"Quem critica reação a assalto não sabe a revolta que dá", desabafa mulher que lutou contra bandidos
IMPULSO

“Quem critica reação a assalto não sabe a revolta que dá”, desabafa mulher que lutou contra bandidos

Jéssica Fontenele virou notícia ao lutar contra dois bandidos armados que queriam roubar o carro de sua mãe

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

28 de dezembro de 2016 às 06:15

Há 6 meses
A mulher lutou contra os dois homens na tentativa de não entregar o carro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher lutou contra os dois homens na tentativa de não entregar o carro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Chamou atenção a reação de uma mulher que lutou com dois homens que tentavam assaltar o carro de sua mãe na última sexta-feira (23). No vídeo, registrado por câmeras de segurança, é possível ver o conflito entre a mulher e os bandidos. Sobre sua atitude, a vítima contou ao Tribuna do Ceará, nesta terça-feira (27), que nunca imaginou fazer isso, mas que foi a ação que conseguiu ter no momento.

Jéssica Fontenele disse que o que sobressai é a revolta de ter suas coisas sendo levadas. “Fui criticada por algumas pessoas, com medo de eu ter me ferido, levado um tiro, ou algo assim, né? Mas é revoltante você ver aquilo. Eles acharem no direito de ter as nossas e ainda ter a certeza que estão certos, por isso, apesar do medo, tentei lutar para não levarem o carro”, desabafou.

A vítima deixou a prima em casa quando foi surpreendida, mas apesar da conduta corajoso em enfrentar os assaltantes, ela afirmou que queria convencê-los a mudar de atitude. “Apesar de ter reagindo, eu não agredia, queria que eles entendessem que aquilo não era certo. Até porque se os irritassem eles poderiam atirar”, explicou.

Contudo, mesmo fazendo esse alerta, a luta corporal entre os três foi grande. “Eu dizia: Não façam isso. Vocês não precisam disso, não está certo. Mas eles diziam: “perdeu, perdeu”, contou em detalhes a vítima.

Sobre o ocorrido, Jéssica acredita que a falta de ação nesses casos também pode ajudar a deixar tudo mais simples para os assaltantes. “Claro que tive medo, foi um risco, mas se não fazemos nada e é por isso que está tudo assim. Eles se acham no direito de tomar as coisas que não são deles. É um absurdo”, desabafa.

Infelizmente, mesmo com toda a reação, Jéssica teve o carro de sua mãe levado. “O carro pelo menos tem seguro, mas muitos pertences, como relógio, celular, presentes de amigos secretos e também muitos documentos foram levados por eles. Eu só desisti, porque eu vi a arma apontada para mim e fiquei com medo de atirarem em mim. Se eles tivessem desarmados, eu teria lutado um pouco mais”, finalizou.

Sobre a reação da vítima, a Polícia Militar alerta que o risco é muito alto. Segundo a tenente e membro da Assessoria de Comunicação do Estado, Luziane Freire, a pessoa que sofre um assalto não deve reagir. “O bandido não tem nada a perder, diferente do cidadão, por isso recomendamos nunca reagir e evitar até gestos bruscos e sempre tentar dizer o que está fazendo para que o assaltante não atire ou faço outro ato de violência”, explica.

Publicidade

Dê sua opinião

IMPULSO

“Quem critica reação a assalto não sabe a revolta que dá”, desabafa mulher que lutou contra bandidos

Jéssica Fontenele virou notícia ao lutar contra dois bandidos armados que queriam roubar o carro de sua mãe

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

28 de dezembro de 2016 às 06:15

Há 6 meses
A mulher lutou contra os dois homens na tentativa de não entregar o carro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher lutou contra os dois homens na tentativa de não entregar o carro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Chamou atenção a reação de uma mulher que lutou com dois homens que tentavam assaltar o carro de sua mãe na última sexta-feira (23). No vídeo, registrado por câmeras de segurança, é possível ver o conflito entre a mulher e os bandidos. Sobre sua atitude, a vítima contou ao Tribuna do Ceará, nesta terça-feira (27), que nunca imaginou fazer isso, mas que foi a ação que conseguiu ter no momento.

Jéssica Fontenele disse que o que sobressai é a revolta de ter suas coisas sendo levadas. “Fui criticada por algumas pessoas, com medo de eu ter me ferido, levado um tiro, ou algo assim, né? Mas é revoltante você ver aquilo. Eles acharem no direito de ter as nossas e ainda ter a certeza que estão certos, por isso, apesar do medo, tentei lutar para não levarem o carro”, desabafou.

A vítima deixou a prima em casa quando foi surpreendida, mas apesar da conduta corajoso em enfrentar os assaltantes, ela afirmou que queria convencê-los a mudar de atitude. “Apesar de ter reagindo, eu não agredia, queria que eles entendessem que aquilo não era certo. Até porque se os irritassem eles poderiam atirar”, explicou.

Contudo, mesmo fazendo esse alerta, a luta corporal entre os três foi grande. “Eu dizia: Não façam isso. Vocês não precisam disso, não está certo. Mas eles diziam: “perdeu, perdeu”, contou em detalhes a vítima.

Sobre o ocorrido, Jéssica acredita que a falta de ação nesses casos também pode ajudar a deixar tudo mais simples para os assaltantes. “Claro que tive medo, foi um risco, mas se não fazemos nada e é por isso que está tudo assim. Eles se acham no direito de tomar as coisas que não são deles. É um absurdo”, desabafa.

Infelizmente, mesmo com toda a reação, Jéssica teve o carro de sua mãe levado. “O carro pelo menos tem seguro, mas muitos pertences, como relógio, celular, presentes de amigos secretos e também muitos documentos foram levados por eles. Eu só desisti, porque eu vi a arma apontada para mim e fiquei com medo de atirarem em mim. Se eles tivessem desarmados, eu teria lutado um pouco mais”, finalizou.

Sobre a reação da vítima, a Polícia Militar alerta que o risco é muito alto. Segundo a tenente e membro da Assessoria de Comunicação do Estado, Luziane Freire, a pessoa que sofre um assalto não deve reagir. “O bandido não tem nada a perder, diferente do cidadão, por isso recomendamos nunca reagir e evitar até gestos bruscos e sempre tentar dizer o que está fazendo para que o assaltante não atire ou faço outro ato de violência”, explica.