Pai, mãe e filho são mortos dentro de casa em Fortaleza, e suspeitos deixam pichações no local

TRIPLO HOMICÍDIO

Pai, mãe e filho são mortos dentro de casa em Fortaleza; suspeitos deixam ameaças no local

O crime ocorreu na manhã desta quinta-feira, no bairro Jacarecanga, na residência da família, onde também foram deixadas ameaças

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

31 de janeiro de 2019 às 11:49

Há 3 meses
gde

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

Um triplo homicídio de pessoas da mesma família ocorreu na manhã desta quinta-feira (31). Pai, mãe e filho foram executados dentro de uma residência, no bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

Uma das vítimas tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas, entre outros crimes. No local, foram deixadas várias pichações com referência a uma facção criminosa.

A Polícia está em busca dos responsáveis pelo crime. O caso será investigado pela 4ª Delegacia do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

O pai, identificado como Francisco Adriano do Nascimento Gregório, de 37 anos, tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, roubo e receptação. Ele e o filho Anderson Mendes do Nascimento, de 18 anos, morreram no local.

A mãe, Janaína Carneiro da Silva, de 32, chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu no hospital.

Na parede da residência onde as três vítimas foram mortas, várias pichações relacionadas à facção criminosa GDE (Guardiões do Estado) foram deixadas nas paredes. Entre elas, uma ameaça: “Vai ter mais.” Grupos criminosos são responsáveis pela onda de violência no Ceará, que teve início no dia 2 de janeiro, na qual vários prédios públicos, privados, além de outros bens foram total ou parcialmente destruídos.

As equipes da Perícia Forense (Pefoce) e DHPP estiveram no local. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a Polícia Militar e a Polícia Civil estão em diligências para capturar os envolvidos no crime.

Quem tiver informações que possam contribuir com as investigações e na busca pelos suspeitos, basta telefonar para o 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257.4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111.7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.

gde2
1/3

gde2

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

gde1
2/3

gde1

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

gde3
3/3

gde3

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

Publicidade

Dê sua opinião

TRIPLO HOMICÍDIO

Pai, mãe e filho são mortos dentro de casa em Fortaleza; suspeitos deixam ameaças no local

O crime ocorreu na manhã desta quinta-feira, no bairro Jacarecanga, na residência da família, onde também foram deixadas ameaças

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

31 de janeiro de 2019 às 11:49

Há 3 meses
gde

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

Um triplo homicídio de pessoas da mesma família ocorreu na manhã desta quinta-feira (31). Pai, mãe e filho foram executados dentro de uma residência, no bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

Uma das vítimas tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas, entre outros crimes. No local, foram deixadas várias pichações com referência a uma facção criminosa.

A Polícia está em busca dos responsáveis pelo crime. O caso será investigado pela 4ª Delegacia do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

O pai, identificado como Francisco Adriano do Nascimento Gregório, de 37 anos, tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, roubo e receptação. Ele e o filho Anderson Mendes do Nascimento, de 18 anos, morreram no local.

A mãe, Janaína Carneiro da Silva, de 32, chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu no hospital.

Na parede da residência onde as três vítimas foram mortas, várias pichações relacionadas à facção criminosa GDE (Guardiões do Estado) foram deixadas nas paredes. Entre elas, uma ameaça: “Vai ter mais.” Grupos criminosos são responsáveis pela onda de violência no Ceará, que teve início no dia 2 de janeiro, na qual vários prédios públicos, privados, além de outros bens foram total ou parcialmente destruídos.

As equipes da Perícia Forense (Pefoce) e DHPP estiveram no local. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a Polícia Militar e a Polícia Civil estão em diligências para capturar os envolvidos no crime.

Quem tiver informações que possam contribuir com as investigações e na busca pelos suspeitos, basta telefonar para o 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o (85) 3257.4807, do DHPP, ou ainda para o número (85) 99111.7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.

gde2
1/3

gde2

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

gde1
2/3

gde1

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)

gde3
3/3

gde3

Após mortes, ameaças são pichadas em parede de residência. (FOTO: Divulgação/WahtsApp)