Rosier Alexandre: O que aprendi com as montanhas

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: O que aprendi com as montanhas

Já escalei a maior montanha de cada continente e diversas outras mundo afora, mas as escaladas são apenas um hobby que levei a sério

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

19 de Fevereiro de 2018 às 13:37

Há 7 meses

Desde a minha infância, as montanha me fascinam. Já escalei a maior montanha de cada continente e diversas outras mundo afora, mas as escaladas são apenas um hobby que levei a sério. Eu tenho negócios e é deles que vivo.

O que me atrai às montanhas é um conjunto de elementos, mas aqui vou compartilhar dois; o primeiro é a paisagem, o topo de uma montanha com seus 360º nos brinda com paisagens de encher os olhos e a alma e, junto com isso, ganhamos o silêncio e uma paz que dificilmente encontramos em outros lugares. Depois são os desafios; no caminho para chegar ao topo existem muitos riscos e, para cada um deles, preciso pensar em uma solução, o que exige estudo e planejamento. Eu trabalho com isso no dia a dia através de palestras e treinamentos que ministro. Veja que aplico no meu hobby aquilo que é o meu trabalho, um fortalece o outro.

Não se escala o Everest com um salto, são centenas de detalhes que um alpinista precisa administrar: vistos, licenças, captação de recursos, saúde, treinamento. Na execução, o que ocorre em ambiente inóspito, enfrentar: o isolamento, avalanches, gretas, tempestades, paredes de gelo, temperaturas extremas, onde a todo momento ocorrem mudanças bruscas de cenário. Quando você já está exausto com muito cansaço acumulado, ainda precisa tomar decisões importantes que vão afetar o resultado do seu projeto. Caso negligencie algum destes aspectos, além de não atingir o cume, principal objetivo, ainda pode perder a própria vida.

No mundo corporativo, é incrivelmente parecido. Quando você pensa em abrir ou ampliar um negócio, também necessita administrar muitos desafios como: a burocracia brasileira, uma legislação confusa, técnicos de má vontade, crises políticas e econômicas, corrupção pública que se estende para dentro das empresas privadas, alta carga tributária, recessão, oscilações na economia, estes são só alguns dos muitos entraves que podem atrapalhar o seu caminho.

Mas a vida é assim mesmo, sendo você um alpinista, empresário ou funcionário de uma empresa qualquer, estando no Brasil, precisa escalar um Everest a cada dia. A questão não é ser patrão ou empregado, é encontrar propósito no seu trabalho e fazer bem feito, porque tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Tenha uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: O que aprendi com as montanhas

Já escalei a maior montanha de cada continente e diversas outras mundo afora, mas as escaladas são apenas um hobby que levei a sério

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

19 de Fevereiro de 2018 às 13:37

Há 7 meses

Desde a minha infância, as montanha me fascinam. Já escalei a maior montanha de cada continente e diversas outras mundo afora, mas as escaladas são apenas um hobby que levei a sério. Eu tenho negócios e é deles que vivo.

O que me atrai às montanhas é um conjunto de elementos, mas aqui vou compartilhar dois; o primeiro é a paisagem, o topo de uma montanha com seus 360º nos brinda com paisagens de encher os olhos e a alma e, junto com isso, ganhamos o silêncio e uma paz que dificilmente encontramos em outros lugares. Depois são os desafios; no caminho para chegar ao topo existem muitos riscos e, para cada um deles, preciso pensar em uma solução, o que exige estudo e planejamento. Eu trabalho com isso no dia a dia através de palestras e treinamentos que ministro. Veja que aplico no meu hobby aquilo que é o meu trabalho, um fortalece o outro.

Não se escala o Everest com um salto, são centenas de detalhes que um alpinista precisa administrar: vistos, licenças, captação de recursos, saúde, treinamento. Na execução, o que ocorre em ambiente inóspito, enfrentar: o isolamento, avalanches, gretas, tempestades, paredes de gelo, temperaturas extremas, onde a todo momento ocorrem mudanças bruscas de cenário. Quando você já está exausto com muito cansaço acumulado, ainda precisa tomar decisões importantes que vão afetar o resultado do seu projeto. Caso negligencie algum destes aspectos, além de não atingir o cume, principal objetivo, ainda pode perder a própria vida.

No mundo corporativo, é incrivelmente parecido. Quando você pensa em abrir ou ampliar um negócio, também necessita administrar muitos desafios como: a burocracia brasileira, uma legislação confusa, técnicos de má vontade, crises políticas e econômicas, corrupção pública que se estende para dentro das empresas privadas, alta carga tributária, recessão, oscilações na economia, estes são só alguns dos muitos entraves que podem atrapalhar o seu caminho.

Mas a vida é assim mesmo, sendo você um alpinista, empresário ou funcionário de uma empresa qualquer, estando no Brasil, precisa escalar um Everest a cada dia. A questão não é ser patrão ou empregado, é encontrar propósito no seu trabalho e fazer bem feito, porque tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Tenha uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.