Mulher que cola cadeados tem internação recusada devido a gravidez de risco
CUIDADOS EM CASA

Mulher que cola cadeados tem internação recusada devido a gravidez de risco

O pai pediu perdão a todos os comerciantes afetados pela ação da jovem que colou cadeados de estabelecimentos. “Eu quero, humildemente, pedir desculpas”

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

29 de julho de 2017 às 07:00

Há 2 meses
A mulher sofre surtos psicóticos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher sofre surtos psicóticos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher que cola cadeados sofre de surtos psicóticos, como foi mostrado pelo programa “Vem Que Tem”, na última quinta-feira (27).

Tentando buscar uma ajuda, o pai da jovem foi pedir auxílio e tentar uma internação em um hospital psiquiátrico, no Bairro Messejana, em Fortaleza.

Infelizmente, a internação não foi possível pelo estado atual da jovem e também por estar grávida. 

“O conselho que me deram é que ela fique se tratando em casa e não tome remédios muito fortes para não prejudicar o bebê”, explicou o pai da mulher de 26 anos, que não quis se identificar.

Em meio a tanta turbulência e repercussão, ele pediu perdão a todos os comerciantes afetados. “Eu quero, humildemente, pedir desculpas, perdão mesmo, a todos que – de certa forma – ela atrapalhou, só tenho isso para pedir”, disse. “Para quem é cristão, eu peço que rezem um Pai Nosso, pois ela precisa”, finaliza o pai.

Veja os detalhes no vídeo do Vem que Tem da TV Jangadeiro/SBT:

 

Acompanhe a cobertura do caso:

28 de julho – Mulher que cola cadeados desenvolveu mania após trauma de bicicleta roubada

27 de julho – Descobrimos quem é a “Mulher da Cola”, que gerou prejuízo a diversas lojas de Fortaleza

25 de julho – Comerciantes desabafam após novos ataques da Cola Cadeado

22 de julho – Igrejas também denunciam que foram vítimas da “mulher que cola cadeados” em Fortaleza

21 de julho – De novo?! Mulher que cola cadeados em lojas de Fortaleza agora ataca no Mondubim

20 de julho – Uma mulher está colando os cadeados de lojas em Fortaleza. Polícia investiga o motivo

Publicidade

Dê sua opinião

CUIDADOS EM CASA

Mulher que cola cadeados tem internação recusada devido a gravidez de risco

O pai pediu perdão a todos os comerciantes afetados pela ação da jovem que colou cadeados de estabelecimentos. “Eu quero, humildemente, pedir desculpas”

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

29 de julho de 2017 às 07:00

Há 2 meses
A mulher sofre surtos psicóticos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher sofre surtos psicóticos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A mulher que cola cadeados sofre de surtos psicóticos, como foi mostrado pelo programa “Vem Que Tem”, na última quinta-feira (27).

Tentando buscar uma ajuda, o pai da jovem foi pedir auxílio e tentar uma internação em um hospital psiquiátrico, no Bairro Messejana, em Fortaleza.

Infelizmente, a internação não foi possível pelo estado atual da jovem e também por estar grávida. 

“O conselho que me deram é que ela fique se tratando em casa e não tome remédios muito fortes para não prejudicar o bebê”, explicou o pai da mulher de 26 anos, que não quis se identificar.

Em meio a tanta turbulência e repercussão, ele pediu perdão a todos os comerciantes afetados. “Eu quero, humildemente, pedir desculpas, perdão mesmo, a todos que – de certa forma – ela atrapalhou, só tenho isso para pedir”, disse. “Para quem é cristão, eu peço que rezem um Pai Nosso, pois ela precisa”, finaliza o pai.

Veja os detalhes no vídeo do Vem que Tem da TV Jangadeiro/SBT:

 

Acompanhe a cobertura do caso:

28 de julho – Mulher que cola cadeados desenvolveu mania após trauma de bicicleta roubada

27 de julho – Descobrimos quem é a “Mulher da Cola”, que gerou prejuízo a diversas lojas de Fortaleza

25 de julho – Comerciantes desabafam após novos ataques da Cola Cadeado

22 de julho – Igrejas também denunciam que foram vítimas da “mulher que cola cadeados” em Fortaleza

21 de julho – De novo?! Mulher que cola cadeados em lojas de Fortaleza agora ataca no Mondubim

20 de julho – Uma mulher está colando os cadeados de lojas em Fortaleza. Polícia investiga o motivo