Posts com a tag: poluição

 

Poluição no rio Coaçu deixa diversos peixes mortos

De 2010 até 2014, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) já atendeu mais de 9 mil ocorrências de degradação ao meio ambiente cearense

A degradação ambiental no rio Coaçu, maior afluente do Cocó, localizado no município de Eusébio, na Região Metopolitana de Fortaleza, está matando centenas de peixes. Acácio Filho, morador do município do Eusébio, se surpreendeu com a quantidade de peixes mortos. Segundo ele, a prática de empresas locais, jogarem dejetos químicos no rio é bastante comum. A denúncia foi enviada como sugestão de matéria.

Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

A extensão de 25 km do rio passa por Itaitinga, Eusébio e Fortaleza. (FOTO: Acácio Filho)
Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

A extensão de 25 km do rio passa por Itaitinga, Eusébio e Fortaleza. (FOTO: Acácio Filho)
Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

A extensão de 25 km do rio passa por Itaitinga, Eusébio e Fortaleza. (FOTO: Acácio Filho)
Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

Devido à poluição, centenas de peixes morrem no rio Coaçu

A extensão de 25 km do rio passa por Itaitinga, Eusébio e Fortaleza. (FOTO: Acácio Filho)

O diretor de fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente do Eusébio, Eneuciro Pontes, confirma a informação do morador Acácio Filho: “A medida que constatamos as irregularidades, nós notificamos. Passado o prazo, aplicamos a multa. Mas infelizmente, é uma prática comum.”, destaca.

De 2010 até 2014, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) já atendeu mais de 9 mil ocorrências de degradação ao meio ambiente cearense. O órgão teve ciência do caso por meio do Tribuna do Ceará e explicou que somente com a realização de vistoria no local, tanto por fiscais ambientais quanto por técnicos do laboratório da Autarquia, é que se poderá determinar a causa da mortandade. “Antecipadamente, tanto causas naturais quanto antrópicas podem ter desencadeado o problema”, explica, o diretor de fiscalização da Semace, Tiago Bessa.

> LEIA MAIS

Para o geógrafo Edmundo Rodrigues, apenas a educação ambiental vivenciada na escola e nos meios sociais vai mudar, de fato, as práticas e vícios que a população possui, como não tratar seu lixo e esgotamento sanitário adequadamente.

“Esse processo de conscientização tende a levar muito tempo para ser efetivado, por isso deve ocorrer de forma simultânea a outros projetos de curto e médio prazo, como a limpeza periódica de canais de rios e mata ciliar, implantação de um sistema de abastecimento de água e esgoto que abranja toda a região de área urbana e rural, além do aumento da frequência de coleta de lixo, principalmente nas regiões periféricas.”, avalia o geógrafo.

Multa

Em caso de constatação de poluição ambiental, o infrator está sujeito às penalidades previstas nos artigos 61 e 62 do Decreto Federal n.° 6.514/2008 – Multa de R$ 5 mil a R$ 50 milhões. Além disso, trata-se de crime ambiental segundo artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998) com pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Pontos monitorados do Rio Cocó estão poluídos

De acordo com o último monitoramento realizado pela Semace, os oito pontos deixam a desejar em pelo menos um parâmetro que condiciona a qualidade da água

Os descasos ambientais afetaram um dos rios mais conhecidos do Ceará: o Cocó. De acordo com o último monitoramento realizado pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), os oito pontos deixam a desejar em pelo menos um parâmetro que condiciona a qualidade da água. Ou seja, os pontos monitorados estão poluídos.

Segundo a gestora ambiental da Semace, Janelane Coelho da Rocha, ao todo, são 19 parâmetros biológicos, físico e químicos que apontam a qualidade da água, baseados na Resolução 357/2005 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Além disso, ela explicou que dos oito pontos monitorados, sete estão em Fortaleza e apenas um em Pacatuba, que é a nascente do rio.

De acordo com o estudo, o ponto com menos poluição é o de Pacatuba, com três aspectos em desacordo. Além disso, o mais poluído é o ponto no Bairro Jangurussu, próximo ao Lixão, na Avenida Paulino Rocha.

Janelane acredita que os locais são mais poluídos por falta de saneamento básico, tendo existência de esgoto clandestino. Ela ainda afirma que durante o período chuvoso, no primeiro semestre, há uma pequena melhora no índice de poluição de água. Porém, com a escassez de chuvas no ano de 2013, houve uma “elevada deterioração” da água.

Por fim, a gestora ambiental esclarece que o estado de poluição constatado pelo monitoramento é diferente do estado de contaminação. “A contaminação causa malefícios à saúde humana”, disse.

Confira os pontos monitorados
rio coco

Fortaleza tem pontos críticos de poluição na orla marítima

Além dos mares, muitas lagoas, rios e espelhos d'água também passam por este problema

Praia de Fortaleza

A Seuma informou também que a principal fonte de poluição dos recursos hídricos é o lançamento de esgoto através das ligações clandestinas (FOTO: Daniel Aderaldo/iG)

Por Camila Cabral e Alan Barros

Em Fortaleza, pelo menos sete pontos da orla marítima são constantemente impróprios para banho, de acordo com levantamento realizado pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). Além dos mares, muitas lagoas, rios e espelhos d’água também passam por este problema.

A Semace informou que constantemente se encontram impróprias para o banho as regiões do Farol, Iate, Ideal Clube, Estátua de Iracema, Colônias, na região localizada no início da Avenida Pasteur, localizada no bairro Pirambu, e na região próximo a Rua Lagoa do Abaeté, na Barra do Ceará.

Sem rede coletora

O técnico da Equipe de Controle Ambiental da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), André Arrais, afirmou que os rios e lagoas localizadas em áreas que não são atendidas por rede coletora de esgoto se enquadram como pontos mais críticos.

“Isto se dá quando a população adota soluções individuais de esgotamento sanitário, do tipo fossa sumidouro, que nem sempre são dimensionadas adequadamente ou possuem condições técnicas de instalação desses sistemas”. A Lagoa da Parangaba, da Maraponga e de Itaperaoba, no bairro Serrinha, são citadas como áreas poluídas, mas que passam por obras de  ampliação de rede pública coletora de esgoto.

A Seuma informou também que a principal fonte de poluição dos recursos hídricos é o lançamento de esgoto através das ligações clandestinas existentes na rede de drenagem de águas pluviais. “Durante fiscalizações realizadas já foram encontrados resíduos de demolição e de construção civil, domésticos, provenientes de feiras livres e materiais recicláveis, como plástico e papel”, informou.

Fiscalização ocorre desde 2007

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informou que as ações preventivas de combate à poluição na orla de Fortaleza ocorrem desde 2007, por meio do Programa de Despoluição da Orla Marítima de Fortaleza, em parceria com a Prefeitura de Fortaleza.

As ações do programa contam com visitas em imóveis para detectar possíveis ligações clandestinas de esgoto na rede de drenagem. As vistorias também identificam quais imóveis não estão interligados à rede coletora da Cagece, apesar de ter a disponibilidade do serviço. A Prefeitura garantiu que a fiscalização é diária

Programação da Prefeitura

Já foram realizadas fiscalizações na área que compreende o bairro Praia de Iracema até o bairro Caça e Pesca. Na próxima etapa, prevista para iniciar em abril, serão realizadas vistorias no litoral oeste da cidade. Quanto aos sete pontos constantemente poluídos, a Seuma ressalta que a qualidade da água do mar será recuperada assim que o problema nas áreas forem identificadas.

O que diz o ambientalista

De acordo com o coordenador do curso de Saneamento Ambiental do IFCE, Adeildo Cabral, cada pessoa produz por dia 1,7 quilos de lixo. “Apesar de termos uma coleta eficiente ainda temos rampas de lixo na cidade. É um fato lamentável e o descarte incorreto acontece por pessoas de todas as classes sociais, não há distinção”, contou.

Adeildo falou que a poluição das águas, que inclui as águas continentais e marinhas, é muito perigosa, pois “além de afetar o homem, afeta ativamente a fauna e a flora das águas que consequentemente acarreta multiplos problemas para o ambiente e para a qualidade de vida das pessoas que, o tomar banho ou ingerir a água poluída, pode contrair sérias doenças”.

Como Fortaleza é uma cidade litorânea, Adeildo alerta que há uma pressão demográfica que gera poluição e que o problema da poluição dos mares, rios e lagoas estão ligadas à poluição do solo. “Se a pessoa contamina as áreas do entorno,  esse material é levado para o corpo hídrico e o polui”. Entre as maiores fontes poluidoras do nosso sistema hidrográfico o professor afirma que os descartes clandestinas de esgotamento sanitário são o grande problema.

Conscientização para reverter o quadro

Adeildo é otimista e diz que há um crescimento na educação ambiental das pessoas. “Hoje observamos que muitas pessoas sentem vergonha em jogar lixo nas ruas, isso é resultado da conscientização e da divulgação dos problemas acarretados com a poluição”.  Ele ainda afirma que há como reverter o quadro. “Primeiro é preciso que se melhore o  sistema de fiscalização, investimento em saneamento básico e colocar para funcionar em escala maior a coleta seletiva em Fortaleza”, contou.

451 veículos já foram multados por causar poluição no Ceará

O órgão informou que o valor da multa aos condutores que transitam com automóveis que superam a taxa de emissão de gases poluentes podem variar de R$ 1.239,33 a R$ 4.957,33.

Poluição atmosférica no Ceará

11.955 veiculos foram vistoriados em blitzes realizadas pela Semace

Exatamente 451 veículos já foram autuados até julho de 2012 no Ceará por emitirem fumaça acima do nível permitido pela legislação, contribuindo para o aumento da poluição atmosférica no estado, segundo dados do Programa de Combate à Fumaça Negra da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace).

O órgão informou que o valor da multa aos condutores que transitam com automóveis que superam a taxa de emissão de gases poluentes podem variar de R$ 1.239,33 a R$ 4.957,33. A quantia, porém, pode ter uma redução de 50%, se o veículo passar por uma nova vistoria que faça a adequação aos padrões estabelecidos dentro do prazo de 15 dias.

Saúde prejudicada

Apesar de existir um maior número de veículos na Capital cearense, a Semace informou que a grande parte das autuações foram feitas na região do Cariri. Para a professora e médica alergologista Fabiane Pomiecinski, a grande quantidade de automóveis que trafegam principalmente em Fortaleza pode provocar uma série de prejuízos à saúde respiratória da população da capital.

“Vários estudos mostram que o aumento da poluição causada pela emissão de gases por esses veículos contribui muito para o avanço da média de pessoas que sofrem alergias, mas eu não tenho como dizer se o número de paciente s que enfrentam doenças respiratórias realmente aumentou em Fortaleza”, diz.

Pomiecinski explicou que as doenças mais comuns são rinite alérgica, conjuntivite alérgica e asma. A alergologista recomenda que os pacientes que moram em vias mais movimentadas procurem locais mais periféricos da cidade e utilizem soro fisiológico como forma da prevenção do surgimento de novas alergias.

Entenda o processo medição da Semace

Para medir o índice de material particulado expelido pelos automóveis, a Semace utiliza a escala de Ringelmann Reduzido, composta por cinco cores, que variam do cinza claro ao preto total. Os dois primeiros níveis colorimétricos da escala indicam que o carro está dentro dos padrões. Mas, caso seja constatado durante a fiscalização que a fumaça emitida possui a mesma tonalidade dos três índices posteriores, o veículo pelo veículo é multado.

O que as pessoas fazem para poluir e desperdiçar menos água?

Esta quinta-feira, 22 de março, é o Dia Mundial da Água, nosso bem mais precioso, fundamental para a sobrevivência do planeta. Mas você sabia que, de toda a água disponível na terra, somente 0,008% é potável? E o mais preocupante: nós poluímos e desperdiçamos cada vez mais. O que você faz para evitar que essa situação piore? A repórter Ian Gomes foi até as ruas saber o que o povo faz.

Rios e afluentes de Fortaleza estão poluídos

Um alerta: 12% dos rios do Ceará estão com o nível muito alto de poluição e o problema é registrado principalmente em Fortaleza. Veja na reportagem.

Imagem de Amostra do You Tube

Canal das Malvinas recebe ações de limpeza nesta quarta

A primeira ação do ano do Núcleo de Educação Ambiental da Regional III acontece nesta quarta-feira (11), a partir das 8h30min, no Canal das Malvinas, no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza. O objetivo do projeto é sensibilizar famílias sobre a importância de manter a área limpa, dando o destino correto ao lixo produzido

Canal das Malvinas recebe ações de limpeza (Foto: Divulgação)

A primeira ação de 2012 do Núcleo de Educação Ambiental da Regional III acontece nesta quarta-feira (11), a partir das 8h30min, no Canal das Malvinas, no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza. O objetivo do projeto é sensibilizar famílias sobre a importância de manter a área limpa, dando o destino correto ao lixo produzido.

“Vamos trabalhar com a questão do lixo e do entulho. Tentaremos conscientizá-los sobre o local e hora adequados de por o lixo para fora, para que o caminhão da limpeza possa recolhê-lo corretamente”, explica a coordenadora do Núcleo, Luíza Sena.

Leia mais:
Retirada 200 toneladas de lixo dos canais de Fortaleza

Canais de Fortaleza recebem serviços de limpeza nesta semana

Canais de Fortaleza são limpos esta semana

Redação Jangadeiro Online, com informações da Prefeitura de Fortaleza

Balanço do “Fumaça Negra” aponta diminuição em veículos poluentes no Ceará

O balanço anual do Programa de Combate à Fumaça Negra em 2011 indicaram uma diminuição no percentual de veículos movidos à diesel que poluem o meio ambiente cearense. Os números divulgados nesta sexta-feira (6), mostram que dos 11.905 carros vistoriados ano passado, somente 431 (3,6%) foram multados por infringir os padrões de emissão de gases permitido

Imagem ilustrativa

O balanço anual do Programa de Combate à Fumaça Negra em 2011 indicaram uma diminuição no percentual de veículos movidos à diesel que poluem o meio ambiente cearense. Os números divulgados nesta sexta-feira (6), mostram que dos 11.905 carros vistoriados ano passado, somente 431 (3,6%) foram multados por infringir os padrões de emissão de gases permitido.

Em 2010 foram vistoriados 7.690 veículos, dos quais 361 foram punidos, o que representa 4,6% da frota. Em 2011, foram realizadas 132 blitze intituladas “Fumaça Negra” em Fortaleza, Região Metropolitana e no interior do Estado.

O objetivo da fiscalização é diminuir a emissão de gases poluentes na atmosfera, retardando fenômenos como o efeito estufa, que aumenta a temperatura do planeta.

Para medir o índice de fumaça emitido pelos automóveis é utilizada a escala de Ringelmann. Quando as emissões se enquadram em 20 e 40%, elas estão dentro dos padrões estabelecidos. Já nas de 60, 80 e 100%, o veículo é autuado. As multas podem variam de R$ 1.174 a R$ 4.696.

Leia mais:
Últimas blitze do Fumaça Negra de 2011 autuam 11 veículos

Blitze de combate à fumaça negra autua sete carros no interior

Sete carros autuados em blitze de combate à fumaça negra no interior

Redação Jangadeiro Online, com informações da Semace

População poderá analisar qualidade da água de casa gratuitamente

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE) realiza a feira “Tecnologia ao Alcance de Todos” nesta quinta-feira (22), a partir das 9h, na Praça do Ferreira

O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Ceará (Senge-CE) realiza a feira “Tecnologia ao Alcance de Todos” nesta quinta-feira (22), a partir das 9h, na Praça do Ferreira. O objetivo do evento é oportunizar aos fortalezenses saber como a engenharia e suas técnicas contribuem de forma eficiente para o bem estar da população.

A feira lembra o Dia do Engenheiro e do Arquiteto e promove a integração dos profissionais com a sociedade. Os stands ficarão abertos até às 17h.

Dentre os serviços gratuitos que serão prestados está a análise qualitativa da água, onde o público pode levar uma mostra do líquido de sua residência para saber qual o nível de potabilidade do material e a possível presença de micro-organismos no líquido.

Leia mais:
IFCE recebe Feira Tecnológica neste sábado

Estudantes cearenses vencem feira de inovação tecnológica no México

Semana de Tecnologia da UFC começa nesta segunda em Fortaleza

Redação Jangadeiro Online, com informações da Senge-CE

Internautas denunciam mancha de esgoto na Praia de Iracema

Internautas flagraram uma poça de esgoto na Praia de Iracema, na altura do Náutico, na manhã desta quarta-feira (21). A água poluída está localizada nas proximidades do espaço destinado à Feira de Artesanato

Internauta flagra mancha de esgoto na Praia de Iracema (Foto: Danielle Araújo)

Internautas flagraram uma mancha de esgoto na Praia de Iracema, na altura do Clube do Náutico, na manhã desta quarta-feira (21). A água poluída está localizada nas proximidades do espaço destinado à Feira de Artesanato.

As fotos foram feitas por Danielle Araújo e pelo usuário @dexaketo de uma rede social.

Segundo o ambientalista João Saraiva, os dejetos são provenientes das galerias que recolhem a água da chuva e depositam no mar. Porém, o especialista afirmou que condomínios, hotéis e empresas localizadas na região ligam seus esgotos às galerias, o que ocasiona o transporte da poluição.

João Saraiva disse que a poluição na praia pode contaminar a água e a areia, causando infecções nos banhistas. O ambientalista disse que a responsabilidade de fiscalização cabe à Secretaria do Meio Ambiente de Fortaleza (Semam) e à Cagece.

Resposta

Em nota, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam) disse que vai enviar, ainda nesta quarta-feira (21), uma Equipe de Controle Ambiental para realizar vistorias no local indicado pelas denúncias.

O órgão também informou que a população pode ajudar na fiscalização da Semam, denunciando poluições ambiental, sonora e visual pelo telefone 3452.6923 ou pelo site da Semam, na seção “Denúncia Virtual”. As denúncias podem ser anônimas.

Confira mais imagens da mancha de esgoto

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

poluição3

poluição3

Redação Jangadeiro Online

Página 1 de 612345...Última »