Polícia segue à procura de autores de homicídios com corte de cabeças em Fortaleza

CRIME BÁRBARO

Polícia segue à procura de autores de homicídios com corte de cabeças em Fortaleza

Dois suspeitos já foram localizados pela Polícia. Os três corpos e as cabeças foram encontrados em locais diferentes, às margens da Lagoa do Urubu, em Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

1 de novembro de 2018 às 10:18

Há 2 semanas
corpos

Dois suspeitos do triplo homicídio na Lagoa do Urubu foram presos. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Dois suspeitos de participar do triplo homicídio presos foram conduzidos para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nesta quarta-feira (31). Os três corpos das vítimas, que tiveram as cabeças decapitadas, foram encontrados às margens da Lagoa do Urubu, em Fortaleza. As Polícias Civil e Militar seguem à procura de outros suspeitos. A delegacia do 8ºDHPP é responsável pelas investigações.

A dupla foi conduzida para esclarecer a participação no crime. No entanto, as diligências em busca da captura dos outros suspeitos continuam. Para não prejudicar as investigações, mais informações sobre o caso não foram repassadas.

Entenda o caso

Três corpos do sexo masculino foram encontrados decapitados próximos à Lagoa do Urubu, no bairro Jardim Iracema, em Fortaleza, na madrugada desta quarta-feira (31). Do outro lado da margem, ficam os bairros Álvaro Weyne e Padre Andrade.

Na noite anterior, uma mulher também havia sido morta no local. A polícia acredita que o triplo homicídio tenha sido retaliação de facção rival pelo crime anterior.

Os corpos foram recolhidos para a sede da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) da Pefoce, onde foram realizados os exames periciais. A polícia também encontrou as 4 cabeças de corpos decapitados.  Até o momento, as vítimas não foram identificadas.

Denúncia

A polícia avisa que a população pode contribuir com as investigações repassando informações para esclarecer o caso. Denúncias podem ser realizadas pelo número 181, Disque Denúncia da SSPDS, para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.

Publicidade

Dê sua opinião

CRIME BÁRBARO

Polícia segue à procura de autores de homicídios com corte de cabeças em Fortaleza

Dois suspeitos já foram localizados pela Polícia. Os três corpos e as cabeças foram encontrados em locais diferentes, às margens da Lagoa do Urubu, em Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

1 de novembro de 2018 às 10:18

Há 2 semanas
corpos

Dois suspeitos do triplo homicídio na Lagoa do Urubu foram presos. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Dois suspeitos de participar do triplo homicídio presos foram conduzidos para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nesta quarta-feira (31). Os três corpos das vítimas, que tiveram as cabeças decapitadas, foram encontrados às margens da Lagoa do Urubu, em Fortaleza. As Polícias Civil e Militar seguem à procura de outros suspeitos. A delegacia do 8ºDHPP é responsável pelas investigações.

A dupla foi conduzida para esclarecer a participação no crime. No entanto, as diligências em busca da captura dos outros suspeitos continuam. Para não prejudicar as investigações, mais informações sobre o caso não foram repassadas.

Entenda o caso

Três corpos do sexo masculino foram encontrados decapitados próximos à Lagoa do Urubu, no bairro Jardim Iracema, em Fortaleza, na madrugada desta quarta-feira (31). Do outro lado da margem, ficam os bairros Álvaro Weyne e Padre Andrade.

Na noite anterior, uma mulher também havia sido morta no local. A polícia acredita que o triplo homicídio tenha sido retaliação de facção rival pelo crime anterior.

Os corpos foram recolhidos para a sede da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) da Pefoce, onde foram realizados os exames periciais. A polícia também encontrou as 4 cabeças de corpos decapitados.  Até o momento, as vítimas não foram identificadas.

Denúncia

A polícia avisa que a população pode contribuir com as investigações repassando informações para esclarecer o caso. Denúncias podem ser realizadas pelo número 181, Disque Denúncia da SSPDS, para o (85) 3257-4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.