Rosier Alexandre: “O líder tem o papel de adotar pessoas para orientá-las"
QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “O líder tem o papel de adotar pessoas para orientá-las”

Algumas vezes somos pais genéticos, mas outras vezes podemos ser pais afetivos, emocionais e profissionais

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

14 de agosto de 2017 às 14:32

Há 2 meses

Por Rosier Alexandre

Ontem foi Dia dos Pais, uma data para comemorar o dom da paternidade, da paciência, da dedicação e da alegria de trazer vida ao mundo. Dia de comemorar por aqueles que escalam um Everest por dia e sempre com alegria no coração.

Eu tenho dois filhos que hoje já são adultos. Eles foram duas oportunidades que Deus me deu de exercitar várias habilidades, que sem eles seria mais difícil fazer este exercício e eles facilitaram isso pra mim. Obrigado, Davi e Daniel, por me ensinarem a ser pai e principalmente por me fazer querer ser uma pessoa cada dia melhor.

Mas aqui, hoje, eu quero falar do Dia dos Pais com um olhar ampliado, porque algumas vezes somos pais genéticos, mas outras vezes podemos ser pais afetivos, emocionais e profissionais. Todos nós temos oportunidades de adotar alguém. Esse é um dos papéis de um líder, adotar pessoas mais jovens e/ou menos experientes e passar a orientá-las para a vida.

Nesta missão, devemos ser transparentes e sinceros com estes filhos de forma que a nossa vida possa servir de guia, que vejam todos os nossos acertos para que adotem ou adaptem em suas vidas, mas também devemos deixá-los ver os erros que fizeram parte da nossa jornada, para que assim evitem repeti-los.

Neste caminho, jamais devemos pretender dirigir a vida dos nossos filhos, independente da natureza desta paternidade, mas lhes oferecer ferramentas e alternativas para que façam suas escolhas com lucidez e saibam que a vida é uma sequência de causas e consequências e tudo depende da qualidade das nossas escolhas.

Portanto é fundamental ter sabedoria para fazer as escolhas certas, para depois imprimir energia com disciplina e foco. Mais uma vez feliz Dia dos Pais, a todos os pais genéticos ou não e também a todos os líderes que adotaram, por escolhas, filhos profissionais, mesmo sabendo das implicações envolvidas e das muitas possibilidades de insucesso, e mesmo assim assumiram este risco e com isso ajudaram a fazer a diferença na vida de muita gente.

Tenham todos uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “O líder tem o papel de adotar pessoas para orientá-las”

Algumas vezes somos pais genéticos, mas outras vezes podemos ser pais afetivos, emocionais e profissionais

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

14 de agosto de 2017 às 14:32

Há 2 meses

Por Rosier Alexandre

Ontem foi Dia dos Pais, uma data para comemorar o dom da paternidade, da paciência, da dedicação e da alegria de trazer vida ao mundo. Dia de comemorar por aqueles que escalam um Everest por dia e sempre com alegria no coração.

Eu tenho dois filhos que hoje já são adultos. Eles foram duas oportunidades que Deus me deu de exercitar várias habilidades, que sem eles seria mais difícil fazer este exercício e eles facilitaram isso pra mim. Obrigado, Davi e Daniel, por me ensinarem a ser pai e principalmente por me fazer querer ser uma pessoa cada dia melhor.

Mas aqui, hoje, eu quero falar do Dia dos Pais com um olhar ampliado, porque algumas vezes somos pais genéticos, mas outras vezes podemos ser pais afetivos, emocionais e profissionais. Todos nós temos oportunidades de adotar alguém. Esse é um dos papéis de um líder, adotar pessoas mais jovens e/ou menos experientes e passar a orientá-las para a vida.

Nesta missão, devemos ser transparentes e sinceros com estes filhos de forma que a nossa vida possa servir de guia, que vejam todos os nossos acertos para que adotem ou adaptem em suas vidas, mas também devemos deixá-los ver os erros que fizeram parte da nossa jornada, para que assim evitem repeti-los.

Neste caminho, jamais devemos pretender dirigir a vida dos nossos filhos, independente da natureza desta paternidade, mas lhes oferecer ferramentas e alternativas para que façam suas escolhas com lucidez e saibam que a vida é uma sequência de causas e consequências e tudo depende da qualidade das nossas escolhas.

Portanto é fundamental ter sabedoria para fazer as escolhas certas, para depois imprimir energia com disciplina e foco. Mais uma vez feliz Dia dos Pais, a todos os pais genéticos ou não e também a todos os líderes que adotaram, por escolhas, filhos profissionais, mesmo sabendo das implicações envolvidas e das muitas possibilidades de insucesso, e mesmo assim assumiram este risco e com isso ajudaram a fazer a diferença na vida de muita gente.

Tenham todos uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.