Traficante ofereceu 15 gramas de cocaína para adolescente executar Xico Canuto, aponta investigação

CASO ELUCIDADO

Traficante ofereceu 15 gramas de cocaína para adolescente executar Xico Canuto, aponta investigação

A polícia afirmou que o proprietário do bar Bicho Papão foi assassinado por não concordar com o tráfico de drogas em seu estabelecimento

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

24 de julho de 2017 às 19:02

Há 4 meses

Elckyson Matheus Muniz de Sousa foi capturado por um outro crime, roubo, em Marabá (FOTO: Divulgação/SSPDS)

Xico Canuto foi assassinado por não concordar com o tráfico de drogas em seu estabelecimento, o bar Bicho-Papão, localizado na Praia de Iracema. Essa é a conclusão da investigação feita pela Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP), que trata o caso como resolvido, conforme divulgado nesta segunda-feira (24) em entrevista coletiva.

No domingo (23), foi preso Elckyson Matheus Muniz de Sousa, de 20 anos, que já tinha um mandado em aberto pela autoria intelectual do crime.

Neguim, como é conhecido, foi localizado na cidade de Marabá, no estado do Pará, de onde é natural. Ele havia sido preso em flagrante por roubo pela Polícia Civil paraense.

Conforme o delegado Renato Almeida, Elckyson Matheus prometeu 15 gramas de cocaína para um adolescente de 17 anos executar Xico Canuto. Ainda disponibilizou uma arma de fogo para o jovem, apreendido dois dias após o fato. Poucos dias antes do crime, Elckyson Matheus e Xico já haviam discutido, apurou a DHPP. O acusado já tinha passagens pela Polícia por tráfico de drogas e crime de trânsito.

O caso

O assassinato de Xico Canuto ocorreu em 3 de julho passado, no próprio bar que tocava já há 30 anos. Imagens de câmera de vigilância mostram que Xico estava no caixa quando o executor chega e, sem falar nada, atira seguidas vezes.

A vítima já havia denunciado ser alvo de ameaças por parte de traficantes da região. “Estou vivendo o meu pior momento na praia [de Iracema] por não aliciar o Bicho Papão ao tráfico que hoje manda e desmanda”, chegou a publicar em seu perfil no Facebook em novembro de 2016.

Confira as matérias sobre o caso:

5 de julho – Bar Bicho-Papão deve encerrar as atividades após assassinato de dono, Xico Canuto

4 de julho – Vídeo registra a morte de Xico Canuto, assassinado em seu bar na Praia de Iracema

3 de julho – Perfil de Xico Canuto no Facebook vira um mural de comoção de clientes e amigos

Publicidade

Dê sua opinião

CASO ELUCIDADO

Traficante ofereceu 15 gramas de cocaína para adolescente executar Xico Canuto, aponta investigação

A polícia afirmou que o proprietário do bar Bicho Papão foi assassinado por não concordar com o tráfico de drogas em seu estabelecimento

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

24 de julho de 2017 às 19:02

Há 4 meses

Elckyson Matheus Muniz de Sousa foi capturado por um outro crime, roubo, em Marabá (FOTO: Divulgação/SSPDS)

Xico Canuto foi assassinado por não concordar com o tráfico de drogas em seu estabelecimento, o bar Bicho-Papão, localizado na Praia de Iracema. Essa é a conclusão da investigação feita pela Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP), que trata o caso como resolvido, conforme divulgado nesta segunda-feira (24) em entrevista coletiva.

No domingo (23), foi preso Elckyson Matheus Muniz de Sousa, de 20 anos, que já tinha um mandado em aberto pela autoria intelectual do crime.

Neguim, como é conhecido, foi localizado na cidade de Marabá, no estado do Pará, de onde é natural. Ele havia sido preso em flagrante por roubo pela Polícia Civil paraense.

Conforme o delegado Renato Almeida, Elckyson Matheus prometeu 15 gramas de cocaína para um adolescente de 17 anos executar Xico Canuto. Ainda disponibilizou uma arma de fogo para o jovem, apreendido dois dias após o fato. Poucos dias antes do crime, Elckyson Matheus e Xico já haviam discutido, apurou a DHPP. O acusado já tinha passagens pela Polícia por tráfico de drogas e crime de trânsito.

O caso

O assassinato de Xico Canuto ocorreu em 3 de julho passado, no próprio bar que tocava já há 30 anos. Imagens de câmera de vigilância mostram que Xico estava no caixa quando o executor chega e, sem falar nada, atira seguidas vezes.

A vítima já havia denunciado ser alvo de ameaças por parte de traficantes da região. “Estou vivendo o meu pior momento na praia [de Iracema] por não aliciar o Bicho Papão ao tráfico que hoje manda e desmanda”, chegou a publicar em seu perfil no Facebook em novembro de 2016.

Confira as matérias sobre o caso:

5 de julho – Bar Bicho-Papão deve encerrar as atividades após assassinato de dono, Xico Canuto

4 de julho – Vídeo registra a morte de Xico Canuto, assassinado em seu bar na Praia de Iracema

3 de julho – Perfil de Xico Canuto no Facebook vira um mural de comoção de clientes e amigos