Águeda Muniz: “A redescoberta da bicicleta como modal de transporte público"
CIDADES EM TRANSFORMAÇÃO

Águeda Muniz: “A redescoberta da bicicleta como modal de transporte público”

Em busca de uma cidade mais sustentável, compartilhada e gentil

Por Tribuna do Ceará em Águeda Muniz

20 de junho de 2017 às 08:47

Há 3 meses

Por Águeda Muniz

“Sei lá, quero só rodar
E andar por aí
Sem saber onde ir
Vento ventando
Gente passando
Na roda por um raio de sol
Virando estrela…
Na bicicleta, bicicleta
Eu vou pedalar minha bicicleta”

Bicicleta, a música que Marcos Valle compôs nos idos de 1980, tornou-se rapidamente sucesso. No entanto, somente décadas depois podemos perceber o quão contemporâneo era aquele refrão oitentista.

Pode ser que ele tenha descoberto a prática do bicicletar antes da maioria de nós, brasileiros, que muito provavelmente teve até pouco tempo atrás, no âmbito da cidade, no veículo motorizado a “quase” única possibilidade de deslocamento.

Mas a onda de duas rodas reapareceu na Europa e ressoou na América Latina. A necessidade de melhorar o transporte público, aliado ao caos dos centros urbanos fez renascer no Brasil e, especialmente em nossa Fortaleza, o andar de bicicleta.

No Brasil, começamos pelas bicicletas compartilhadas em São Paulo e Rio de Janeiro. O sucesso das bicicletas coloridas, parceria entre poder público e iniciativa privada tomou as ruas do país inteiro.

A mais recente notícia é que a Câmara Federal, neste mês de junho aprovou matéria que Institui o Programa Bicicleta Brasil, para incentivar o uso da bicicleta visando a melhoria das condições de mobilidade urbana. O Programa Bicicleta Brasil (PBB) passará a valer, após aprovação no Senado Federal em municípios com mais de 20 mil habitantes.

ciclovia

(FOTO: Arquivo Tribuna do Ceará)

O Projeto de Lei No. 6474/09, do deputado Jaime Martins (PSD-MG), dentre outros objetivos, pretende promover a integração das bicicletas ao sistema de transporte público coletivo, apoiar estados e municípios na instalação de bicicletários públicos e na construção de ciclovias e ciclofaixas e promover campanhas de divulgação dos benefícios do uso da bicicleta.

A proposta também inclui que as atividades do programa podem ser financiadas com recursos da Cide-Combustíveis e recursos provenientes de multas de trânsito. O único senão é não agregar ao programa a maioria dos municípios brasileiros, os quais contam com menos de 20 mil habitantes.

Em Fortaleza, o Bicicletar, programa de bicicletas compartilhadas, uma parceria entre a Prefeitura Municipal e a Unimed, conta com 800 bikes compartilhadas distribuídas em 80 estações. Cidade plana e litorânea, clima propício, o Fortalezense aderiu de imediato, o que fez com que desde sua implantação em 2014, mais de 1,5 milhão de viagens fossem realizadas, uma média de 2.600 viagens por dia.

É bem verdade que o sistema de bicicletas compartilhadas partiu de uma estratégia maior: fazer de Fortaleza a cidade mais ciclável do Brasil, objetivo do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), que ao ser implementado incrementou malha cicloviária em 207%. Hoje são 209 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclo-rotas. A previsão é que até 2030 esta rede ultrapasse os 500 km.

Aliada a isto, a ciclofaixa de lazer, aos domingos, incentiva o fortalezense a conhecer e sentir o que nossa cidade pode nos oferecer. E para intensificar mais ainda o uso do modal, de forma inédita foi criado o sistema de compartilhamento do modal, o Bicicleta Integrada que possibilita o cidadão levar a bicicleta para casa ficar até 14 horas com o veículo sem pagar nada por isso. Já são quase 4 mil usuários ativos nesse sistema, disponível conjugado aos terminais de transporte público. E o desafio continua: instalar mais estações de bikes compartilhadas para que possamos cada vez mais bicicletar.

Então te convido:
“Um dia de sol, um monte de bicicleta
E sair por ai… vamo nessa?!” Vamos Bicicletar?!

* Águeda Muniz é Doutora em Arquitetura e Urbanismo e titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza.

A coluna “Cidades em Transformação” é publicada no Tribuna do Ceará, às terça-feiras, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às 9h10 de terça-feira.

Publicidade

Dê sua opinião

CIDADES EM TRANSFORMAÇÃO

Águeda Muniz: “A redescoberta da bicicleta como modal de transporte público”

Em busca de uma cidade mais sustentável, compartilhada e gentil

Por Tribuna do Ceará em Águeda Muniz

20 de junho de 2017 às 08:47

Há 3 meses

Por Águeda Muniz

“Sei lá, quero só rodar
E andar por aí
Sem saber onde ir
Vento ventando
Gente passando
Na roda por um raio de sol
Virando estrela…
Na bicicleta, bicicleta
Eu vou pedalar minha bicicleta”

Bicicleta, a música que Marcos Valle compôs nos idos de 1980, tornou-se rapidamente sucesso. No entanto, somente décadas depois podemos perceber o quão contemporâneo era aquele refrão oitentista.

Pode ser que ele tenha descoberto a prática do bicicletar antes da maioria de nós, brasileiros, que muito provavelmente teve até pouco tempo atrás, no âmbito da cidade, no veículo motorizado a “quase” única possibilidade de deslocamento.

Mas a onda de duas rodas reapareceu na Europa e ressoou na América Latina. A necessidade de melhorar o transporte público, aliado ao caos dos centros urbanos fez renascer no Brasil e, especialmente em nossa Fortaleza, o andar de bicicleta.

No Brasil, começamos pelas bicicletas compartilhadas em São Paulo e Rio de Janeiro. O sucesso das bicicletas coloridas, parceria entre poder público e iniciativa privada tomou as ruas do país inteiro.

A mais recente notícia é que a Câmara Federal, neste mês de junho aprovou matéria que Institui o Programa Bicicleta Brasil, para incentivar o uso da bicicleta visando a melhoria das condições de mobilidade urbana. O Programa Bicicleta Brasil (PBB) passará a valer, após aprovação no Senado Federal em municípios com mais de 20 mil habitantes.

ciclovia

(FOTO: Arquivo Tribuna do Ceará)

O Projeto de Lei No. 6474/09, do deputado Jaime Martins (PSD-MG), dentre outros objetivos, pretende promover a integração das bicicletas ao sistema de transporte público coletivo, apoiar estados e municípios na instalação de bicicletários públicos e na construção de ciclovias e ciclofaixas e promover campanhas de divulgação dos benefícios do uso da bicicleta.

A proposta também inclui que as atividades do programa podem ser financiadas com recursos da Cide-Combustíveis e recursos provenientes de multas de trânsito. O único senão é não agregar ao programa a maioria dos municípios brasileiros, os quais contam com menos de 20 mil habitantes.

Em Fortaleza, o Bicicletar, programa de bicicletas compartilhadas, uma parceria entre a Prefeitura Municipal e a Unimed, conta com 800 bikes compartilhadas distribuídas em 80 estações. Cidade plana e litorânea, clima propício, o Fortalezense aderiu de imediato, o que fez com que desde sua implantação em 2014, mais de 1,5 milhão de viagens fossem realizadas, uma média de 2.600 viagens por dia.

É bem verdade que o sistema de bicicletas compartilhadas partiu de uma estratégia maior: fazer de Fortaleza a cidade mais ciclável do Brasil, objetivo do Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), que ao ser implementado incrementou malha cicloviária em 207%. Hoje são 209 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclo-rotas. A previsão é que até 2030 esta rede ultrapasse os 500 km.

Aliada a isto, a ciclofaixa de lazer, aos domingos, incentiva o fortalezense a conhecer e sentir o que nossa cidade pode nos oferecer. E para intensificar mais ainda o uso do modal, de forma inédita foi criado o sistema de compartilhamento do modal, o Bicicleta Integrada que possibilita o cidadão levar a bicicleta para casa ficar até 14 horas com o veículo sem pagar nada por isso. Já são quase 4 mil usuários ativos nesse sistema, disponível conjugado aos terminais de transporte público. E o desafio continua: instalar mais estações de bikes compartilhadas para que possamos cada vez mais bicicletar.

Então te convido:
“Um dia de sol, um monte de bicicleta
E sair por ai… vamo nessa?!” Vamos Bicicletar?!

* Águeda Muniz é Doutora em Arquitetura e Urbanismo e titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza.

A coluna “Cidades em Transformação” é publicada no Tribuna do Ceará, às terça-feiras, e vai ao ar na Rádio Tribuna BandNews (FM 101.7) às 9h10 de terça-feira.