Roberto Costa: "O carro virtual e seus riscos na hora da compra"

SEM QUILÔMETROS

Roberto Costa: “O carro virtual e seus riscos na hora da compra”

Comprar veículo usado pela internet requer muito mais que uma simples olhada na oferta, com suas admiráveis fotos e bons preços, pois o golpe pode estar montado

Por Tribuna do Ceará em Roberto Costa

12 de novembro de 2016 às 06:15

Há 1 ano

Por Roberto Costa

A cada dia, a internet abre novas perspectivas de associações, amizades, conhecimentos e também comerciais, que bem utilizadas trarão conhecimento, facilidades, diversão e conforto. Mas, como tudo tem um custo, no pacote chegam os inevitáveis riscos através de pessoas e até empresas desonestas que se organizam para lesar cidadãos de boa fé.

Na área automotiva não é diferente, e a cada dia nos deparamos com golpes que vão desde a promessa da retirada dos pontos obtidos na CNH – Carteira Nacional de Habilitação – até a própria venda de veículos.

Muitas empresas se prepararam para oferecer uma forma diferenciada de chegar e atender o consumidor levando de forma virtual seus produtos e serviços ao consumidor ávido por economizar, bem como descobrir novas tecnologias sem sair de casa. Mas, muitas vezes, o conforto custa caro.

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre e, praticamente, acabou com o comprador desinformado que chegava na loja perdido e caia na primeira oferta falsa ou verdadeira. Hoje os preços e promoções de todos os fornecedores, bem como as qualidades técnicas e até auditorias, estão na rede de forma aberta e clara a um simples toque, mas esta é uma verdade para a compra de veículo novo.

Comprar veículo usado pela internet requer muito mais que uma simples olhada na oferta, com suas admiráveis fotos e bons preços, pois o golpe pode estar montado. Veículos roubados, clonados e até inexistentes fazem parte deste admirável portfólio.

Diante de tantos riscos, alguns cuidados devem ser tomados, e o primeiro é exatamente não colocar a emoção de ter uma belo veículo à frente da razão e acabar jogando seu dinheiro suado facilmente no bolso de algum bandido.

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre (FOTO: Divulgação)

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre (FOTO: Divulgação)

Na tentativa de se proteger, comece comparando o preço pedido coma tabela da Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – e revistas especializadas. Se o preço estiver muito baixo, comece a desconfiar.

Os Detrans disponibilizam na NET dados de todos os veículos matriculados onde é possível descobrir a situação do mesmo com relação a débitos e restrições a venda. Para isso, basta ter em mãos algumas características do veículo facilmente encontradas no RENAVAN – Registro Nacional de Veículos Automotores.

Com todas as informações legais, chega a hora do contato físico com o veículo, e nada substitui o “olho” de um especialista que, dando sua opinião, pode evitar mais dores de cabeça e prejuízos futuros.

Com tudo em ordem, veículo comprado e quase nas mãos, chega o momento de, realmente, se tornar dono, que é fazendo a transferência para seu nome. Mesmo havendo um prazo legal de 30 dias sem multa para tal, não perca tempo e regularize junto ao DETRAN da sua região seu novo bem durável que, certamente, não custou barato. Lembre-se de que, ultrapassar os 30 dias, além de oferecer insegurança na propriedade, o proprietário flagrado pagará multa e receberá cinco pontos na Carteira de Habilitação.

Diante de tantas possibilidades de uma boa compra e de ter a certeza de não está sendo lesado em sua boa fé, tenha uma boa pesquisa e muita quilometragem pela frente em seu novo companheiro de viagens.

*Roberto Costa é jornalista especializado em veículos há 40 anos e autor do blog www.robertopcosta.blogspot.com.br. Com experiência em áreas de vendas, marketing e pós-venda em distribuidores de veículos, atuou também na organização e vistorias de carros em competições automotoras. 

A coluna “Sem Quilômetros” é publicada no Tribuna do Ceará, aos sábados, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às segundas e quartas-feiras, às 7h10, e na Edição da Noite, a partir das 18h.

Publicidade

Dê sua opinião

SEM QUILÔMETROS

Roberto Costa: “O carro virtual e seus riscos na hora da compra”

Comprar veículo usado pela internet requer muito mais que uma simples olhada na oferta, com suas admiráveis fotos e bons preços, pois o golpe pode estar montado

Por Tribuna do Ceará em Roberto Costa

12 de novembro de 2016 às 06:15

Há 1 ano

Por Roberto Costa

A cada dia, a internet abre novas perspectivas de associações, amizades, conhecimentos e também comerciais, que bem utilizadas trarão conhecimento, facilidades, diversão e conforto. Mas, como tudo tem um custo, no pacote chegam os inevitáveis riscos através de pessoas e até empresas desonestas que se organizam para lesar cidadãos de boa fé.

Na área automotiva não é diferente, e a cada dia nos deparamos com golpes que vão desde a promessa da retirada dos pontos obtidos na CNH – Carteira Nacional de Habilitação – até a própria venda de veículos.

Muitas empresas se prepararam para oferecer uma forma diferenciada de chegar e atender o consumidor levando de forma virtual seus produtos e serviços ao consumidor ávido por economizar, bem como descobrir novas tecnologias sem sair de casa. Mas, muitas vezes, o conforto custa caro.

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre e, praticamente, acabou com o comprador desinformado que chegava na loja perdido e caia na primeira oferta falsa ou verdadeira. Hoje os preços e promoções de todos os fornecedores, bem como as qualidades técnicas e até auditorias, estão na rede de forma aberta e clara a um simples toque, mas esta é uma verdade para a compra de veículo novo.

Comprar veículo usado pela internet requer muito mais que uma simples olhada na oferta, com suas admiráveis fotos e bons preços, pois o golpe pode estar montado. Veículos roubados, clonados e até inexistentes fazem parte deste admirável portfólio.

Diante de tantos riscos, alguns cuidados devem ser tomados, e o primeiro é exatamente não colocar a emoção de ter uma belo veículo à frente da razão e acabar jogando seu dinheiro suado facilmente no bolso de algum bandido.

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre (FOTO: Divulgação)

Pesquisar veículos na internet se tornou uma verdadeira febre (FOTO: Divulgação)

Na tentativa de se proteger, comece comparando o preço pedido coma tabela da Fipe – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – e revistas especializadas. Se o preço estiver muito baixo, comece a desconfiar.

Os Detrans disponibilizam na NET dados de todos os veículos matriculados onde é possível descobrir a situação do mesmo com relação a débitos e restrições a venda. Para isso, basta ter em mãos algumas características do veículo facilmente encontradas no RENAVAN – Registro Nacional de Veículos Automotores.

Com todas as informações legais, chega a hora do contato físico com o veículo, e nada substitui o “olho” de um especialista que, dando sua opinião, pode evitar mais dores de cabeça e prejuízos futuros.

Com tudo em ordem, veículo comprado e quase nas mãos, chega o momento de, realmente, se tornar dono, que é fazendo a transferência para seu nome. Mesmo havendo um prazo legal de 30 dias sem multa para tal, não perca tempo e regularize junto ao DETRAN da sua região seu novo bem durável que, certamente, não custou barato. Lembre-se de que, ultrapassar os 30 dias, além de oferecer insegurança na propriedade, o proprietário flagrado pagará multa e receberá cinco pontos na Carteira de Habilitação.

Diante de tantas possibilidades de uma boa compra e de ter a certeza de não está sendo lesado em sua boa fé, tenha uma boa pesquisa e muita quilometragem pela frente em seu novo companheiro de viagens.

*Roberto Costa é jornalista especializado em veículos há 40 anos e autor do blog www.robertopcosta.blogspot.com.br. Com experiência em áreas de vendas, marketing e pós-venda em distribuidores de veículos, atuou também na organização e vistorias de carros em competições automotoras. 

A coluna “Sem Quilômetros” é publicada no Tribuna do Ceará, aos sábados, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às segundas e quartas-feiras, às 7h10, e na Edição da Noite, a partir das 18h.