Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

VEÍCULOS INCENDIADOS

Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

Quatro veículos foram alvo de ataques de criminosos, dois com perda total e dois com perda parcial. Os crimes aconteceram na madrugada desta quinta-feira (3)

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

3 de janeiro de 2019 às 10:35

Há 5 meses
Ataques a ônibus

Os ataques aconteceram durante a madrugada desta quinta-feira (3) (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Após ataques a ônibus e a equipamentos públicos em Fortaleza na madrugada desta quinta-feira (3), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindionibus) garantiu que a frota da Região Metropolitana vai circular normalmente ao longo do dia. Ao todo, quatro coletivos foram incendiados, dois com perda total, enquanto outros dois com perdas parciais.

Os crimes aconteceram após as declarações do secretário da recém-criada Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, ter afirmado que não reconhecia facções criminosas, e que acabaria com a divisão de presos por “filiação” a organização criminosa nos presídios do estado.

Os ataques aconteceram em pelo menos quatro bairros da capital cearense. O primeiro ocorreu no bairro Edson Queiroz, na rua Cidade Ecológica, em Fortaleza. De acordo com testemunhas, um homem subiu no veículo e mandou o motorista e cobradores e passageiros descerem do coletivo. Logo depois, ateou fogo no coletivo.

O segundo ataque ocorreu no bairro Parque Santa Rosa. Quatro homens em um carro de passeio interceptaram o ônibus e subiram no veículo para atear fogo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o crime aconteceu depois da meia-noite desta quinta.

Houve também ataques nos bairros Bonsucesso e Serrinha com perdas parciais. Os crimes aconteceram durante a madrugada desta quinta.

 

Em nota, o Sindionibus afirmou que repudia a prática criminosa e que está contribuindo com as autoridades do Governo para garantir segurança no serviço de transporte de passageiros.

“Estamos envidando esforços junto às autoridades do Estado para que possamos ter segurança no serviço de transporte de passageiros com a total preservação da vida de trabalhadores, usuários e do patrimônio das empresas”, informou a nota.

Histórico de ataques

Os ônibus de Fortaleza geralmente são alvos de ataques de criminosos durante represália. No mês de julho do ano passado, mais de 10 coletivos foram incendiados por criminosos. Os crimes já colocaram Fortaleza em 1º lugar no ranking das cidades brasileiras com o maior número de coletivos incendiados com perda total em 2018, segundo o levantamento da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).

Atualmente, o último levantamento da NTU feito no dia 13 de dezembro de 2018 aponta a capital cearense como a 2º cidade do País com o maior número de coletivos incendiados com perda total. O número corresponde a 22 veículos. Fortaleza fica atrás apenas da cidade de Urbelândia (MG) que lidera com 23 coletivos incendiados com perda total.

Confira a cobertura sobre o caso:

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

VEÍCULOS INCENDIADOS

Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

Quatro veículos foram alvo de ataques de criminosos, dois com perda total e dois com perda parcial. Os crimes aconteceram na madrugada desta quinta-feira (3)

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

3 de janeiro de 2019 às 10:35

Há 5 meses
Ataques a ônibus

Os ataques aconteceram durante a madrugada desta quinta-feira (3) (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Após ataques a ônibus e a equipamentos públicos em Fortaleza na madrugada desta quinta-feira (3), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindionibus) garantiu que a frota da Região Metropolitana vai circular normalmente ao longo do dia. Ao todo, quatro coletivos foram incendiados, dois com perda total, enquanto outros dois com perdas parciais.

Os crimes aconteceram após as declarações do secretário da recém-criada Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, ter afirmado que não reconhecia facções criminosas, e que acabaria com a divisão de presos por “filiação” a organização criminosa nos presídios do estado.

Os ataques aconteceram em pelo menos quatro bairros da capital cearense. O primeiro ocorreu no bairro Edson Queiroz, na rua Cidade Ecológica, em Fortaleza. De acordo com testemunhas, um homem subiu no veículo e mandou o motorista e cobradores e passageiros descerem do coletivo. Logo depois, ateou fogo no coletivo.

O segundo ataque ocorreu no bairro Parque Santa Rosa. Quatro homens em um carro de passeio interceptaram o ônibus e subiram no veículo para atear fogo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o crime aconteceu depois da meia-noite desta quinta.

Houve também ataques nos bairros Bonsucesso e Serrinha com perdas parciais. Os crimes aconteceram durante a madrugada desta quinta.

 

Em nota, o Sindionibus afirmou que repudia a prática criminosa e que está contribuindo com as autoridades do Governo para garantir segurança no serviço de transporte de passageiros.

“Estamos envidando esforços junto às autoridades do Estado para que possamos ter segurança no serviço de transporte de passageiros com a total preservação da vida de trabalhadores, usuários e do patrimônio das empresas”, informou a nota.

Histórico de ataques

Os ônibus de Fortaleza geralmente são alvos de ataques de criminosos durante represália. No mês de julho do ano passado, mais de 10 coletivos foram incendiados por criminosos. Os crimes já colocaram Fortaleza em 1º lugar no ranking das cidades brasileiras com o maior número de coletivos incendiados com perda total em 2018, segundo o levantamento da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU).

Atualmente, o último levantamento da NTU feito no dia 13 de dezembro de 2018 aponta a capital cearense como a 2º cidade do País com o maior número de coletivos incendiados com perda total. O número corresponde a 22 veículos. Fortaleza fica atrás apenas da cidade de Urbelândia (MG) que lidera com 23 coletivos incendiados com perda total.

Confira a cobertura sobre o caso:

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará