Posts com a tag: vigilância sanitária

 

Distribuição de leite impróprio para consumo em Boa Viagem será investigada

Uma carga de leite destinado a crianças atendidas pelo programa Fome Zero, do Governo Federal, foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal do Ceará (PRF-CE), na BR-020, no município de Boa Viagem, por falta de higiene em seu transporte. A apreensão aconteceu na última quinta-feira, mas divulgada somente um dia depois.

O caminhão que levava os 2.500 litros da bebida não tinha sistema de refrigeração e não apresentava as mínimas condições sanitárias para trafegar com o leite. Durante a apreensão, policiais constataram que os sacos do produto também estava expostos a baratas.

O condutor do veículo, que não teve o nome divulgado, relatou que cerca de 5 mil sacos de leite foram entregues em Boa Viagem, antes da apreensão. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) afirmou, por nota, que uma investigação será realizada para apurar responsabilidades.

Vigilância sanitária: consumidores devem ficar atentos à qualidade dos alimentos

A técnica do setor de alimentos da Vigilância Sanitária de Fortaleza, Aline Costa, afirma que os restaurantes da capital são inspecionados anualmente

alimentos saudáveis

O primeiro passo é ver a documentação do local e verificar se o Manual de Boas Práticas está sendo cumprido (FOTO: Divulgação)

Quem nunca teve a experiência de encontrar ou conhece pessoas que tenham achado inseto em uma comida servida em restaurante atire a primeira pedra. Para evitar que um incidente como esse aconteça, é importante observar se o estabelecimento comercial está seguindo as condições higiênicas e sanitárias estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A técnica do setor de alimentos da Vigilância Sanitária de Fortaleza, Aline Costa, afirma que os restaurantes da capital são inspecionados anualmente. “Caso existam denúncias, eles também podem ser visitados no decorrer do ano, sem aviso prévio. A análise sempre é muito criteriosa, para que as normas sejam seguidas”, diz.

Como identificar a qualidade

O primeiro passo é ver a documentação do local e verificar se o Manual de Boas Práticas está sendo cumprido. O manual inclui exigências, como capacitação de funcionários e higienização das instalações dos equipamentos e dos utensílios, controle de água de abastecimento, manejo correto do lixo, dentre outros. “Olhamos também se há presença de vetores transmissores de doenças e de pragas urbanas, por isso observamos se o registro do controle de pragas está em dia”.

Alimentos

A vigilância verifica quem são os fornecedores e como os alimentos estão condicionados. “Verificamos como estão reservados os produtos perecíveis, se eles estão etiquetados com a data que foram preparados, e se o restaurante tem cuidado em separar os produtos de limpeza das comidas”, explica Costa.

Caso o estabelecimento passe no teste, o registro da Vigilância Sanitária deve estar em um lugar visível para o consumidor, normalmente eles ficam fixados na parede. Se o restaurante não estiver cumprindo as normas, pode ser interditado. “Dependendo do risco do item não seguido, o fiscal pode autuar, advertir, multar e até interditar o estabelecimento”, finaliza.

Para denunciar um estabelecimento comercial, ligue para a Vigilância Sanitária: 150 / (85) 3252. 2155 / (85) 3252. 1587.

Conheça os cuidados com a higiene alimentar em feiras livres

A grande quantidade de frutas e verduras vendidas em feiras livres instaladas em Fortaleza e no Interior do Ceará requer uma preoucupação redobrada no momento da higienização deste tipo de alimento.

Produtos sem higiene adequada podem trazer doenças (FOTO: Reprodução)

A grande quantidade de frutas e verduras vendidas em feiras livres instaladas em Fortaleza e no Interior do Ceará requer uma preocupação redobrada no momento da higienização deste alimentos. De acordo com a engenheira de alimentos da Vigilância Sanitária do Município de Fortaleza, Tereza Cristina Freitas, não há restrições para o cidadão que prefere fazer as compras nessas feiras, mas alerta para a importância dos cuidados que se deve ter.

Cristina Freitas esclarece que o consumidor deve ficar atento em relação à higiene do vendedor e do ponto de venda. “O consumidor tem primeiro que observar a higiene da pessoa que está vendendo a fruta ou a verdura. Depois tem que perceber se não existe uma grande quantidade de lixo próxima à barraca. Por último, é preciso que se observe a qualidade do produto”, explica.

As frutas e verduras que exigem uma maior refrigeração são os alimentos que têm maior facilidade para chegar à decomposição. Freitas, porém, garante que não é comum a comercialização desse tipo de produto em Fortaleza.

Alimentos de origem animal

O veterinário da Vigilância Sanitária do Município de Fortaleza, Marcondes Chaves Gomes, afirma que a preocupação com a manutenção da temperatura ideal deve acontecer principalmente na comercialização de produtos de origem animal, como carnes e peixes.

Além das preocupações com a higiene, o consumidor deve sempre se certificar se o ponto de venda já foi inspecionado por algum órgão responsável. “Todos essas feiras têm que ter o selo de inspeção. Se todas essas condições de higiene não forem obedecidas, a má conservação desses alimentos pode causar doenças como brucelose, infecção intestinal e toxoplasmose”, completa.

Dicas

  • Cozinhe bem os alimentos, de acordo com os critérios adequados de tempo e temperatura.
  • Guarde sempre com bastante cuidado os alimentos crus e cozidos nos locais adequados e à temperaturas adequadas.
  • Diminua ao máximo o tempo de espera do alimento entre o preparo e a distribuição.
  • Quando reaquecer os alimentos cozidos e já preparados, faça de maneira adequada, seguindo os critérios de tempo e temperatura.
  • Evite, sempre que possível o contato entre os alimentos crus e cozidos.
  • Sempre que possível, higienizar e desinfetar corretamente: as superfícies, equipamentos e utensílios.
  • Mantenha sempre os alimentos fora do alcance dos insetos e de outros animais que possam contaminar os alimentos.
  • Utilize sempre água potável ao lavar os alimentos.

Siga o Jangadeiro Online no Twitter.
Conheça a página do Sistema Jangadeiro no Facebook.

Ambulantes recebem curso de capacitação para trabalhar no Pré-Carnaval de Fortaleza

A Célula de Vigilância Sanitária e Ambiental em Saúde (Cevisa), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai realizar, nesta quinta (12) e sexta-feira (13), um curso com palestras de capacitação para orientar os vendedores ambulantes que vão trabalhar no Pré-Carnaval 2012 de Fortaleza

A Célula de Vigilância Sanitária e Ambiental em Saúde (Cevisa), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai realizar, nesta quinta (12) e sexta-feira (13), um curso com palestras de capacitação para orientar os vendedores ambulantes que vão trabalhar no Pré-Carnaval 2012 de Fortaleza. O treinamento vai abordar assuntos relacionados à aplicação de prática corretas de higiene e conservação de alimentos.

Os ambulantes cadastros nas regionais I, III e IV devem assistir às palestras nesta quinta-feira (12), na sede da Cevisa (Centro), no horário da manhã, a partir de 8h30min. No período da tarde, a partir de 14 horas, o treinamento acontece para os cadastrados na Regional II (Edson Queiroz).  Já na sexta-feira (13), é a vez dos outros inscritos na regional II, além dos cadastrados nas regionais V e VI, participarem das palestras, que serão realizadas na sede de cada uma das respectivas secretarias executivas regionais, durante o dia.

Pré-Carnaval 2012

O Pré-Carnaval de Fortaleza começa na próxima sexta (13), levando milhares de pessoas para ruas e praças da cidade, como Aterro da Praia de Iracema, Centro e demais bairros da Capital cearense. De acordo com a Secultfor, no total, são mais de 100 blocos que animarão as festas em Fortaleza, nos mais diversos bairros. Somente no Centro e na Praia de Iracema, 17 blocos devem fazer a alegria dos foliões.

Fiscalização

Durante o evento, cerca de 30 profissionais da Vigilância Sanitária vão realizar fiscalização nos locais de festa, para verificar se os ambulantes estão cumprindo as normas de boas práticas na manipulação de alimentos e bebidas. Caso sejam verificadas irregularidades, os vendedores vão ter as mercadorias apreendidas e serão impedidos de trabalhar no local.

Serviço:
Palestras para os vendedores ambulantes que trabalharão no Pré-Carnaval 2012 de Fortaleza

Quinta-feira (12)
Célula de Vigilância Sanitária e Ambiental em Saúde (Cevisa)
Endereço: Av. Imperador, 762.

Centro Secretaria Executiva Regional II
Endereço: Rua Professor Juraci de Oliveira, 01 – Edson Queiroz

Sexta-feira (13)
Secretaria Executiva Regional II
Endereço: Rua Professor Juraci de Oliveira, 01 – Edson Queiroz

Secretaria Executiva Regional V
Endereço: Avenida Augusto do Anjos, 2466 – Siqueira

Secretaria Executiva Regional VI -
Endereço: Rua Padre Pedro de Alencar, 789 – Messejana

Leia mais:
Divulgadas as datas do pré-carnaval de rua de Fortaleza

Ambulantes podem se inscrever para trabalhar no pré-carnaval
Falcão faz show de encerramento do pré-carnaval de Fortaleza
Confira as ruas bloqueadas na Praia de Iracema durante o pré-carnaval de Fortaleza

Redação Jangadeiro, com informações da Prefeitura de Fortaleza

Equipe de zoonoses realiza controle de calazar no bairro Joaquim Távora

A equipe de Zoonoses da Vigilância Sanitária e Ambiental da Secretaria Executiva Regional (SER) II realiza, desde o dia 30 de dezembro, um trabalho de controle do calazar em cachorros do bairro Joaquim Távora

A equipe de Zoonoses da Vigilância Sanitária e Ambiental da Secretaria Executiva Regional (SER) II realiza, desde o dia 30 de dezembro, um trabalho de controle do calazar em cachorros do bairro Joaquim Távora.

Segundo dados do órgão, foram vistadas 178 casas até o momento, com 20 amostras colhidas. Caso no primeiro exame seja constatado que o animal está com a doença, o Centro entra em contato com o dono do animal para que ele autorize a aplicação de eutanásia no cão.

A medida, nem sempre bem-vinda por parte da população, evita que a doença, fatal nos cachorros, seja transmitida aos seres humanos e se propague.

O São João do Tauape recebeu ações semelhantes em outubro do ano passado, onde foram vistoriados 7.334 domicílios com 1.509 amostras colhidas.

Leia mais:
Regionais de Fortaleza oferecem novo exame para diagnosticar calazar

SER I realiza ações de desratização e combate ao calazar

Casos de calazar preocupam autoridades de saúde

Redação Jangadeiro Online, com informações da Secretaria Executiva Regional II

Fortaleza sedia Encontro Internacional de Vigilância Sanitária

Fortaleza recebe o XII Encontro Internacional de Profissionais de Vigilância Sanitária nos próximos dias 7 e 8 de novembro, no Gran Marquise Hotel

Fortaleza recebe o XII Encontro Internacional de Profissionais de Vigilância Sanitária nos próximos dias 7 e 8 de novembro, no Gran Marquise Hotel. O evento tem como objetivo debater o projeto de lei para a criação de um Código Nacional de Vigilância Sanitária.

O encontro é voltado para profissionais da área de saúde, como médicos, farmacêuticos, nutricionistas e veterinários, além de engenheiros de alimentos e químicos.

Palestrantes de Portugal, México e Estados Unidos também participam da programação.

Leia mais:
Técnicos em vigilância sanitária passarão por curso de aperfeiçoamento
Anvisa aprova medicamento para o tratamento da hepatite C
Curso capacita técnicos de Vigilância Sanitária a partir desta segunda

Redação Jangadeiro Online, com informações do evento

Ministério Público solicita inspeção sanitária no HGJ

Após a denúncia do Jornal Jangadeiro sobre a superlotação nos corredores do Hospital Geral de Fortaleza, a Promotoria de Saúde do Ministério Público do Estado decidiu pedir uma inspeção de urgência da vigilância sanitária na unidade. Com os corredores abarrotados de gente, o temor é que a proximidade dos pacientes de banheiros e cestos de lixo possa facilitar casos de infecção hospitalar

Pomada Padre Cícero é recolhida em toda a Região do Cariri

Técnicos da vigilância sanitária de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, fiscalizam a venda indiscriminada da pomada Padre Cícero. O bálsamo, usado há mais de cem anos para curar dor de cabeça, reumatismo e até frieira, está sendo recolhido por apresentar amoníaco na composição, segundo analise do Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará

Vigilância Sanitária apreende pomadas do Padre Cícero em Juazeiro

A Vigilância Sanitária do Município de Juazeiro do Norte apreendeu mais de 250 quilos dos famosos bálsamos e pomadas Padre Cícero, neste final de semana

A Vigilância Sanitária do Município de Juazeiro do Norte apreendeu mais de 250 quilos dos famosos bálsamos e pomadas Padre Cícero, neste final de semana. De acordo com a Vigilância Sanitária, o material foi recolhido na Colina do Horto, Igreja da Matriz e Mercado Central da cidade.

A apreensão foi determinada porque as pomadas apresentavam nos rótulos tratamentos para diversas doenças, mas não tinham registro como medicamento na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo técnicos da Vigilância Sanitária, os produtos fabricados artesanalmente tinham em sua composição mistura de até dez tipos de ervas com material químico. Segundo as normas aplicadas, o número de compostos permitidos é três vezes menor.

Os vigilantes realizaram um encontro com membros da Igreja Católica e vendedores dos produtos com o objetivo de conscientizá-los sobre os riscos que o uso inadequado dos produtos poderia causar.

Os fiscais estão realizando o recolhimento das pomadas junto com uma campanha educativa. O material apreendido até o momento já foi incinerado.

A medida causou polêmica junto aos vendedores, principalmente às vésperas de uma das principais romarias de Juazeiro do Norte, no dia 2 de novmebro. De acordo com os comerciantes, a receita da pomada foi passada pelo próprio Padre Cícero.

Duas lojas em Fortaleza teriam vendido tecido de material hospitalar

A vigilância sanitária de Fortaleza está investigando a denúncia de que lojas de confecção na Capital estariam vendendo tecido vindo de material hospitalar descartado por unidades nos Estados Unidos. O Instituto Médico Legal está analisando amostras da peça, que estaria manchada e com a marca de uma instituição americana. A primeira denúncia teria surgido em Pernambuco, onde até representantes do FBI vieram ao Brasil para acompanhar as investigações

Página 1 de 3123