Sete mortos em nova chacina no Benfica - Noticias

VIOLÊNCIA

Sete mortos em nova chacina no Benfica

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero entre os amigos das vítimas e as pessoas que estavam na Praça da Gentilândia.

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

10 de Março de 2018 às 08:23

Há 7 meses
Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero após os disparos.

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero após os disparos.

Sete pessoas foram mortas na noite de sexta-feira (09), no bairro Benfica, em Fortaleza. As vítimas foram assassinadas em três locais distintos. Os crimes ocorreram por volta das 23h30min.

De acordo com a polícia, a sequência de mortes teve início em um trecho da Rua Joaquim Magalhães. No local, uma pessoa foi morta a tiros. Os criminosos seguiram pela via e na Vila Demétrio, próximo da sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF), outros dois jovens também foram baleados.

Dos três mortos próximo à sede da TUF, pelo menos dois vestiam uniformes de uma torcida organizada. As investigações buscam identificar se a motivação tem relação com a disputa de grupos ligados às torcidas.

Na Praça da Gentilândia, principal ponto de encontro de universitários que estudam no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e Universidade Federal do Ceará (UFC) quatro pessoas foram atingidas, três morreram no local e uma quarta, a caminho do hospital. Os bares e lanchonetes do local normalmente ficam lotados aos finais de semana.

Reprodução: Google Maps

 

RELATOS DE DESESPERO
Uma testemunha que estava na Praça da Gentilândia no momento dos disparos contou à reportagem da Tribuna Bandnews FM que houve muita correria e ela e os amigos buscaram abrigo em um bar próximo. Segundo ela, crianças e idosos estavam no local quando os disparos começaram.

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero entre os amigos das vítimas e as pessoas que estavam na Praça da Gentilândia no momento do crime. Frequentadores do local tentando socorrer os feridos, corpos ensanguentados em meio a garrafas e copos quebrados, mesas e cadeiras derrubadas durante o corre corre quando os tiros começaram.

Uma equipe da TV Jangadeiro, do programa Barra Pesada, foi hostilizada enquanto fazia uma reportagem sobre o crime na Praça da Gentilândia. Durante o trabalho, foi preciso pedir auxílio da polícia para conter os ânimos e garantir a integridade dos profissionais.

Até o fechamento desta reportagem a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Ceará (SSPDS) não havia se pronunciado sobre o crime no Benfica. A Secretaria prometeu para o dia de hoje uma nota a respeito do ocorrido.

NOVA CHACINA
A chacina em Benfica é a segunda em um período de um mês e meio. No final d janeiro um conflito entre facções criminosas resultou em mortes na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram contabilizados 10 mortos e seis feridos.

Segundo o presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, afirmou na época, que o ataque foi uma resposta do Comando Vermelho (CV) contra a chacina de Cajazeiras realizado pela facção Guardiões do Estado (GDE) na madrugada do dia 27 de janeiro. Os detentos foram mortos com armas brancas e armas de fogo.

Com informações TV Jangadeiro e Tribuna Bandnews FM

Publicidade

Dê sua opinião

VIOLÊNCIA

Sete mortos em nova chacina no Benfica

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero entre os amigos das vítimas e as pessoas que estavam na Praça da Gentilândia.

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

10 de Março de 2018 às 08:23

Há 7 meses
Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero após os disparos.

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero após os disparos.

Sete pessoas foram mortas na noite de sexta-feira (09), no bairro Benfica, em Fortaleza. As vítimas foram assassinadas em três locais distintos. Os crimes ocorreram por volta das 23h30min.

De acordo com a polícia, a sequência de mortes teve início em um trecho da Rua Joaquim Magalhães. No local, uma pessoa foi morta a tiros. Os criminosos seguiram pela via e na Vila Demétrio, próximo da sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF), outros dois jovens também foram baleados.

Dos três mortos próximo à sede da TUF, pelo menos dois vestiam uniformes de uma torcida organizada. As investigações buscam identificar se a motivação tem relação com a disputa de grupos ligados às torcidas.

Na Praça da Gentilândia, principal ponto de encontro de universitários que estudam no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e Universidade Federal do Ceará (UFC) quatro pessoas foram atingidas, três morreram no local e uma quarta, a caminho do hospital. Os bares e lanchonetes do local normalmente ficam lotados aos finais de semana.

Reprodução: Google Maps

 

RELATOS DE DESESPERO
Uma testemunha que estava na Praça da Gentilândia no momento dos disparos contou à reportagem da Tribuna Bandnews FM que houve muita correria e ela e os amigos buscaram abrigo em um bar próximo. Segundo ela, crianças e idosos estavam no local quando os disparos começaram.

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais e aplicativos de mensagens, mostram o cenário de desespero entre os amigos das vítimas e as pessoas que estavam na Praça da Gentilândia no momento do crime. Frequentadores do local tentando socorrer os feridos, corpos ensanguentados em meio a garrafas e copos quebrados, mesas e cadeiras derrubadas durante o corre corre quando os tiros começaram.

Uma equipe da TV Jangadeiro, do programa Barra Pesada, foi hostilizada enquanto fazia uma reportagem sobre o crime na Praça da Gentilândia. Durante o trabalho, foi preciso pedir auxílio da polícia para conter os ânimos e garantir a integridade dos profissionais.

Até o fechamento desta reportagem a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Ceará (SSPDS) não havia se pronunciado sobre o crime no Benfica. A Secretaria prometeu para o dia de hoje uma nota a respeito do ocorrido.

NOVA CHACINA
A chacina em Benfica é a segunda em um período de um mês e meio. No final d janeiro um conflito entre facções criminosas resultou em mortes na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram contabilizados 10 mortos e seis feridos.

Segundo o presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, afirmou na época, que o ataque foi uma resposta do Comando Vermelho (CV) contra a chacina de Cajazeiras realizado pela facção Guardiões do Estado (GDE) na madrugada do dia 27 de janeiro. Os detentos foram mortos com armas brancas e armas de fogo.

Com informações TV Jangadeiro e Tribuna Bandnews FM