerra contra os criminosos. No confronto, podem ser baleados e mortos ou ficar com sequelas, o que pode resultar no afastamento do trabalho

Por Tribuna do Ceará em Barra Pesada

13 de maio de 2017 às 09:22

Há 2 semanas
Problema psicológico é a principal causa de afastamento de militares do trabalho (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Problema psicológico é a principal causa de afastamento de militares do trabalho (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Diariamente, o programa o Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, mostra casos de homicídios e assaltos. O crescimento da violência é sentido por toda a população. Porém uma categoria de profissionais tem a rotina de trabalho afetada mais diretamente e fica suscetível a problemas psicológicos: os policiais.

São os profissionais da segurança pública que estão na guerra contra os criminosos. Em situações de confronto direto, podem ser baleados e mortos ou ficar com sequelas físicas e/ou psicológicas. Essa exposição pode resultar no afastamento do trabalho e licença médica por problemas oriundos da tensão e do estresse do dia a dia.

Levantamento aponta que, nos últimos cinco anos, foram registradas mais de 23 mil licenças para tratamento médico por problemas psicológicos entre policias militares.

Na matéria especial do Barra Pesada desta sexta-feira (12), você vai ver relatos de policiais que precisaram de acompanhamentos médicos e psicológicos e ficaram afastados do trabalho. Em entrevista ao programa, policial chora ao lembrar o trabalho,

Veja todos os detalhes no vídeo do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Barra Pesada.

No início de 2016, reportagem do Tribuna do Ceará já mostrava a situação crítica dos profissionais em relação à carga emocional da profissão. Agentes de segurança relataram a angústia de esconder sua real identidade, para não se tornarem alvo de bandidos. “Estamos presos e eles, soltos”, desabafou um policial, à época, sobre o medo que atormenta a tropa.

Publicidade

Dê sua opinião

CRESCIMENTO DA VIOLÊNCIA

Reportagem conta histórias de policiais que se afastaram do trabalho por problemas psicológicos

São eles que estão na guerra contra os criminosos. No confronto, podem ser baleados e mortos ou ficar com sequelas, o que pode resultar no afastamento do trabalho

Por Tribuna do Ceará em Barra Pesada

13 de maio de 2017 às 09:22

Há 2 semanas
Problema psicológico é a principal causa de afastamento de militares do trabalho (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Problema psicológico é a principal causa de afastamento de militares do trabalho (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Diariamente, o programa o Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, mostra casos de homicídios e assaltos. O crescimento da violência é sentido por toda a população. Porém uma categoria de profissionais tem a rotina de trabalho afetada mais diretamente e fica suscetível a problemas psicológicos: os policiais.

São os profissionais da segurança pública que estão na guerra contra os criminosos. Em situações de confronto direto, podem ser baleados e mortos ou ficar com sequelas físicas e/ou psicológicas. Essa exposição pode resultar no afastamento do trabalho e licença médica por problemas oriundos da tensão e do estresse do dia a dia.

Levantamento aponta que, nos últimos cinco anos, foram registradas mais de 23 mil licenças para tratamento médico por problemas psicológicos entre policias militares.

Na matéria especial do Barra Pesada desta sexta-feira (12), você vai ver relatos de policiais que precisaram de acompanhamentos médicos e psicológicos e ficaram afastados do trabalho. Em entrevista ao programa, policial chora ao lembrar o trabalho,

Veja todos os detalhes no vídeo do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Barra Pesada.

No início de 2016, reportagem do Tribuna do Ceará já mostrava a situação crítica dos profissionais em relação à carga emocional da profissão. Agentes de segurança relataram a angústia de esconder sua real identidade, para não se tornarem alvo de bandidos. “Estamos presos e eles, soltos”, desabafou um policial, à época, sobre o medo que atormenta a tropa.