Rosier Alexandre: "Nordestino sim, senhor, e com muito orgulho"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Nordestino sim, senhor, e com muito orgulho”

Essa é a minha homenagem a cada nordestino que, assim como eu, tem orgulho desta terra que foi abençoada por Deus e coroada com nossa alegria

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

9 de outubro de 2017 às 11:05

Há 2 meses

Por Rosier Alexandre

“Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas nunca esmorece, procura vencer
Da terra adorada, que a bela cabocla
Com riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para fome e pergunto: o que há?
Eu sou brasileiro filho do Nordeste
Sou Cabra da Peste, sou do Ceará”

É com este verso do Patativa do Assaré que hoje quero homenagear a todos os nordestinos. Ontem, 8 de outubro, foi o Dia do Nordestino. Euclides da Cunha em seu livro “Os Sertões” disse: “O sertanejo é antes de tudo um forte”. Realmente as secas que castigam o Nordeste exigem muita força para lidar com as adversidades do sol escaldante e da falta de água. Mas o povo nordestino aprendeu a lidar com isso e segue em frente sem perder a alegria de viver.

Terra de Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Jorge Amado, Ivete Sangalo, Dominguinhos, Chico Anísio, Padre Cícero, Ariano Suassuna e Bráulio Bessa, e de tantos outros nomes que se imortalizaram por sua arte, sua música, sua poesia ou outros feitos que influenciaram e sempre irão influenciar gerações futuras.

O jeito nordestino de ser, com nossa musicalidade, religiosidade, culinária, danças, lendas, superstições e crendices, sempre será animado e faz qualquer gringo estremecer o coração. Quem vem de fora e conhece esta terra quer voltar. Quem bem conhece o nordeste, daqui não quer sair. Terra de gente alegre, de sol claro o ano inteiro.

Terra de muitas oportunidades, tanto de negócios como de viver com qualidade de vida, terra com uma diversidade impressionante. Nosso nordeste tem litoral com água mornas, sertões com calor e muita vida e chapadas encantadoras que atraem gente de todos os países para conhecê-las.

E para concluir, trago mais um verso do nosso saudoso Patativa do Assaré que mostra a essência e o jeito nordestino de ser e de viver:
“Pra gente aqui ser poeta
Não precisa professô
Basta ver no mês de maio
Um poema em cada gaio
E um verso em cada fulô”

Essa é a minha homenagem a cada nordestino que, assim como eu, tem orgulho desta terra que foi abençoada por Deus e coroada com nossa alegria e o nosso trabalho.

Recebam todos o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Nordestino sim, senhor, e com muito orgulho”

Essa é a minha homenagem a cada nordestino que, assim como eu, tem orgulho desta terra que foi abençoada por Deus e coroada com nossa alegria

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

9 de outubro de 2017 às 11:05

Há 2 meses

Por Rosier Alexandre

“Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas nunca esmorece, procura vencer
Da terra adorada, que a bela cabocla
Com riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para fome e pergunto: o que há?
Eu sou brasileiro filho do Nordeste
Sou Cabra da Peste, sou do Ceará”

É com este verso do Patativa do Assaré que hoje quero homenagear a todos os nordestinos. Ontem, 8 de outubro, foi o Dia do Nordestino. Euclides da Cunha em seu livro “Os Sertões” disse: “O sertanejo é antes de tudo um forte”. Realmente as secas que castigam o Nordeste exigem muita força para lidar com as adversidades do sol escaldante e da falta de água. Mas o povo nordestino aprendeu a lidar com isso e segue em frente sem perder a alegria de viver.

Terra de Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Jorge Amado, Ivete Sangalo, Dominguinhos, Chico Anísio, Padre Cícero, Ariano Suassuna e Bráulio Bessa, e de tantos outros nomes que se imortalizaram por sua arte, sua música, sua poesia ou outros feitos que influenciaram e sempre irão influenciar gerações futuras.

O jeito nordestino de ser, com nossa musicalidade, religiosidade, culinária, danças, lendas, superstições e crendices, sempre será animado e faz qualquer gringo estremecer o coração. Quem vem de fora e conhece esta terra quer voltar. Quem bem conhece o nordeste, daqui não quer sair. Terra de gente alegre, de sol claro o ano inteiro.

Terra de muitas oportunidades, tanto de negócios como de viver com qualidade de vida, terra com uma diversidade impressionante. Nosso nordeste tem litoral com água mornas, sertões com calor e muita vida e chapadas encantadoras que atraem gente de todos os países para conhecê-las.

E para concluir, trago mais um verso do nosso saudoso Patativa do Assaré que mostra a essência e o jeito nordestino de ser e de viver:
“Pra gente aqui ser poeta
Não precisa professô
Basta ver no mês de maio
Um poema em cada gaio
E um verso em cada fulô”

Essa é a minha homenagem a cada nordestino que, assim como eu, tem orgulho desta terra que foi abençoada por Deus e coroada com nossa alegria e o nosso trabalho.

Recebam todos o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.