Novo secretário de Segurança será um policial federal cearense, adianta Camilo
SAI DELCI TEIXEIRA

Novo secretário de Segurança será um policial federal cearense, adianta Camilo

Governador prevê mudanças em outros cargos, mas anúncio só será feito quando Delci Teixeira voltar de férias

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

30 de dezembro de 2016 às 12:11

Há 7 meses
Camilo Santana foi entrevistado pelos jornalistas Nonato Albuquerque e Jéssica Welma. (Foto: Matheus Ribeiro)

Camilo Santana foi entrevistado pelos jornalistas Nonato Albuquerque e Jéssica Welma. (Foto: Matheus Ribeiro/Tribuna do Ceará)

O novo secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará terá o nome anunciado no início da próxima semana, segundo o governador Camilo Santana (PT). Em entrevista à rádio Tribuna BandNews FM na manhã desta sexta-feira (30), Camilo adiantou que o novo gestor será um policial federal, jovem, cearense, mas que, atualmente, atua fora do Estado.

“É uma pessoa nova na Polícia Federal, é cearense, não atuou aqui ainda, mas retornará agora ao seu Estado para contribuir”, afirmou Camilo.

O governador frisou que a escolha do nome foi uma decisão dele, descartando indicações de aliados, como do vice-prefeito eleito de Fortaleza, Moroni Torgan (DEM). “Moroni sempre é uma pessoa que a gente consulta, mas essa decisão é do governador”, ressaltou.

A previsão era de que o nome do novo secretário fosse anunciado nesta sexta-feira. No entanto, em consideração ao trabalho do ainda secretário Delci Teixeira, atualmente em período de férias, o governador adiou a divulgação. Delci é do Rio Grande do Sul e assumiu a pasta no primeiro ano do atual governo, em 2014.

“Delci tem sido um grande parceiro, uma pessoa muito experiente, séria. Por decisão pessoal, decidiu deixar o cargo e, por uma questão de gentileza e de respeito, decidi que vou aguardá-lo retornar. Ele está no Rio Grande do Sul – retorna no dia 2 para Fortaleza – e vou aproveitar para anunciar o novo nome conjuntamente com ele”, disse Camilo.

O governador também frisou que outras mudanças no comando da Segurança devem ser feitas em janeiro, inclusive com a inclusão de nomes femininos. Outra novidade para 2017 deve ser a relação com Moroni Torgan, ex-delegado federal, nas articulações da segurança pública. “O Moroni tem uma larga experiência nessa área, vamos trabalhar muito integrados”, pontuou o governador.

Outras pastas do Governo devem sofrer mudanças em janeiro. Há previsões de troca de gestores em secretarias como Meio Ambiente, Casa Civil e Esportes.

Esforços

O governador destacou que a segurança pública é uma das áreas para a qual tem dedicado mais esforços em seu governo. Ele frisou ações como concurso e convocação de novos policiais, construção de delegacias 24 horas e implantação do Batalhão do Raio em cidades do Interior, e promoção dos policiais.

Em 2016, o Estado conseguiu reduzir os índices de homicídio, que é o indicador de violência utilizado em levantamentos sobre cidades mais perigosas, por exemplo. O governador ressaltou que o maior problema, atualmente, “é a sensação de insegurança em relação a roubo e assalto”.

Entre as ações previstas para o próximo ano, estão a integração entre as policiais e a Guarda Municipal de Fortaleza, reforço no monitoramento eletrônico na Capital, além de ações de prevenção, como a construção de escolas de tempo integral e áreas de lazer.

Publicidade

Dê sua opinião

SAI DELCI TEIXEIRA

Novo secretário de Segurança será um policial federal cearense, adianta Camilo

Governador prevê mudanças em outros cargos, mas anúncio só será feito quando Delci Teixeira voltar de férias

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

30 de dezembro de 2016 às 12:11

Há 7 meses
Camilo Santana foi entrevistado pelos jornalistas Nonato Albuquerque e Jéssica Welma. (Foto: Matheus Ribeiro)

Camilo Santana foi entrevistado pelos jornalistas Nonato Albuquerque e Jéssica Welma. (Foto: Matheus Ribeiro/Tribuna do Ceará)

O novo secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará terá o nome anunciado no início da próxima semana, segundo o governador Camilo Santana (PT). Em entrevista à rádio Tribuna BandNews FM na manhã desta sexta-feira (30), Camilo adiantou que o novo gestor será um policial federal, jovem, cearense, mas que, atualmente, atua fora do Estado.

“É uma pessoa nova na Polícia Federal, é cearense, não atuou aqui ainda, mas retornará agora ao seu Estado para contribuir”, afirmou Camilo.

O governador frisou que a escolha do nome foi uma decisão dele, descartando indicações de aliados, como do vice-prefeito eleito de Fortaleza, Moroni Torgan (DEM). “Moroni sempre é uma pessoa que a gente consulta, mas essa decisão é do governador”, ressaltou.

A previsão era de que o nome do novo secretário fosse anunciado nesta sexta-feira. No entanto, em consideração ao trabalho do ainda secretário Delci Teixeira, atualmente em período de férias, o governador adiou a divulgação. Delci é do Rio Grande do Sul e assumiu a pasta no primeiro ano do atual governo, em 2014.

“Delci tem sido um grande parceiro, uma pessoa muito experiente, séria. Por decisão pessoal, decidiu deixar o cargo e, por uma questão de gentileza e de respeito, decidi que vou aguardá-lo retornar. Ele está no Rio Grande do Sul – retorna no dia 2 para Fortaleza – e vou aproveitar para anunciar o novo nome conjuntamente com ele”, disse Camilo.

O governador também frisou que outras mudanças no comando da Segurança devem ser feitas em janeiro, inclusive com a inclusão de nomes femininos. Outra novidade para 2017 deve ser a relação com Moroni Torgan, ex-delegado federal, nas articulações da segurança pública. “O Moroni tem uma larga experiência nessa área, vamos trabalhar muito integrados”, pontuou o governador.

Outras pastas do Governo devem sofrer mudanças em janeiro. Há previsões de troca de gestores em secretarias como Meio Ambiente, Casa Civil e Esportes.

Esforços

O governador destacou que a segurança pública é uma das áreas para a qual tem dedicado mais esforços em seu governo. Ele frisou ações como concurso e convocação de novos policiais, construção de delegacias 24 horas e implantação do Batalhão do Raio em cidades do Interior, e promoção dos policiais.

Em 2016, o Estado conseguiu reduzir os índices de homicídio, que é o indicador de violência utilizado em levantamentos sobre cidades mais perigosas, por exemplo. O governador ressaltou que o maior problema, atualmente, “é a sensação de insegurança em relação a roubo e assalto”.

Entre as ações previstas para o próximo ano, estão a integração entre as policiais e a Guarda Municipal de Fortaleza, reforço no monitoramento eletrônico na Capital, além de ações de prevenção, como a construção de escolas de tempo integral e áreas de lazer.