Rosier Alexandre: "A culpa não é minha"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A culpa não é minha”

Rosier Alexandre comenta sobre o desvio de comportamento das pessoas que, imediatamente, colocam a culpa no outro. “Você perde a oportunidade de aprender com o erro cometido”

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

19 de Março de 2018 às 19:34

Há 1 mês

Por Rosier Alexandre*

Diz o dito popular que esperto é aquele que após cometer um erro, imediatamente já sabe em quem colocar a culpa. Se isso não fosse trágico, seria pelo menos cômico. O mais desagradável é saber que isso é uma prática regular no âmbito empresarial e social. Esse desvio de comportamento ocorre nas empresas, nos condomínios, nas famílias e, pasmem, até na política.

Quando você erra e, numa atitude de autoproteção e defesa, transfere o erro para alguém, traz um falso conforto, um paliativo de curto prazo e está apenas agravando o problema e adiando a solução. Quando, para evitar a dor e a vergonha, você transfere uma responsabilidade sua para outra pessoa, transfere também o poder de correção. Esse poder passa a ser do outro, neste caso você fica passivo e perde a oportunidade de aprender com o erro cometido, ou seja, joga fora uma excelente chance de crescimento, além de não estar sendo justo com alguém.

Se você não assume os seus erros, não toma conta do próprio destino, permanece no erro e deixa que os outros tomem decisões que afetarão a sua vida e algum dia arcará com as consequências. Todos nós temos o direito de errar, mas vale lembrar que um erro, quando repetido, deixa de ser erro e passa a ser negligência e isso é inaceitável. Então, cometido um erro, trate de analisar criticamente a situação e buscar uma solução. Esta postura vai te fazer crescer e atingir um estágio superior.

Precisamos ter senso de justiça e humildade para não transferir nossas responsabilidades e, principalmente, ter sabedoria para aprender com os próprios erros. Só assim entramos no caminho da nobreza de espírito. Sabemos que mudar não é nada fácil, mas é possível sim, podemos mudar hábitos e atitudes. Na psicologia existem várias linhas de pensamentos e todas têm algo em comum: técnicas, métodos e ferramentas que nos ajudam a refletir e evoluir em pensamentos e atitudes. Procure o seu jeito de mudar e evoluir e suba a sua montanha, agarre a sua felicidade.

Aproveitando o tema, a culpa de eu escrever esta coluna semanal não é minha, é da minha amiga Isabela Martin por ter me desafiado e convidado a fazer isso.

Tenha uma excelente semana, com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A culpa não é minha”

Rosier Alexandre comenta sobre o desvio de comportamento das pessoas que, imediatamente, colocam a culpa no outro. “Você perde a oportunidade de aprender com o erro cometido”

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

19 de Março de 2018 às 19:34

Há 1 mês

Por Rosier Alexandre*

Diz o dito popular que esperto é aquele que após cometer um erro, imediatamente já sabe em quem colocar a culpa. Se isso não fosse trágico, seria pelo menos cômico. O mais desagradável é saber que isso é uma prática regular no âmbito empresarial e social. Esse desvio de comportamento ocorre nas empresas, nos condomínios, nas famílias e, pasmem, até na política.

Quando você erra e, numa atitude de autoproteção e defesa, transfere o erro para alguém, traz um falso conforto, um paliativo de curto prazo e está apenas agravando o problema e adiando a solução. Quando, para evitar a dor e a vergonha, você transfere uma responsabilidade sua para outra pessoa, transfere também o poder de correção. Esse poder passa a ser do outro, neste caso você fica passivo e perde a oportunidade de aprender com o erro cometido, ou seja, joga fora uma excelente chance de crescimento, além de não estar sendo justo com alguém.

Se você não assume os seus erros, não toma conta do próprio destino, permanece no erro e deixa que os outros tomem decisões que afetarão a sua vida e algum dia arcará com as consequências. Todos nós temos o direito de errar, mas vale lembrar que um erro, quando repetido, deixa de ser erro e passa a ser negligência e isso é inaceitável. Então, cometido um erro, trate de analisar criticamente a situação e buscar uma solução. Esta postura vai te fazer crescer e atingir um estágio superior.

Precisamos ter senso de justiça e humildade para não transferir nossas responsabilidades e, principalmente, ter sabedoria para aprender com os próprios erros. Só assim entramos no caminho da nobreza de espírito. Sabemos que mudar não é nada fácil, mas é possível sim, podemos mudar hábitos e atitudes. Na psicologia existem várias linhas de pensamentos e todas têm algo em comum: técnicas, métodos e ferramentas que nos ajudam a refletir e evoluir em pensamentos e atitudes. Procure o seu jeito de mudar e evoluir e suba a sua montanha, agarre a sua felicidade.

Aproveitando o tema, a culpa de eu escrever esta coluna semanal não é minha, é da minha amiga Isabela Martin por ter me desafiado e convidado a fazer isso.

Tenha uma excelente semana, com o meu abraço do tamanho do Everest.

*Rosier Alexandre é graduado em marketing, palestrante, consultor organizacional e alpinista profissional.

A coluna “Qual o seu Everest?” é publicada no Tribuna do Ceará todas as segundas-feiras e também vai ao ar na Tribuna BandNews (FM 101.7), às 9h10.