Polícia prende quadrilha que revendia passagens de Passcard em terminais de Fortaleza

GOLPE ANTIGO

Polícia prende quadrilha que revendia passagens de Passcard em terminais de Fortaleza

O grupo agia livremente nos terminais de Fortaleza, vendendo passagens do cartão que é de uso pessoal e intransferível

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

20 de julho de 2018 às 12:25

Há 1 mês
terminal de onibus

Estelionatários agem em todos os terminais de Fortaleza. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A polícia prendeu quadrilha que fraudava Passcard, o vale transporte eletrônico de Fortaleza. Em quatro operações, 12 suspeitos foram autuados em flagrante. O grupo tinha até esquema organizado de horários de trabalho nos terminais de ônibus da cidade. Na última ação, realizada nesta quinta-feira (19), foram mais três presos.

Há suspeita de que funcionários de órgãos públicos estejam envolvidos. A denúncia foi feita pelo próprio Sindionibus. Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Municipal participaram das operações.

Elderson Macena Ribeiro, de 28 anos, Raimundo Nonato Silveira Rocha, de 35, e Marcos Aurélio Ferreira, 20, foram autuados nos crimes de falsidade ideológica e estelionato. Nenhum tinha passagem anterior pela polícia.

Com eles, foram apreendidos 35 cartões de Passcard, mais R$ 240. Segundo o delegado Valdir Passos, do 5º DP, responsável pelas investigações, o grupo adquire o cartão de pessoas com vínculo empregatício por valor menor que o da passagem, e revende também por menor valor que o da passagem oficial.

“Eles ficam nas entradas dos terminais e repassam esses cartões para terceiros, que não teriam direito, já que o cartão é pessoal e intransferível. Eles repassam e essas pessoas conseguem o passe-livre dentro do terminal e depois devolvem a eles. Eles têm uma rotina bem definida. É um grupo de pessoas que agem com escala de trabalho com horários de cada. No final do dia, os valores adquiridos são rateados por uma pessoa que fica no comando e faz a distribuição”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, os terminais de ônibus do Siqueira e da Parangaba são as principais áreas de atuação, já que têm maior fluxo de passageiros. O policial também alerta aos passageiros que utilizam desse tipo de vantagem.

“Deixo o alerta para que os usuários não utilizem esse tipo de serviço, já que eles também estariam cometendo fraude. A partir do momento que se utiliza o cartão de um terceiro, você também está participando do crime de falsa identidade”, alertou.

Ainda de acordo com Valdir Passos, a polícia estuda estratégias para identificar os envolvidos, entre usuários do serviço e integrantes do grupo criminoso, para que respondam pelos crimes. Doze pessoas foram presas em quatro operações realizadas pelo Departamento de Polícia da Capita, Polícia Militar e a Polícia Civil.

Investigação

A Polícia já tem nomes de pessoas que chefiam a quadrilha. Segundo o delegado, esses mandantes coordenam o horário de atuação e ao final do dia prestam conta.

“O mandante já está identificado, mas a polícia atua na busca de reunir mais provas para enquadrar no crime de associação criminosa. Por enquanto, estamos autuando somente por estelionato e falsa identidade. Cada dono de bilhete único será chamado para explicar porque o documento estava com uma associação criminosa”, esclareceu o delegado.

O trio preso na última operação resolveu se manifestar somente em juízo. E, na audiência de custódia, acabou sendo solto. Valdir Passos explica ainda que há suspeita de que funcionários públicos estejam envolvidos.

Confira a reportagem no Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (20).

Publicidade

Dê sua opinião

GOLPE ANTIGO

Polícia prende quadrilha que revendia passagens de Passcard em terminais de Fortaleza

O grupo agia livremente nos terminais de Fortaleza, vendendo passagens do cartão que é de uso pessoal e intransferível

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

20 de julho de 2018 às 12:25

Há 1 mês
terminal de onibus

Estelionatários agem em todos os terminais de Fortaleza. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A polícia prendeu quadrilha que fraudava Passcard, o vale transporte eletrônico de Fortaleza. Em quatro operações, 12 suspeitos foram autuados em flagrante. O grupo tinha até esquema organizado de horários de trabalho nos terminais de ônibus da cidade. Na última ação, realizada nesta quinta-feira (19), foram mais três presos.

Há suspeita de que funcionários de órgãos públicos estejam envolvidos. A denúncia foi feita pelo próprio Sindionibus. Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Municipal participaram das operações.

Elderson Macena Ribeiro, de 28 anos, Raimundo Nonato Silveira Rocha, de 35, e Marcos Aurélio Ferreira, 20, foram autuados nos crimes de falsidade ideológica e estelionato. Nenhum tinha passagem anterior pela polícia.

Com eles, foram apreendidos 35 cartões de Passcard, mais R$ 240. Segundo o delegado Valdir Passos, do 5º DP, responsável pelas investigações, o grupo adquire o cartão de pessoas com vínculo empregatício por valor menor que o da passagem, e revende também por menor valor que o da passagem oficial.

“Eles ficam nas entradas dos terminais e repassam esses cartões para terceiros, que não teriam direito, já que o cartão é pessoal e intransferível. Eles repassam e essas pessoas conseguem o passe-livre dentro do terminal e depois devolvem a eles. Eles têm uma rotina bem definida. É um grupo de pessoas que agem com escala de trabalho com horários de cada. No final do dia, os valores adquiridos são rateados por uma pessoa que fica no comando e faz a distribuição”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, os terminais de ônibus do Siqueira e da Parangaba são as principais áreas de atuação, já que têm maior fluxo de passageiros. O policial também alerta aos passageiros que utilizam desse tipo de vantagem.

“Deixo o alerta para que os usuários não utilizem esse tipo de serviço, já que eles também estariam cometendo fraude. A partir do momento que se utiliza o cartão de um terceiro, você também está participando do crime de falsa identidade”, alertou.

Ainda de acordo com Valdir Passos, a polícia estuda estratégias para identificar os envolvidos, entre usuários do serviço e integrantes do grupo criminoso, para que respondam pelos crimes. Doze pessoas foram presas em quatro operações realizadas pelo Departamento de Polícia da Capita, Polícia Militar e a Polícia Civil.

Investigação

A Polícia já tem nomes de pessoas que chefiam a quadrilha. Segundo o delegado, esses mandantes coordenam o horário de atuação e ao final do dia prestam conta.

“O mandante já está identificado, mas a polícia atua na busca de reunir mais provas para enquadrar no crime de associação criminosa. Por enquanto, estamos autuando somente por estelionato e falsa identidade. Cada dono de bilhete único será chamado para explicar porque o documento estava com uma associação criminosa”, esclareceu o delegado.

O trio preso na última operação resolveu se manifestar somente em juízo. E, na audiência de custódia, acabou sendo solto. Valdir Passos explica ainda que há suspeita de que funcionários públicos estejam envolvidos.

Confira a reportagem no Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (20).