Polícia libera novo áudio de falso sequestro: mulher chora e pede que família pague resgate
QUE SITUAÇÃO!

Polícia libera novo áudio de falso sequestro: mulher chora e pede que família pague resgate

A professora de 25 anos, de Sobral, forjou o próprio sequestro, com ajuda de amigo, para receber R$ 2 mil da família

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

12 de maio de 2017 às 11:05

Há 6 meses
Ela gravou mais um áudio pedindo o resgate (FOTO: Divulgação)

Professora se fingiu de sequestrador, engrossando a voz, para enganar a família  (FOTO: Divulgação)

O caso da mulher que inventou o próprio sequestro chamou a atenção em Sobral. Ela forjou o crime, enviou foto amordaçada e um áudio do suposto sequestrador. Com o caso desvendado pela Polícia nesta quinta-feira (11), novo áudio do golpe foi liberado ao Tribuna do Ceará. Nele, a professora chora e pede, em tom de desespero, que o sequestrador seja atendido.

No segundo áudio, a professora Dayane de Souza Silva, de 25 anos, funcionária da rede pública de Sobral, avisa que o caso é sério, e reforça o pedido de R$ 2 mil para sua libertação, gravado pelo suposto sequestrador.

“Eu tô bem, tá bom? Olha o Pedro pra mim, não deixa a mamãe ficar muito preocupada não. Vê se alguém consegue arranjar esse dinheiro, eu não quero morrer agora”, diz a mulher, chorando no áudio.

O titular da Delegacia Municipal de Sobral, Márcio Lopes da Silva, relata que as informações sobre o sequestro chegaram a polícia às 4h desta quarta-feira (10), partindo da família da suposta vítima. Logo em seguida, eles iniciaram as investigações.

“No início, achamos que era um sequestro de verdade. Depois descobrimos que era mentira”, contou o delegado. Nas investigações, a Polícia descobriu que a própria mulher gravou o primeiro áudio, fingindo ser o sequestrador. Ela tentou engrossar a voz, e isso despertou a curiosidade dos investigadores. 

O caso

Dayane residia no distrito de Jaibaras e não possuía antecedentes criminais. Ela havia “sumido” na noite da última terça (9). Os agentes de segurança descobriram o esquema criminoso ao analisarem os áudios e as fotos enviadas pela mulher para a família e em um grupo de mensagens do seu trabalho.

O local escolhido como suposto cativeiro foi o apartamento de Michel Platini de Farias Rodrigues, de 26 anos, que também não possuía antecedentes criminais. Os dois foram presos no momento em que saíam do imóvel, que fica no Centro, nesta quarta-feira (10). Ambos foram autuados por extorsão qualificada por concurso de pessoas.

Em depoimento, Dayane alegou ter cometido o delito por se sentir abandonada e, por isso, queria chamar a atenção dos colegas e da família. Ela alegou que não ficaria com o dinheiro do resgate. Já Michel disse aos policiais que acreditava que tudo seria uma brincadeira.

“Mesmo a mulher considerando o caso como uma brincadeira, o que ela fez não é menos grave do que um sequestro de verdade. É uma ação criminosa do mesmo jeito, porque o objetivo dela era ganhar dinheiro”, comentou o delegado Márcio Lopes.

Confira o 2º áudio enviado pela professora:

Veja o 1º áudio gravado pela professora como se fosse o sequestrador:

Publicidade

Dê sua opinião

QUE SITUAÇÃO!

Polícia libera novo áudio de falso sequestro: mulher chora e pede que família pague resgate

A professora de 25 anos, de Sobral, forjou o próprio sequestro, com ajuda de amigo, para receber R$ 2 mil da família

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

12 de maio de 2017 às 11:05

Há 6 meses
Ela gravou mais um áudio pedindo o resgate (FOTO: Divulgação)

Professora se fingiu de sequestrador, engrossando a voz, para enganar a família  (FOTO: Divulgação)

O caso da mulher que inventou o próprio sequestro chamou a atenção em Sobral. Ela forjou o crime, enviou foto amordaçada e um áudio do suposto sequestrador. Com o caso desvendado pela Polícia nesta quinta-feira (11), novo áudio do golpe foi liberado ao Tribuna do Ceará. Nele, a professora chora e pede, em tom de desespero, que o sequestrador seja atendido.

No segundo áudio, a professora Dayane de Souza Silva, de 25 anos, funcionária da rede pública de Sobral, avisa que o caso é sério, e reforça o pedido de R$ 2 mil para sua libertação, gravado pelo suposto sequestrador.

“Eu tô bem, tá bom? Olha o Pedro pra mim, não deixa a mamãe ficar muito preocupada não. Vê se alguém consegue arranjar esse dinheiro, eu não quero morrer agora”, diz a mulher, chorando no áudio.

O titular da Delegacia Municipal de Sobral, Márcio Lopes da Silva, relata que as informações sobre o sequestro chegaram a polícia às 4h desta quarta-feira (10), partindo da família da suposta vítima. Logo em seguida, eles iniciaram as investigações.

“No início, achamos que era um sequestro de verdade. Depois descobrimos que era mentira”, contou o delegado. Nas investigações, a Polícia descobriu que a própria mulher gravou o primeiro áudio, fingindo ser o sequestrador. Ela tentou engrossar a voz, e isso despertou a curiosidade dos investigadores. 

O caso

Dayane residia no distrito de Jaibaras e não possuía antecedentes criminais. Ela havia “sumido” na noite da última terça (9). Os agentes de segurança descobriram o esquema criminoso ao analisarem os áudios e as fotos enviadas pela mulher para a família e em um grupo de mensagens do seu trabalho.

O local escolhido como suposto cativeiro foi o apartamento de Michel Platini de Farias Rodrigues, de 26 anos, que também não possuía antecedentes criminais. Os dois foram presos no momento em que saíam do imóvel, que fica no Centro, nesta quarta-feira (10). Ambos foram autuados por extorsão qualificada por concurso de pessoas.

Em depoimento, Dayane alegou ter cometido o delito por se sentir abandonada e, por isso, queria chamar a atenção dos colegas e da família. Ela alegou que não ficaria com o dinheiro do resgate. Já Michel disse aos policiais que acreditava que tudo seria uma brincadeira.

“Mesmo a mulher considerando o caso como uma brincadeira, o que ela fez não é menos grave do que um sequestro de verdade. É uma ação criminosa do mesmo jeito, porque o objetivo dela era ganhar dinheiro”, comentou o delegado Márcio Lopes.

Confira o 2º áudio enviado pela professora:

Veja o 1º áudio gravado pela professora como se fosse o sequestrador: