Motorista preso em cinto de segurança em ataque a ônibus não tem previsão de alta
INTERNADO NO IJF

Motorista preso em cinto de segurança em ataque a ônibus não tem previsão de alta

Cláudio Omar ficou com 18% do corpo queimado, após o primeiro de uma sequência de 34 ataques feitos por bandidos em abril

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

9 de maio de 2017 às 12:19

Há 2 meses
onibus-incendiado

Motorista foi uma das vítimas dos 34 ataques a equipamentos públicos entre 19 e 22 de abril (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O motorista Cláudio Omar Ferreira de Sousa segue internado no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Ele trabalhava em um ônibus incendiado no Bairro Barroso no dia 19 de abril último, o primeiro da série de ataques a ônibus e outros equipamentos públicos feita pelo crime organizado naquela semana. Cláudio está em estado estável, segundo boletim médico do IJF.

Ele está consciente e não corre risco de morte, conta o presidente do  Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Domingos Neto. “Só ficou o abalo psicológico mesmo”. Ele não tem previsão de alta. 

Cláudio ficou preso ao cinto de segurança e não conseguiu sair a tempo no momento em que os criminosos ordenaram que todos descessem do veículo. Ele teve 18% do corpo atingido. As áreas mais comprometidas foram costas, o antebraço e parte do peito, informou Domingos Neto ao Tribuna do Ceará em 20 de abril.

Nessa segunda-feira (8), morreu o outro profissional vítima da onda de ataques. José Nunes de Sousa Neto, de 56 anos, estava há 18 dias internado, após ter 90% do corpo atingido pelas chamas.

Na manhã desta terça-feira (9), o Sintro realizou protesto em memória ao cobrador. O terminal do Siqueira foi fechado entre 9 e 10 horas.

“A categoria está sentindo que o poder público só coloca o aparato policial para proteger o patrimônio das empresas. Quando são só os trabalhadores e os usuários que são submetidos a riscos, como assaltos, o poder público não se preocupa”, afirma Domingos Neto, citando medidas tomadas durante a onda de ataques entre 19 e 22 de abril, como escolta em comboio de ônibus.

Ele diz que, caso não seja providenciada segurança para os trabalhadores, novas manifestação devem ocorrer.

Confira a cobertura sobre a onda de ataques:

09/05 — Polícia ainda investiga quem incendiou ônibus onde trocador ficou preso nas chamas

08/5 – Morre cobrador de ônibus queimado na onda de ataques de bandidos em Fortaleza

05/5 – Motorista e cobrador que tiveram parte do corpo queimado em ataques permanecem no IJF

22/4 – Facção pede desculpa à população por transtornos e diz que o foco é atacar “governo corrupto”

22/4 – Dois carros são incendiados no 19º Distrito Policial

21/4 – Caminhão da Enel é incendiado em novo atentado de bandidos

21/4 – Cobrador deficiente atingido por chamas é entubado com 90% do corpo queimado

21/4 – Secretário explica ‘sumiço’ durante caos em Fortaleza: “Primeiro trabalho, depois postagens”

21/4 – Mesmo com reforço policial, dupla assalta ônibus e 3 pessoas acabam atingidas por tiros

21/4 – Em meio a onda de terror, Fortaleza receberá grande quantidade de turistas no feriado

21/4 – Facções estão em guerra pelo controle do tráfico de drogas, revela Conselho Penitenciário

20/4 – 16 pessoas são presas e 23 ônibus incendiados em ataques no Ceará, confirma SSPDS

20/4 – Capitão Wagner chama Camilo Santana de “frouxo”; Governador rebate com “moleque”

20/4 – Ônibus passam a circular em comboios e com escolta da polícia em Fortaleza

20/4 – Bandidos ameaçam taxistas para suspender de vez o transporte em Fortaleza

20/4 – Hilux é metralhada na Praia do Futuro; Vítima seria líder de facção criminosa

20/4 – Sindiônibus calcula prejuízo de mais de R$ 1,5 milhão só no 1º dia de ataques

20/4 – É BOATO! Nota que seria assinada por Moroni é falsa, alerta a Prefeitura

20/4 – Uber justifica que subida de preços no caos em Fortaleza atendeu “aumento da demanda”

20/4 – Cobrador deficiente não consegue sair de ônibus em chamas e tem corpo queimado

20/4 – Oscilações de energia não têm relação com ataques em Fortaleza, tranquiliza Enel

20/4 – Polícia investiga se depósitos clandestinos venderam combustíveis usados em ataques

20/4 – Policiais de funções burocráticas vão às ruas para tentar conter caos na segurança

20/4 – Motorista atingido por chamas em ataque ficou preso ao cinto de segurança

20/4 – Fortaleza tem novos ataques a ônibus nesta quinta; Já são 19 em menos de 24h

Publicidade

Dê sua opinião

INTERNADO NO IJF

Motorista preso em cinto de segurança em ataque a ônibus não tem previsão de alta

Cláudio Omar ficou com 18% do corpo queimado, após o primeiro de uma sequência de 34 ataques feitos por bandidos em abril

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

9 de maio de 2017 às 12:19

Há 2 meses
onibus-incendiado

Motorista foi uma das vítimas dos 34 ataques a equipamentos públicos entre 19 e 22 de abril (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O motorista Cláudio Omar Ferreira de Sousa segue internado no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Ele trabalhava em um ônibus incendiado no Bairro Barroso no dia 19 de abril último, o primeiro da série de ataques a ônibus e outros equipamentos públicos feita pelo crime organizado naquela semana. Cláudio está em estado estável, segundo boletim médico do IJF.

Ele está consciente e não corre risco de morte, conta o presidente do  Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Domingos Neto. “Só ficou o abalo psicológico mesmo”. Ele não tem previsão de alta. 

Cláudio ficou preso ao cinto de segurança e não conseguiu sair a tempo no momento em que os criminosos ordenaram que todos descessem do veículo. Ele teve 18% do corpo atingido. As áreas mais comprometidas foram costas, o antebraço e parte do peito, informou Domingos Neto ao Tribuna do Ceará em 20 de abril.

Nessa segunda-feira (8), morreu o outro profissional vítima da onda de ataques. José Nunes de Sousa Neto, de 56 anos, estava há 18 dias internado, após ter 90% do corpo atingido pelas chamas.

Na manhã desta terça-feira (9), o Sintro realizou protesto em memória ao cobrador. O terminal do Siqueira foi fechado entre 9 e 10 horas.

“A categoria está sentindo que o poder público só coloca o aparato policial para proteger o patrimônio das empresas. Quando são só os trabalhadores e os usuários que são submetidos a riscos, como assaltos, o poder público não se preocupa”, afirma Domingos Neto, citando medidas tomadas durante a onda de ataques entre 19 e 22 de abril, como escolta em comboio de ônibus.

Ele diz que, caso não seja providenciada segurança para os trabalhadores, novas manifestação devem ocorrer.

Confira a cobertura sobre a onda de ataques:

09/05 — Polícia ainda investiga quem incendiou ônibus onde trocador ficou preso nas chamas

08/5 – Morre cobrador de ônibus queimado na onda de ataques de bandidos em Fortaleza

05/5 – Motorista e cobrador que tiveram parte do corpo queimado em ataques permanecem no IJF

22/4 – Facção pede desculpa à população por transtornos e diz que o foco é atacar “governo corrupto”

22/4 – Dois carros são incendiados no 19º Distrito Policial

21/4 – Caminhão da Enel é incendiado em novo atentado de bandidos

21/4 – Cobrador deficiente atingido por chamas é entubado com 90% do corpo queimado

21/4 – Secretário explica ‘sumiço’ durante caos em Fortaleza: “Primeiro trabalho, depois postagens”

21/4 – Mesmo com reforço policial, dupla assalta ônibus e 3 pessoas acabam atingidas por tiros

21/4 – Em meio a onda de terror, Fortaleza receberá grande quantidade de turistas no feriado

21/4 – Facções estão em guerra pelo controle do tráfico de drogas, revela Conselho Penitenciário

20/4 – 16 pessoas são presas e 23 ônibus incendiados em ataques no Ceará, confirma SSPDS

20/4 – Capitão Wagner chama Camilo Santana de “frouxo”; Governador rebate com “moleque”

20/4 – Ônibus passam a circular em comboios e com escolta da polícia em Fortaleza

20/4 – Bandidos ameaçam taxistas para suspender de vez o transporte em Fortaleza

20/4 – Hilux é metralhada na Praia do Futuro; Vítima seria líder de facção criminosa

20/4 – Sindiônibus calcula prejuízo de mais de R$ 1,5 milhão só no 1º dia de ataques

20/4 – É BOATO! Nota que seria assinada por Moroni é falsa, alerta a Prefeitura

20/4 – Uber justifica que subida de preços no caos em Fortaleza atendeu “aumento da demanda”

20/4 – Cobrador deficiente não consegue sair de ônibus em chamas e tem corpo queimado

20/4 – Oscilações de energia não têm relação com ataques em Fortaleza, tranquiliza Enel

20/4 – Polícia investiga se depósitos clandestinos venderam combustíveis usados em ataques

20/4 – Policiais de funções burocráticas vão às ruas para tentar conter caos na segurança

20/4 – Motorista atingido por chamas em ataque ficou preso ao cinto de segurança

20/4 – Fortaleza tem novos ataques a ônibus nesta quinta; Já são 19 em menos de 24h