Rosier Alexandre: Trabalhe em equipe, mas crie o seu próprio jeito de caminhar

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: Trabalhe em equipe, mas crie o seu próprio jeito de caminhar

“A águia voa sozinha, os corvos voam em bando, o tolo tem necessidade de companhia, e o sábio necessidade de solidão”

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

16 de Abril de 2018 às 16:02

Há 3 meses

O mundo ultra tecnológico que estamos mergulhados nos trouxe inúmeros benefícios, um deles é a tecnologia a serviço da vida, novos medicamentos, máquinas com diagnósticos mais rápidos e precisos, tratamentos mais eficientes para doenças que até então não tinha cura, tudo isso está aumentando a expectativa e a qualidade de vida da população.

Junto com isso vem a tendência de padronização de tudo, máquinas, processos e até comportamentos, passamos a usar as mesmas roupas, a frequentar os mesmos ambientes, comer as mesmas comidas e ter os mesmos hábitos. Fazer tudo o que as demais pessoas fazem, apenas para se enquadrar em algum grupo que queremos pertencer, isso é o efeito bando.

Uma mudança positiva para a indústria que faz tudo em larga escala, mas para a nossa vida pessoal, é nocivo, cada um de nós deve ter o seu próprio Everest, tocar a sua vida de acordo com seus gostos e valores.

Quando um indivíduo recebe informações e aceita sem processar criticamente, passa a ser um sujeito passivo, quando toma uma decisão é esta inconsciente. Logo vai apenas seguindo a maioria, neste momento significa que perdeu o senso crítico. E o pior é saber que hoje isso é quase uma regra, e não uma exceção na sociedade.

Não é um problema ter um ou outro hábito parecido com os nossos amigos, o problema é quando somos todos iguais, neste momento alguém ou até todos estão perdendo a identidade, está apenas fazendo parte de um bando, sem tomada de decisões conscientes.

Quando eu anunciei que ia escalar a maior montanha de cada um dos sete continentes, sofri bastante pressão porque era algo totalmente diferente para todos que conviviam comigo. Muitos foram os críticos, mas eu resisti e hoje vejo que fiz certo, a vida é minha, quem decide sou eu. Acertando ou errando, você, assim como eu, não pode transferir a responsabilidade para ninguém.

Não abra um negócio ou faça um concurso porque seus amigos estão fazendo o mesmo ou porque está na moda e é lucrativo. Crie o seu próprio caminho, siga os seus sonhos e sua intuição, seja você mesmo. É isso que vai definir a sua identidade e vai te fazer bem a médio e a longo prazo.

Saia do bando, o mesmo bando que em parte lhe protege, ele lhe tira a personalidade e você precisa ser você mesmo se quiser cumprir o seu propósito de vida. Quero encerrar lembrando uma frase do poeta alemão Friedrich Rückert “A águia voa sozinha, os corvos voam em bando, o tolo tem necessidade de companhia, e o sábio necessidade de solidão”.

Te desejo uma excelente semana, com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: Trabalhe em equipe, mas crie o seu próprio jeito de caminhar

“A águia voa sozinha, os corvos voam em bando, o tolo tem necessidade de companhia, e o sábio necessidade de solidão”

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

16 de Abril de 2018 às 16:02

Há 3 meses

O mundo ultra tecnológico que estamos mergulhados nos trouxe inúmeros benefícios, um deles é a tecnologia a serviço da vida, novos medicamentos, máquinas com diagnósticos mais rápidos e precisos, tratamentos mais eficientes para doenças que até então não tinha cura, tudo isso está aumentando a expectativa e a qualidade de vida da população.

Junto com isso vem a tendência de padronização de tudo, máquinas, processos e até comportamentos, passamos a usar as mesmas roupas, a frequentar os mesmos ambientes, comer as mesmas comidas e ter os mesmos hábitos. Fazer tudo o que as demais pessoas fazem, apenas para se enquadrar em algum grupo que queremos pertencer, isso é o efeito bando.

Uma mudança positiva para a indústria que faz tudo em larga escala, mas para a nossa vida pessoal, é nocivo, cada um de nós deve ter o seu próprio Everest, tocar a sua vida de acordo com seus gostos e valores.

Quando um indivíduo recebe informações e aceita sem processar criticamente, passa a ser um sujeito passivo, quando toma uma decisão é esta inconsciente. Logo vai apenas seguindo a maioria, neste momento significa que perdeu o senso crítico. E o pior é saber que hoje isso é quase uma regra, e não uma exceção na sociedade.

Não é um problema ter um ou outro hábito parecido com os nossos amigos, o problema é quando somos todos iguais, neste momento alguém ou até todos estão perdendo a identidade, está apenas fazendo parte de um bando, sem tomada de decisões conscientes.

Quando eu anunciei que ia escalar a maior montanha de cada um dos sete continentes, sofri bastante pressão porque era algo totalmente diferente para todos que conviviam comigo. Muitos foram os críticos, mas eu resisti e hoje vejo que fiz certo, a vida é minha, quem decide sou eu. Acertando ou errando, você, assim como eu, não pode transferir a responsabilidade para ninguém.

Não abra um negócio ou faça um concurso porque seus amigos estão fazendo o mesmo ou porque está na moda e é lucrativo. Crie o seu próprio caminho, siga os seus sonhos e sua intuição, seja você mesmo. É isso que vai definir a sua identidade e vai te fazer bem a médio e a longo prazo.

Saia do bando, o mesmo bando que em parte lhe protege, ele lhe tira a personalidade e você precisa ser você mesmo se quiser cumprir o seu propósito de vida. Quero encerrar lembrando uma frase do poeta alemão Friedrich Rückert “A águia voa sozinha, os corvos voam em bando, o tolo tem necessidade de companhia, e o sábio necessidade de solidão”.

Te desejo uma excelente semana, com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.