Águeda Muniz: "Presidente Kennedy, um bairro em transformação"

CIDADES EM TRANSFORMAÇÃO

Águeda Muniz: “Presidente Kennedy, um bairro em transformação”

Fortaleza está criando novas centralidades urbanas, oferecendo oportunidades inéditas em locais onde não recebiam iniciativas

Por Tribuna do Ceará em Águeda Muniz

25 de outubro de 2016 às 10:30

Há 2 anos

Por Águeda Muniz

Fortaleza vive um momento de desenvolvimento importante que ganha força com a colaboração de pessoas que acreditam no potencial de bairros que não se localizam nas áreas costumeiras de investimentos.

A nossa cidade está criando novas centralidades urbanas, oferecendo oportunidades inéditas em locais onde não recebiam iniciativas que tivessem como foco o desenvolvimento econômico, social, ambiental e urbanístico. É o que acontece com o bairro Presidente Kennedy.

Após a implantação de dois grandes empreendimentos comerciais âncoras (shopping centers), o desenvolvimento imobiliário vem registrando um aumento importante quando se verifica a possibilidade de novas unidades residenciais e comerciais, que poderão chegar a mais de 8.000 novas unidades nos próximos anos no bairro e em seu entorno direto.

O resultado é prova de que, ao se atrair investimento para uma área antes não tanto valorizada, mas com infraestrutura, cria-se uma centralidade urbana importante para as pessoas que moram no entorno. Além disto, somente com esses empreendimentos são quase 5.000 novos postos de trabalho.

Após morar e trabalhar, há a necessidade de recrear, do lazer. O Parque Urbano Linear Rachel de Queiroz, criado e regulamentado, por decreto, no dia 10 de janeiro de 2014, é o segundo maior parque da cidade de Fortaleza com 200 hectares, 10 km de extensão, impactando diretamente 14 bairros.

E é no Presidente Kennedy e nos bairros adjacentes que três trechos do Parque Rachel de Queiroz já foram implantados: Bosque do Bem, a Lagoa do Alagadiço e o Polo de Lazer Sargento Hermínio. Some-se a isso um intenso programa de mobilidade urbana, com corredores exclusivos de transporte público, sistema de bicicletas compartilhadas e integradas para apoiar o circular das pessoas.

Morar, trabalhar e recrear em uma mesma área acarreta redução de deslocamentos em especial, de veículos motorizados; dinamiza o comércio e os serviços locais; promove o encontro das pessoas, e este encontro se dá nas calçadas e vias que levam aos espaços públicos/naturais.

É importante que haja esta integração para poder existir a vigilância natural. Enfim, tudo o que prega o desenvolvimento urbano sustentável vem acontecendo no Presidente Kennedy e seus bairros adjacentes. Até semana que vem com mais “Cidades em Transformação”!

* Águeda Muniz é Doutora em Arquitetura e Urbanismo e titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza.

A coluna “Cidades em Transformação” é publicada no Tribuna do Ceará, às terça-feiras, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às 9h10 de terça-feira.

Publicidade

Dê sua opinião

CIDADES EM TRANSFORMAÇÃO

Águeda Muniz: “Presidente Kennedy, um bairro em transformação”

Fortaleza está criando novas centralidades urbanas, oferecendo oportunidades inéditas em locais onde não recebiam iniciativas

Por Tribuna do Ceará em Águeda Muniz

25 de outubro de 2016 às 10:30

Há 2 anos

Por Águeda Muniz

Fortaleza vive um momento de desenvolvimento importante que ganha força com a colaboração de pessoas que acreditam no potencial de bairros que não se localizam nas áreas costumeiras de investimentos.

A nossa cidade está criando novas centralidades urbanas, oferecendo oportunidades inéditas em locais onde não recebiam iniciativas que tivessem como foco o desenvolvimento econômico, social, ambiental e urbanístico. É o que acontece com o bairro Presidente Kennedy.

Após a implantação de dois grandes empreendimentos comerciais âncoras (shopping centers), o desenvolvimento imobiliário vem registrando um aumento importante quando se verifica a possibilidade de novas unidades residenciais e comerciais, que poderão chegar a mais de 8.000 novas unidades nos próximos anos no bairro e em seu entorno direto.

O resultado é prova de que, ao se atrair investimento para uma área antes não tanto valorizada, mas com infraestrutura, cria-se uma centralidade urbana importante para as pessoas que moram no entorno. Além disto, somente com esses empreendimentos são quase 5.000 novos postos de trabalho.

Após morar e trabalhar, há a necessidade de recrear, do lazer. O Parque Urbano Linear Rachel de Queiroz, criado e regulamentado, por decreto, no dia 10 de janeiro de 2014, é o segundo maior parque da cidade de Fortaleza com 200 hectares, 10 km de extensão, impactando diretamente 14 bairros.

E é no Presidente Kennedy e nos bairros adjacentes que três trechos do Parque Rachel de Queiroz já foram implantados: Bosque do Bem, a Lagoa do Alagadiço e o Polo de Lazer Sargento Hermínio. Some-se a isso um intenso programa de mobilidade urbana, com corredores exclusivos de transporte público, sistema de bicicletas compartilhadas e integradas para apoiar o circular das pessoas.

Morar, trabalhar e recrear em uma mesma área acarreta redução de deslocamentos em especial, de veículos motorizados; dinamiza o comércio e os serviços locais; promove o encontro das pessoas, e este encontro se dá nas calçadas e vias que levam aos espaços públicos/naturais.

É importante que haja esta integração para poder existir a vigilância natural. Enfim, tudo o que prega o desenvolvimento urbano sustentável vem acontecendo no Presidente Kennedy e seus bairros adjacentes. Até semana que vem com mais “Cidades em Transformação”!

* Águeda Muniz é Doutora em Arquitetura e Urbanismo e titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza.

A coluna “Cidades em Transformação” é publicada no Tribuna do Ceará, às terça-feiras, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às 9h10 de terça-feira.