População reclama de assaltos em ônibus e agora até nos metrôs de Fortaleza

PERIGO

População reclama de assaltos em ônibus e agora até nos metrôs de Fortaleza

Segundo o site Onde Fui Roubado, a estação do metrô José de Alencar, no Centro, é um dos locais de Fortaleza com grande insegurança

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

8 de novembro de 2018 às 12:08

Há 1 semana
entrada-metro

População reclama de insegurança no transporte público. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Está cada vez mais difícil ser usuário de transporte público em Fortaleza. Os assaltos constantes dentro e fora de ônibus, nas paradas e até na entrada do metrô, têm reforçado a onda de violência na capital cearense. O fato tem incomodado muito quem precisa circular diariamente pela cidade e fazer o uso do serviço.

Pela estação do metrô José de Alencar, no Centro, passam cerca de 6.800 pessoas por dia. Muitas dessas pessoas têm sido alvo dos bandidos.

Segundo o site Onde Fui Roubado, que aponta locais de Fortaleza com grande incidência desse tipo de crime, a região é apontada como grande foco dessas ocorrências. Inclusive, nem quem trabalha no local é poupado.

“Já me abordaram uma vez. Levaram sete celulares das pessoas que estavam me comprando, além do meu. Aqui é assalto com frequência. Eles abordam a pessoa, pedem… Esses policiais que ficam ao redor não podem se deslocar, não adianta. É muito triste, porque quem sofre é a gente. (As plantas) são um refúgio para eles, que ficam lá só observando”, disse uma das trabalhadoras do metrô, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Boa parte das pessoas vítimas dessas ações não registra Boletim de Ocorrência. No entanto, o discurso é de que os crimes desse tipo são constantes na área.

“É muito perigoso. Tenho várias amigas que já foram assaltadas na entrada da estação de metrô. Eles tomam celular, bolsa, essas coisas. Eles se escondem no meio das plantas. A maioria anda bem vestida, a gente não sabe quem é, e de repente eles atacam. Esse mês, quase todos os dias, vejo os policiais aqui, mas são novidade”, conta o passageiro Francisco de Assis.

Nos ônibus que circulam pela capital, o perigo é o mesmo. Só em 2017, foram registrados 2.300 assaltos a linhas de coletivo. Os dados são do Sintro (Sindicato dos Rodoviários)

“Já fui vítima de assalto. Levaram a minha bolsa, com meu celular, e R$ 30. Já fico atenta. É difícil. Você só anda com medo”, disse a passageira Dona Fátima.

Por meio de nota, a assessoria da Polícia Militar do Ceará informou “que a Praça José de Alencar, área da estação do Metrô, no Centro de Fortaleza, já contava com uma dupla de policiais militares e recebeu, recentemente, o reforço de mais uma dupla, na modalidade a pé, com a finalidade de fazer um policiamento ostensivo e preventivo, visando combater ações de agentes criminosos em toda aquela região.”

Confira a reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (8).

Publicidade

Dê sua opinião

PERIGO

População reclama de assaltos em ônibus e agora até nos metrôs de Fortaleza

Segundo o site Onde Fui Roubado, a estação do metrô José de Alencar, no Centro, é um dos locais de Fortaleza com grande insegurança

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

8 de novembro de 2018 às 12:08

Há 1 semana
entrada-metro

População reclama de insegurança no transporte público. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Está cada vez mais difícil ser usuário de transporte público em Fortaleza. Os assaltos constantes dentro e fora de ônibus, nas paradas e até na entrada do metrô, têm reforçado a onda de violência na capital cearense. O fato tem incomodado muito quem precisa circular diariamente pela cidade e fazer o uso do serviço.

Pela estação do metrô José de Alencar, no Centro, passam cerca de 6.800 pessoas por dia. Muitas dessas pessoas têm sido alvo dos bandidos.

Segundo o site Onde Fui Roubado, que aponta locais de Fortaleza com grande incidência desse tipo de crime, a região é apontada como grande foco dessas ocorrências. Inclusive, nem quem trabalha no local é poupado.

“Já me abordaram uma vez. Levaram sete celulares das pessoas que estavam me comprando, além do meu. Aqui é assalto com frequência. Eles abordam a pessoa, pedem… Esses policiais que ficam ao redor não podem se deslocar, não adianta. É muito triste, porque quem sofre é a gente. (As plantas) são um refúgio para eles, que ficam lá só observando”, disse uma das trabalhadoras do metrô, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Boa parte das pessoas vítimas dessas ações não registra Boletim de Ocorrência. No entanto, o discurso é de que os crimes desse tipo são constantes na área.

“É muito perigoso. Tenho várias amigas que já foram assaltadas na entrada da estação de metrô. Eles tomam celular, bolsa, essas coisas. Eles se escondem no meio das plantas. A maioria anda bem vestida, a gente não sabe quem é, e de repente eles atacam. Esse mês, quase todos os dias, vejo os policiais aqui, mas são novidade”, conta o passageiro Francisco de Assis.

Nos ônibus que circulam pela capital, o perigo é o mesmo. Só em 2017, foram registrados 2.300 assaltos a linhas de coletivo. Os dados são do Sintro (Sindicato dos Rodoviários)

“Já fui vítima de assalto. Levaram a minha bolsa, com meu celular, e R$ 30. Já fico atenta. É difícil. Você só anda com medo”, disse a passageira Dona Fátima.

Por meio de nota, a assessoria da Polícia Militar do Ceará informou “que a Praça José de Alencar, área da estação do Metrô, no Centro de Fortaleza, já contava com uma dupla de policiais militares e recebeu, recentemente, o reforço de mais uma dupla, na modalidade a pé, com a finalidade de fazer um policiamento ostensivo e preventivo, visando combater ações de agentes criminosos em toda aquela região.”

Confira a reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (8).