Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

Gratuita, a ferramenta está disponível para as plataformas Android e iOS desde agosto. App batizado de Yzye já possui 100 usuários cadastrados

Por Rosana Romão em Tecnologia

13 de setembro de 2015 às 07:00

Há 2 anos
Hair Systems

Raphael Ribeiro (à esquerda) teve a ajuda do holandês Reyndert Coppelmans para aprimorar a tecnologia. (FOTO: Bruno Gabriel)

Começo de ano é sempre a mesma coisa. Pais e mães buscam uma forma de adquirir o material escolar dos filhos com um preço mais acessível. Para driblar os altos preços das livrarias, é comum a prática de troca de livros. Há feiras que promovem essa troca, além da venda de livros usados. No período da faculdade a preocupação é maior, porque os livros universitários costumam ser mais caros que os de ensino fundamental e médio. Como cearense busca solução para tudo, um aplicativo foi criado para venda, troca e doação de livros.

Apesar de ser advogado, o cearense Raphael Ribeiro sempre gostou da área de educação, e como estudante também já passou por dilemas para encontrar um livro que precisava, assim como possuía vários livros na estante que, para ele, não tinham mais utilidade. Pesquisando, notou que não existia nenhuma iniciativa de acordo com a sua proposta. “Eu criei o Yzye para minimizar custos e dar utilidade aos livros que estão esquecidos na prateleira”, explica.

Depois de elaborar a ideia, consultou o desenvolvedor de aplicativos Leão Bicalho, também cearense, para criar o app. E por último, o holandês, Reyndert Coppelmans, que já havia criado uma startup, entrou para o projeto para dar consultoria e aprimorar a ideia. O aplicativo foi lançado no dia 14 de agosto para as plataformas Android e iOS, e já possui cerca de 100 usuários, distribuídos em vários estados do Brasil como Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Brasília e São Paulo.

Após se cadastrar, o usuário cria um anúncio onde especifica as informações sobre o exemplar, com fotos atuais sobre o estado de conservação do livro. O anúncio poderá ser compartilhado em e-mail e redes sociais como facebook, whatsapp e twitter, ampliando a visibilidade da oferta. As negociações são feitas através do bate-papo do próprio aplicativo, promovendo uma comunicação em tempo real. A venda e a entrega são acordadas entre as duas partes, o aplicativo permite apenas o contato de pessoas com interesses em comum.

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros
1/2

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

A estudante Isabel Vale, membro do DCE da Unifor, está contente com a novidade. (FOTO: Divulgação)

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros
2/2

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

O cearense Leão Bicalho desenvolveu o aplicativo. (FOTO: Divulgação)

Com a ferramenta, os usuários podem anunciar livros sem uso disponíveis para venda, troca ou doação. Quem anuncia pode garantir dinheiro extra ou trocar por um livro que deseja, e quem busca terá a opção de encontrar o exemplar desejado por um valor mais acessível e ainda negociar uma possível troca. Ao acessar o app, o usuário descobre a distância que está do livro desejado através do sistema de geolocalização. O usuário terá um mercado de livros em seu bolso, podendo acessá-lo a qualquer momento com todas as comodidades, além de ganhar e economizar dinheiro.

Os organizadores do aplicativo fizeram o primeiro contato com Diretórios de Estudantes de vários estados e a resposta tem sido positiva. Os estudantes entendem as vantagens e possibilidades que o aplicativo oferece. Em Fortaleza, os DCEs da Unifor e Uece já estão divulgando a novidade  entre os alunos. Em todo o Brasil, outras 13 universidades já demonstraram interesse em compartilhar a inovação.

“O mais legal que eu acho é que os livros ganhem vida. Que sejam vendidos, trocados e até doados para quem precisa, mas que não fiquem parados sem que ninguém tenha acesso a eles”, opina Raphael Ribeiro. Dessa forma, quanto mais a comunidade escolar e acadêmica usar o aplicativo, mais pessoas serão beneficiadas.

Serviço
Yzye (gratuito)

Publicidade

Dê sua opinião

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

Gratuita, a ferramenta está disponível para as plataformas Android e iOS desde agosto. App batizado de Yzye já possui 100 usuários cadastrados

Por Rosana Romão em Tecnologia

13 de setembro de 2015 às 07:00

Há 2 anos
Hair Systems

Raphael Ribeiro (à esquerda) teve a ajuda do holandês Reyndert Coppelmans para aprimorar a tecnologia. (FOTO: Bruno Gabriel)

Começo de ano é sempre a mesma coisa. Pais e mães buscam uma forma de adquirir o material escolar dos filhos com um preço mais acessível. Para driblar os altos preços das livrarias, é comum a prática de troca de livros. Há feiras que promovem essa troca, além da venda de livros usados. No período da faculdade a preocupação é maior, porque os livros universitários costumam ser mais caros que os de ensino fundamental e médio. Como cearense busca solução para tudo, um aplicativo foi criado para venda, troca e doação de livros.

Apesar de ser advogado, o cearense Raphael Ribeiro sempre gostou da área de educação, e como estudante também já passou por dilemas para encontrar um livro que precisava, assim como possuía vários livros na estante que, para ele, não tinham mais utilidade. Pesquisando, notou que não existia nenhuma iniciativa de acordo com a sua proposta. “Eu criei o Yzye para minimizar custos e dar utilidade aos livros que estão esquecidos na prateleira”, explica.

Depois de elaborar a ideia, consultou o desenvolvedor de aplicativos Leão Bicalho, também cearense, para criar o app. E por último, o holandês, Reyndert Coppelmans, que já havia criado uma startup, entrou para o projeto para dar consultoria e aprimorar a ideia. O aplicativo foi lançado no dia 14 de agosto para as plataformas Android e iOS, e já possui cerca de 100 usuários, distribuídos em vários estados do Brasil como Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Brasília e São Paulo.

Após se cadastrar, o usuário cria um anúncio onde especifica as informações sobre o exemplar, com fotos atuais sobre o estado de conservação do livro. O anúncio poderá ser compartilhado em e-mail e redes sociais como facebook, whatsapp e twitter, ampliando a visibilidade da oferta. As negociações são feitas através do bate-papo do próprio aplicativo, promovendo uma comunicação em tempo real. A venda e a entrega são acordadas entre as duas partes, o aplicativo permite apenas o contato de pessoas com interesses em comum.

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros
1/2

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

A estudante Isabel Vale, membro do DCE da Unifor, está contente com a novidade. (FOTO: Divulgação)

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros
2/2

Cearenses criam aplicativo que promove venda, troca e doação de livros

O cearense Leão Bicalho desenvolveu o aplicativo. (FOTO: Divulgação)

Com a ferramenta, os usuários podem anunciar livros sem uso disponíveis para venda, troca ou doação. Quem anuncia pode garantir dinheiro extra ou trocar por um livro que deseja, e quem busca terá a opção de encontrar o exemplar desejado por um valor mais acessível e ainda negociar uma possível troca. Ao acessar o app, o usuário descobre a distância que está do livro desejado através do sistema de geolocalização. O usuário terá um mercado de livros em seu bolso, podendo acessá-lo a qualquer momento com todas as comodidades, além de ganhar e economizar dinheiro.

Os organizadores do aplicativo fizeram o primeiro contato com Diretórios de Estudantes de vários estados e a resposta tem sido positiva. Os estudantes entendem as vantagens e possibilidades que o aplicativo oferece. Em Fortaleza, os DCEs da Unifor e Uece já estão divulgando a novidade  entre os alunos. Em todo o Brasil, outras 13 universidades já demonstraram interesse em compartilhar a inovação.

“O mais legal que eu acho é que os livros ganhem vida. Que sejam vendidos, trocados e até doados para quem precisa, mas que não fiquem parados sem que ninguém tenha acesso a eles”, opina Raphael Ribeiro. Dessa forma, quanto mais a comunidade escolar e acadêmica usar o aplicativo, mais pessoas serão beneficiadas.

Serviço
Yzye (gratuito)