Posts com a tag: Baturité

 

Nove cidades cearenses têm até dia 27 para aderir ao Programa de Aquisição de Alimentos

Nova forma de execução do programa, por Termo de Adesão, proporciona maior continuidade e facilidade na operação. Agricultores recebem recursos diretamente, por meio de cartão bancário

As prefeituras de nove municípios do Ceará – Aracoiaba, Baturité, Boa Viagem, Chorozinho, Jaguaribe, Jaguaruana, Mombaça, Paramoti e Potiretama – têm até 27 de setembro para aderir ao Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA).

Nova forma

Na nova forma de operação do programa, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) disponibiliza sistema informatizado aos governos estaduais e prefeituras, para que eles realizem a gestão e monitoramento de todos os processos. Além disso, o pagamento aos agricultores familiares é feito diretamente por meio de cartão bancário.

O MDS abriu novo prazo especialmente para os municípios que tiveram convênio entre 2009 e 2012, para cidades com mais de 250 mil habitantes que possuam assentamentos de reforma agrária e capitais e estados. O novo prazo atende ainda os municípios mistos – aqueles que optaram pela adesão conjunta com o estado – e que se manifestaram fora do prazo estabelecido anteriormente (março de 2013).

Os gestores locais deverão enviar, até o dia 27 deste mês, ofício de manifestação de interesse na adesão ao PAA, assinado pelo prefeito ou governador, com os seguintes documentos: cópia autenticada dos documentos pessoais do prefeito ou governador (RG e CPF), e de todos os agentes que solicitarão senhas, nominados na ficha de identificação; cópia do termo de posse dos mandatários; além das fichas de levantamento de demanda preenchidas.

PAA

O programa promove o acesso à alimentação e incentiva a agricultura familiar. Por meio dele, o gestor local compra alimentos de pequenos produtores, com recursos do governo federal, e destina a rede socioassistencial, equipamentos públicos ou escolas públicas ou filantrópicas.

Quadrilha é presa acusada de explodir Banco do Brasil em Baturité

Segundo a polícia, o bando também seria responsável pelos ataques contra os bancos em Morada Nova, Redenção e Capistrano

Oito pessoas foram presas, na noite de terça-feira (30), acusadas de participação no assalto ao Banco do Brasil de Baturité praticado na madrugada da última segunda-feira (29). Eles foram presos em diferentes cidades da região.

Um verdadeiro arsenal foi encontrado pela polícia: quatro revólveres calibre 38, uma pistola calibre ponto 40, um fuzil calibre 762 (alto poder de destruição), duas escopetas calibre 12 e duas espingardas. Entre os materiais apreendidos estavam um maçarico, coletes a prova de bala e cerca de 200 munições.

Veja as imagens:

(FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Verdadeiro arsenal foi encontrado pela polícia (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Verdadeiro arsenal foi encontrado pela polícia (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Verdadeiro arsenal foi encontrado pela polícia (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Verdadeiro arsenal foi encontrado pela polícia (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Acusados foram presos na noite de segunda-feira (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Acusados foram presos na noite de segunda-feira (FOTO: Nilson Bezerra/TV Jangadeiro)

Oito pessoas foram presas, na noite de terça-feira (30), acusadas de participação no assalto ao Banco do Brasil de Baturité praticado na madrugada da última segunda-feira (29)

Acusados

Foram presos: Bruno Rafael Nascimento Leandro, de 23 anos, ex-fuzileiro naval apontado como um dos chefes do grupo e que responde por homicídio; Francisco Edileudo da Silva Farias, de 29 anos; Francisco Cláudio da Silva Oliveira, de 40 anos; Francisca Naiane Ribeiro Idalino, de 24 anos; Francisco Alberto Vasconcelos, de 31 anos; Francisco Railson Ferreira de Sousa, de 24 anos; Luís Evilásio da Silva Farias, de 18 anos; e Naquiel Wendel Idalino Braga, de 18 anos.

Segundo a polícia, o bando também seria responsável pelos ataques contra os bancos em Morada Nova, Redenção e Capistrano.

Assalto em Baturité

Cerca de 15 homens armados explodiram a agência do Banco do Brasil na madrugada da última segunda-feira (29), em Baturité. A ação ocorreu por volta das 3h da manhã.

De acordo com a polícia, o grupo estava armado com fuzis e metralhadoras. Enquanto uns tentavam explodir o banco, outros se deslocaram à sede do destacamento da polícia e a uma das entradas da cidade, no Bairro Putiú.

Agência bancária ficou completamente destruída

(FOTO: Reprodução/Facebook Baturité – CE)

Carros foram incendiados na fuga

Carros foram incendiados na fuga

Banco ficou totalmente destruído

Banco ficou totalmente destruído

Banco ficou totalmente destruído

Banco ficou totalmente destruído

Com a explosão, a agência bancária ficou totalmente destruída, inclusive o cofre de alta resistência. Bancas de ambulantes que estavam armadas na praça também foram explodidas. O grupo incendiou dois carros nas proximidades do destacamento da polícia e fugiu em outros três veículos.

Grupo armado destrói Banco do Brasil em Baturité

Com a explosão, a agência bancária ficou totalmente destruída, inclusive o cofre de alta resistência

Cerca de 15 homens armados explodiram a agência do Banco do Brasil na madrugada desta segunda-feira (29), em Baturité, a 93 quilômetros de Fortaleza. A ação ocorreu por volta das 3h da manhã.

De acordo com a polícia, o grupo estava armado com fuzis e metralhadoras. Enquanto uns tentavam explodir o banco, outros se deslocaram à sede do destacamento da polícia e a uma das entradas da cidade, no Bairro Putiú.

Os bandidos atiraram contra o quartel durante meia hora; foram, pelo menos, 100 disparos. Dois policiais estavam no local. O efetivo do município é de apenas seis militares.

Veja as imagens:

(FOTOS: Reprodução/Facebook Baturité – CE)

Explosão deixou banco completamente destruído

Explosão deixou banco completamente destruído

Banco ficou totalmente destruído. Moradores da cidade estão apavorados

Banco ficou totalmente destruído. Moradores da cidade estão apavorados

Explosão deixou banco completamente destruído

Explosão deixou banco completamente destruído

Carros foram incendiados nas proximidades do quartel

Carros foram incendiados nas proximidades do quartel

Explosão

Com a explosão, a agência bancária ficou totalmente destruída, inclusive o cofre de alta resistência. Bancas de ambulantes que estavam armadas na praça também foram explodidas. O grupo incendiou dois carros nas proximidades do destacamento da polícia e fugiu em outros três veículos.

Moradores estão apavorados. Policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), Comando Tático Motorizado (Cotam), Comando Tático Rural (Cotar) foram deslocados para o município e cidades vizinhas. Até o momento, ninguém foi preso. O prejuízo ainda não foi contabilizado.

Ataques a bancos

Segundo o Sindicato dos Bancários do Ceará, de janeiro a julho deste ano foram registrados 89 ataques a bancos, sendo 34 em Fortaleza e 55 no interior.

Ex-prefeito de Mulungu é condenado pela Justiça Federal

A Justiça condenou o ex-prefeito ao ressarcimento integral do dano, equivalente a R$ 93,9 mil, além da suspensão de seus direitos políticos por oito anos e pagamento de multa no valor de R$ 20 mil

O ex- prefeito do município de Mulungu, na região do Maciço de Baturité, José Mansueto Martins de Sousa, foi condenado pela Justiça Federal por prática de improbidade administrativa. O prefeito foi acusado de durante a sua administração ter firmado um acordo com o Governo Federal para a construção de 40 unidades habitacionais, para famílias carentes.

De acordo com a denúncia a prefeitura teria recebido R$ 418 mil do Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social, mas o prazo de seis meses para as obras não foi cumprido e a prefeitura ainda firmou 11 termos aditivos ao contrato original, mas apenas 13 casas foram construídas.

Na sentença proferida pelo juiz federal, João Luís Nogueira Matias, a Justiça condena o ex-prefeito ao ressarcimento integral do dano, equivalente a R$ 93,9 mil, além da suspensão de seus direitos políticos por oito anos e pagamento de multa no valor de R$ 20 mil.

Garantia-Safra: municípios cearenses devem solicitar vistoria

Além disso, os municípios devem indicar até 30 deste mês o técnico vistoriador para aplicação dos laudos a serem gerados pelo MDA

garantia-safra

No Ceará há mais de 300 mil agricultores aptos a receber o benefício (FOTO: Divulgação/MDA)

Vinte e cinco prefeituras cearenses não fizeram ou não concluíram a solicitação de vistoria e a indicação de técnico vistoriador para a aplicação dos laudos que devem ser postados no sistema próprio Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para a verificação dos percentuais de perdas de safra.

Os municípios que devem fazer esses procedimentos são Acarape, Barroquinha, Baturité, Bela Cruz, Frecheirinha, Groaíras, Icó, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacoti, Paraipaba, Parambu, Pentecoste, Pires Ferreira, Potengi, Reriutaba, Santana do Acaraú, Senador Sá, Tabuleiro do Norte, Tianguá, Trairi, Ubajara, Varjota e Viçosa do Ceará.

Prejuízo

Segundo o Coordenador Estadual do Garantia-Safra, Arimatéa Gonçalves, os municípios que não concluírem o trabalho em tempo hábil podem prejudicar os agricultores com adesão ao Programa. “Não havendo a liberação dos laudos, os municípios podem ficar fora dos benefícios do Garantia-Safra, pois não haverá como o MDA avaliar as perdas para liberação dos benefícios”, afirmou.

A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), através da Coordenação do Programa, realizou sete seminários regionais de capacitação, habilitando os atores municipais diretamente envolvidos com a implementação no acesso ao sistema. “É fundamental a parceria com os municípios, pois este programa depende da participação do Estado, da União e também dos agricultores familiares”, afirmou o secretário Nelson Martins. A previsão é que o Garantia Safra comece a ser pago entre os meses de julho e agosto, em parcelas 5 parcelas, sendo uma de R$ 140 e quatro de R$ 155, perfazendo R$ 760.

Beneficiados

O Estado do Ceará conta com 303.891 mil agricultores aptos a receber o Garantia-Safra caso sejam confirmadas perdas maiores ou iguais a 50% da safra. Estados, municípios e também os agricultores contribuem para o pagamento do benefício. No Ceará, os agricultores contribuíram com R$ 9,50, os municípios contribuem com R$ 28,50, o Estado já contribui com R$ 57,00 por agricultor, representando investimento de R$ 17,3 milhões.

Com alto índice de mortes de pessoas por calazar, Ceará receberá modelo de combate pernambucano

A doença tem cura, mas o tratamento depende, principalmente, do estágio em que se identifica a leishmaniose

O Ceará tem atualmente um dos maiores índices de mortes por leishmaniose do Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Conhecida popularmente por calazar, a leishmaniose matou 16 pessoas em 2012 no estado. Antes disso, em 2011, o número de mortos pela doença chegou a 49.

A doença, que era restrita às áreas de floresta e zonas rurais, tem avançado nas cidades, em função dos desmatamentos e da migração das famílias para os centros urbanos. O mosquito flebótomo, também conhecido como birigui ou mosquito-palha, busca alimentos nessas áreas e pica os cachorros, que acabam infectados pelo parasita leishmânia.

Para combater a disseminação da doença no Ceará, o Governo Federal implantará um programa multidisciplinar que diminuiu os casos de calazar em humanos no estado de Pernambuco. Moradores dos municípios de São Félix Férrer, Macaparana, Goiana, Água Preta e Timbaúba, considerados locais endêmicos, convivem há quase dez anos com uma espécie de operação combate à leishmaniose.

“Montamos um programa multidisciplinar nos cinco municípios. A leishmaniose é uma doença negligenciada e um problema de saúde pública que não é difícil de ser tratado. Priorizamos o diagnóstico para o encaminhamento rápido de pacientes para o tratamento, com formação de profissionais e informações para a população”, explicou a bióloga e pesquisadora Otamires Silva, responsável pelo programa no Centro de Pesquisas Ageu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz de Pernambuco (Fiocruz-PE).

Cura do calazar

A doença tem cura, mas o tratamento depende, principalmente, do estágio em que se identifica a leishmaniose. No caso do tipo visceral da doença, se não for tratado rapidamente, 90% dos casos podem resultar na morte do paciente.

De acordo com os responsáveis pelo programa, os resultados só foram possíveis com o envolvimento de prefeituras, secretarias de saúde e de educação, universidades e escolas. “Apenas medicamento não é suficiente. O governo brasileiro já faz um esforço grande de distribuir o medicamento, mas o programa não envolve apenas um médico ou um medicamento”, disse Cristina Moscardi, diretora de Responsabilidade Social da Sanofi, laboratório francês que desenvolveu o programa aplicado nos cinco municípios pernambucanos.

Combate no Ceará

Cristina Moscardi diz que o programa será replicado em duas cidades do Ceará – Baturité e Pacoti -, também consideradas endêmicas. “A gente vai começar nesses dois municípios que, juntos, tem uma população de cerca de 40 mil habitantes, mas a ideia é dar sequência e alcançar um número maior de pessoas”.

Além das ações em Pernambuco, no território cearense, o programa vai incluir um núcleo de capacitação de profissionais e o apoio a um laboratório próximo às duas cidades, que será exclusivo para identificação da leishmaniose.

O calazar no estado

Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), no Ceará os primeiros casos notificados de Leishimaniose Visceral (LV) datam da década de 30. A partir de 1986 a doença começa a ser descrita de forma contínua. No período de 1986 a 2011 observa-se um aumento da incidência, passando de 4,4 em 1986 para 8,1/100.000 habitantes em 2011, verificando oscilações e maiores taxas em 2006 (9,1/100.000) e 2007 (8,6/100.000).

No período de 2001 a 2012 foram confirmados 6.016 casos. A letalidade média no período foi de 5,6%, variando entre 3,5% em 2001 e 7,1% em 2011. Verifica-se nesse período oscilação na taxa de letalidade com ênfase para os anos de 2006 e 2011 respectivamente 6,7% e 7,1%. No ano de 2012, a alta letalidade se deve, provavelmente, ao não encerramento dos casos notificados.

Em 2011, os municípios com maior número de casos confirmados foram Fortaleza (272), Sobral (62), Caucaia (47), Maracanaú (19), Granja (17), Nova Russas (12), Canindé (10), Ipueiras, Juazeiro do Norte e Maranguape (09), Mauriti e Milagre (08). Em 2012, foram notificados 396 casos, sendo confirmados 161 em 49 municípios, com 16 óbitos. Os municípios com maior número de casos confirmados foram Fortaleza (49), Sobral (21), Maracanaú, Coreau (11), Camocim (6) e Juazeiro do Norte (5). Os óbitos ocorreram nos municípios: Fortaleza (10), Brejo Santo, Santa Quitéria, Paramoti, Mauriti, Iguatu e Juazeiro do Norte (1).

Com informações da Agência Brasil e da Secretaria de Saúde do Ceará

Depois de mais de um ano, Ceará volta a registrar cheia de açude

Ainda de acordo com a Cogerh, 72 dos açudes estão com volume inferior a 30%

Barragem Tijuquinha

Barragem do açude Tijuquinha (FOTO: Divulgação)

Sem nenhum açude com capacidade acima dos 100% há mais de um ano, o Ceará comemora o sangramento do açude Tijuquinha, localizado no Município de Baturité. O açude atingiu sua capacidade máxima e transbordou na última sexta-feira (10). Segundo dados da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), ele é o único do Ceará que atingiu a cota máxima.

O Tijuquinha é um dos 139 reservatórios monitorados pela Cogerh e tem capacidade de mais de 970 metros cúbicos. Segundo dados da Companhia, os açudes Curral Velho, em Morada Nova e Gavião, em Pacatuba, são os únicos com volumes acima de 90%, apresentando respectivamente 91,96% e 93,47%. Ainda de acordo com a Cogerh, 72 dos açudes estão com volume inferior a 30%.

A assessoria do órgão informou que muitos são os benefícios oriundos do sangramento, principalmente para a população de Baturité, único município abastecido pelo açude. Porém, a Companhia não há como afirmar até quando o açude ficará com sua capacidade acima dos 100%. “O consumo e a evaporação das águas são dois fatores, inevitáveis, responsável pela diminuição do volume. Como a previsão é que as chuvas diminuam gradativamente, não há esperanças de que o volume continue bom por muito tempo”, informa a assessoria.

Chove em mais de 100 municípios cearenses

Em Fortaleza, a chuva teve um índice pluviométrico de 36 milímetros

O relatório da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), atualizado na manhã desta terça-feira (23), registrou a ocorrência de chuva em 103 municípios do estado durante a madrugada e início da manhã. Em Fortaleza, a chuva teve um índice pluviométrico de 36 milímetros.

O maior volume de chuva foi registrado no município de Baturité, na região do Maciço de Baturité, com 74,6 milímetros. Outro bom volume de precipitações aconteceu no município de Umirim, distante 90 quilômetros de Fortaleza, que registrou o volume de 70 mm. Na Região Metropolitana de Caucaia, as chuvas registraram 46 mm.

Previsão

A previsão do tempo no decorrer do dia será de céu parcialmente nublado. Para as próximas 24horas, a Funceme informou que as condições atmosféricas são favoráveis à ocorrência de chuvas devido a alta umidade relativa do ar e os ventos de nordeste que contribuem para o transporte de umidade deixando o Ceará com céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões do Estado.

A Funceme explica que as chuvas são resultantes de um ramo da Zona de Convergência Intertropical, principal sistema atmosférico indutor de chuvas na quadra chuvosa, que aproximou-se do Nordeste no Brasil.

13 municípios do Ceará são beneficiados com verba para serviços de hemodiálise

Recurso faz aumenta limite financeiro para ampliação da assistência aos pacientes da rede pública de saúde

O Ministério da Saúde liberou R$ 4,59 milhões para o Estado do Ceará. A verba será destinada para a melhoria dos serviços de hemodiálise oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Estima-se que 83,4 mil pacientes são mantidos em serviços de diálise na rede pública no Brasil, sendo que 90% desse total fazem hemodiálise. O SUS oferece atenção integral aos usuários com problemas renais, incluindo a oferta de medicamentos e de exames complementares.

O diabetes é a segunda causa de início em diálise em estágios mais avançados (doença renal crônica terminal)

O diabetes é a segunda causa de início em diálise em estágios mais avançados (FOTO: Divulgação)

Os municípios beneficiados são: Barbalha, Baturité, Canindé, Caucaia, Crato, Eusébio, Fortaleza, Iguatu, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Quixadá, Russas e Sobral.

Dificuldades do setor

Segundo o secretário nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, o Ministério conhece as dificuldades do setor, por isso, desde 2011, antecipa “o repasse de recursos para garantir a assistência prestada e esta investindo para garantir a sustentabilidade dos hospitais que prestam este tipo de serviço”, afirma.

A Portaria 381, publicada na última quinta-feira (14), no Diário Oficial da União (DOU), define que este recurso será financiado pelo Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) e adicionado ao limite anual dos 26 estados e do Distrito Federal.

Fatores de risco

A hipertensão arterial e o diabetes são os principais fatores de risco modificáveis para doenças crônicas não transmissíveis. Levantamento do Ministério da Saúde indica que 54% dos usuários que fazem tratamento de hemodiálise no SUS apresentam hipertensão ou diabetes como causas da doença renal crônica – caracterizada pela perda progressiva e irreversível da função dos rins.

O diabetes é a segunda causa de início em diálise em estágios mais avançados (doença renal crônica terminal). O diagnóstico da doença nem sempre resulta em complicação renal, se for adotado um estilo de vida saudável, sem fumo ou álcool e com a prática de atividade física regular, o paciente pode levar uma sem complicações.

Região de Baturité deve ganhar hospital universitário

O futuro hospital dará suporte ao curso de Medicina que será instituído na Unilab

A Região do Maciço de Baturité ganhará hospital universitário. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (1º), em Redenção, pelo governador Cid Gomes durante entrega do título Doutor Honoris Causa da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O anúncio foi feito durante solenidade na Unilab (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

A Região do Maciço de Baturité ganhará hospital universitário. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (1º), em Redenção, pelo governador Cid Gomes durante entrega do título Doutor Honoris Causa da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com o governo estadual, o futuro hospital dará suporte ao curso de Medicina que será instituído na Unilab e que foi anunciado também durante a cerimônia pelo reitor da Unilab, Paulo Speller. “Com o anúncio do curso de Medicina, já passo agora para o secretário da Saúde (Arruda Bastos) que encomende o projeto de engenharia para instalarmos o hospital no Maciço de Baturité”, afirmou o Cid Gomes.

Doutor Honoris Causa

Luiz Inácio Lula da Silva foi a primeira pessoa a receber o título Doutor Honoris Causa pela Unilab. Em seu discurso, o ex-presidente destacou que criação de uma universidade que integrasse os povos brasileiro e africano foi um dos momentos mais marcantes de seu mandato. “Conheci as pessoas mais importantes do mundo, conheci 54 países, sendo 34 do continente africano, e vi que tínhamos essa obrigação de integrar esses dois povos”, disse o homenageado.

Ele ressaltou ainda que a criação de uma universidade desses moldes deveria acontecer no Nordeste e em uma cidade que representasse a abolição da escravatura, daí a sua instalação no município de Redenção, que libertou os escravos em 1883, cinco anos antes da Lei Áurea.

O ministro da Educação, Aloísio Mercadante,  ressaltou que a criação da Unilab faz parte da dívida do Brasil com os países africanos. “É uma reparação de direitos e abertura de novas oportunidades para os dois povos”, disse.

Página 1 de 812345...Última »