Jovens lançam aplicativo para ajudar no combate à violência contra a mulher

NOVIDADE

Jovens lançam aplicativo para ajudar no combate à violência contra a mulher

O evento contará ainda com palestras, talk shows sobre o tema Novas Tecnologias, apresentação de projetos de empreendedorismo e exposição de fotográfica

Por Tribuna do Ceará em Tecnologia

1 de setembro de 2017 às 07:00

Há 4 meses
Aplicativo é intitulado como "Mulheres não se calem" (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Aplicativo é intitulado como “Mulheres não se calem” (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O lançamento do aplicativo “Mulheres não se calem” desenvolvido por jovens do instituto JCPM reunirá mais de 400 pessoas nesta sexta-feira (1).

O evento marca o 1° Encontro IJCPM de Juventude, que acontece no RioMar Fortaleza, das 9h às 17h.

A programação inclui palestras, debates e atividades nos três espaços: o Espaço Jovem Empreendedor e Tecnologia, onde serão apresentadas as tecnologias desenvolvidas pelos jovens durante seus cursos no IJCPM.

O evento contará ainda com palestras, talk shows sobre o tema Novas Tecnologias, apresentação de projetos de empreendedorismo e exposição de fotográfica, desenvolvidos pelos jovens. Em um espaço nomeado de Comunidade Cultural haverá exposição de 130 fotos e de grafites produzidos pelos jovens do Instituto. 

Representantes do Instituto Maria da Penha estarão no evento para apoiar a iniciativa. Outra novidade será a apresentação de um protótipo de bengala com sensor para auxiliar deficientes visuais, criado pelos jovens no curso de Robótica do IJCPM.

Serviço:
1° Encontro de Juventude IJCPM
Data: 1° de setembro, sexta-feira
Horário: das 9h às 17h
Local: Piso L3, Praça de Eventos do RioMar Fortaleza (Rua Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)
Evento gratuito
Mais informações: 3262.0208 (IJCPM Papicu) e 3037.3516 (IJCPM Presidente Kennedy).

Números

Por dia, cerca de 40 mulheres prestam queixas contra o companheiro à Delegacia da Mulher. Somente em Fortaleza, foram registrados 1.500 boletins de ocorrência de casos de agressão contra mulheres até o mês de maio. Mas esses números podem ser ainda maiores, já que muitas delas são violentadas e não denunciam

Publicidade

Dê sua opinião

NOVIDADE

Jovens lançam aplicativo para ajudar no combate à violência contra a mulher

O evento contará ainda com palestras, talk shows sobre o tema Novas Tecnologias, apresentação de projetos de empreendedorismo e exposição de fotográfica

Por Tribuna do Ceará em Tecnologia

1 de setembro de 2017 às 07:00

Há 4 meses
Aplicativo é intitulado como "Mulheres não se calem" (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Aplicativo é intitulado como “Mulheres não se calem” (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O lançamento do aplicativo “Mulheres não se calem” desenvolvido por jovens do instituto JCPM reunirá mais de 400 pessoas nesta sexta-feira (1).

O evento marca o 1° Encontro IJCPM de Juventude, que acontece no RioMar Fortaleza, das 9h às 17h.

A programação inclui palestras, debates e atividades nos três espaços: o Espaço Jovem Empreendedor e Tecnologia, onde serão apresentadas as tecnologias desenvolvidas pelos jovens durante seus cursos no IJCPM.

O evento contará ainda com palestras, talk shows sobre o tema Novas Tecnologias, apresentação de projetos de empreendedorismo e exposição de fotográfica, desenvolvidos pelos jovens. Em um espaço nomeado de Comunidade Cultural haverá exposição de 130 fotos e de grafites produzidos pelos jovens do Instituto. 

Representantes do Instituto Maria da Penha estarão no evento para apoiar a iniciativa. Outra novidade será a apresentação de um protótipo de bengala com sensor para auxiliar deficientes visuais, criado pelos jovens no curso de Robótica do IJCPM.

Serviço:
1° Encontro de Juventude IJCPM
Data: 1° de setembro, sexta-feira
Horário: das 9h às 17h
Local: Piso L3, Praça de Eventos do RioMar Fortaleza (Rua Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)
Evento gratuito
Mais informações: 3262.0208 (IJCPM Papicu) e 3037.3516 (IJCPM Presidente Kennedy).

Números

Por dia, cerca de 40 mulheres prestam queixas contra o companheiro à Delegacia da Mulher. Somente em Fortaleza, foram registrados 1.500 boletins de ocorrência de casos de agressão contra mulheres até o mês de maio. Mas esses números podem ser ainda maiores, já que muitas delas são violentadas e não denunciam