Pastor morto pelas costas por bandido dizia aos filhos para não reagirem a assalto

VÍTIMA DA CRUELDADE

Pastor morto pelas costas por bandido dizia aos filhos para não reagirem a assalto

Antônio Wanderley de Paulo, de 50 anos, foi morto no Conjunto Ceará, depois de entregar seu carro em assalto

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

13 de setembro de 2018 às 11:19

Há 1 semana
pastor

Pastor Antônio Wanderley não reagiu ao assalto, mas mesmo assim foi morto pelos bandidos. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Morto por bandidos que queriam roubar seu carro, o pastor Antônio Wanderley de Paulo, de 50 anos, foi velado e sepultado nesta quarta-feira (12), no Cemitério São João Batista, no Centro de Fortaleza. A esposa da vítima disse que ele sempre orientava os filhos a não reagirem a assalto.

O religioso estava há pelo menos 20 anos à frente da igreja Assembleia de Deus no Montese e há oito também cuidava do ministério em Tianguá, cidade a 315 km da capital.

“A gente vê a maldade. Ele sempre recomendava aos filhos: ‘Olha, se um dia vocês forem assaltados, digam que podem levar tudo, mas deixem minha vida’. A gente vê a cena assim (que ele levanta as mãos, se rendendo), com certeza ele tinha dito tenha calma, crendo que como ele já tinha dado o bem (o carro), não ia morrer ali, mas infelizmente eles não têm Deus no coração”, lembrou a viúva Judite Castelo Branco.

O pastor Wanderley tinha voltado a Fortaleza para participar de um congresso religioso. O evangélico era muito querido por amigos e também pelas pessoas que frequentavam a igreja.

Ele foi morto na segunda-feira (10) enquanto deixava a casa de amigos no Conjunto Ceará. Dois bandidos o abordaram, tomaram o carro e, ao sair, atiraram na vítima. Mesmo sem reagir, ele acabou perdendo a vida.

“O pastor Vanderlei era de uma índole impecável. Um excelente pai, amigo amoroso, amigo fiel. É uma perda horrível. Não tem como explicar tanta maldade, tanta injustiça. Nós desejamos para esses rapazes que fizeram essa maldade que eles procurem o perdão. Coloco fé que a justiça será feita”, disse Cristiana Medeiros.

A Secretaria de Segurança Pública informou que ninguém foi preso, mas o caso segue sendo investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Publicidade

Dê sua opinião

VÍTIMA DA CRUELDADE

Pastor morto pelas costas por bandido dizia aos filhos para não reagirem a assalto

Antônio Wanderley de Paulo, de 50 anos, foi morto no Conjunto Ceará, depois de entregar seu carro em assalto

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

13 de setembro de 2018 às 11:19

Há 1 semana
pastor

Pastor Antônio Wanderley não reagiu ao assalto, mas mesmo assim foi morto pelos bandidos. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Morto por bandidos que queriam roubar seu carro, o pastor Antônio Wanderley de Paulo, de 50 anos, foi velado e sepultado nesta quarta-feira (12), no Cemitério São João Batista, no Centro de Fortaleza. A esposa da vítima disse que ele sempre orientava os filhos a não reagirem a assalto.

O religioso estava há pelo menos 20 anos à frente da igreja Assembleia de Deus no Montese e há oito também cuidava do ministério em Tianguá, cidade a 315 km da capital.

“A gente vê a maldade. Ele sempre recomendava aos filhos: ‘Olha, se um dia vocês forem assaltados, digam que podem levar tudo, mas deixem minha vida’. A gente vê a cena assim (que ele levanta as mãos, se rendendo), com certeza ele tinha dito tenha calma, crendo que como ele já tinha dado o bem (o carro), não ia morrer ali, mas infelizmente eles não têm Deus no coração”, lembrou a viúva Judite Castelo Branco.

O pastor Wanderley tinha voltado a Fortaleza para participar de um congresso religioso. O evangélico era muito querido por amigos e também pelas pessoas que frequentavam a igreja.

Ele foi morto na segunda-feira (10) enquanto deixava a casa de amigos no Conjunto Ceará. Dois bandidos o abordaram, tomaram o carro e, ao sair, atiraram na vítima. Mesmo sem reagir, ele acabou perdendo a vida.

“O pastor Vanderlei era de uma índole impecável. Um excelente pai, amigo amoroso, amigo fiel. É uma perda horrível. Não tem como explicar tanta maldade, tanta injustiça. Nós desejamos para esses rapazes que fizeram essa maldade que eles procurem o perdão. Coloco fé que a justiça será feita”, disse Cristiana Medeiros.

A Secretaria de Segurança Pública informou que ninguém foi preso, mas o caso segue sendo investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa.