Motorista de Fortaleza fazia corridas "fantasmas" para enganar app de transporte

GOLPE SOFISTICADO

Motorista de Fortaleza fazia corridas “fantasmas” para enganar app de transporte

Suerlan Mateus tinha 325 chips de celular, e solicitava corridas falsas para ficar com o dinheiro. Ele ainda roubava energia elétrica e revendia sinal de TV a cabo

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

8 de junho de 2018 às 11:14

Há 2 semanas
cartões

Motorista é acusado de fraudar a própria empresa de aplicativo que trabalha. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Um homem foi preso por aplicar golpes no aplicativo onde trabalhava como motorista. Suerlan Mateus Rodrigues de Jesus, de 25 anos, foi apreendido em casa, no bairro José Walter, em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (7).

Com ele, diversos materiais para a prática de fraudes, como 325 chips, notebook e cartões. Ele fazia corridas “fantasmas” com passageiros que não existiam e ainda vendia esse cadastro para outros “falsos” motoristas pelas redes sociais. O 8º DP investiga o caso.

A operadora 99, que já vinha realizando investigação interna, entrou na Justiça e conseguiu mandado de busca e apreensão. Suerlan vendia cartões de motorista do aplicativo.

“Ele fez diversos cadastros na 99, usou a mesma foto, a equipe da 99 verificou que se tratava da mesma pessoa, mas utilizando nomes de outras pessoas. E com esses cartões, fazia venda para outros. Vendia a R$ 250, segundo ele. Há um sistema muito sofisticado no notebook dele, que gera diversos números de cartão de crédito em nome de outras pessoas. Esses cartões ele habilitava na 99”, explicou o delegado Geovani Moraes. 

O delegado ainda explica que ele solicitava a corrida, que não era efetuada, e então recebia o dinheiro. Quando a operadora ia receber o valor, a quantia já havia ido para ele. Daí, observavam que era um cartão fraudulento.

Além de aplicar golpes no próprio aplicativo, ele também fraudava uma operadora de TV paga. Com o nome dele como assinante, Suerlan sublocava seis pontos e cobrava R$ 100. Ele também praticava furto de energia, que era desviada direto para a casa dele, sem passar por medidor.

Suerlan, motorista

Suerlan solicitava corridas que não existiam e vendia cartões para motoristas. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

“Ele não se preocupou nem em fazer uma fraude no medidor, para pagar a menos. Ele já tava com a luz desligada, não tinha fornecimento de energia, mas tava diretamente alimentado com a energia pública”, explicou.

Segundo o delegado, o intuito é aprofundar as investigações no que diz respeito ao caso do app, e saber quais são os outros motoristas que também estão se beneficiando ilegalmente da prática.

Em nota, a 99 informa que pediu a abertura da investigação para os órgãos responsáveis e auxiliou ativamente nas apurações, fornecendo todos os dados necessários.

“A 99 repudia qualquer ilegalidade cometida dentro da sua plataforma. A empresa possui uma equipe de segurança financeira que está empenhada em identificar possíveis incidentes, composta por 15 pessoas. Trabalhamos arduamente para coibir esse tipo de ocorrência. O aperfeiçoamento tecnológico é constante e ininterrupto. Temos um processo contínuo de inteligência que identifica comportamentos atípicos e, quando constatado abuso por usuário da plataforma, realiza o bloqueio da conta. Além disso, encorajamos que usuários e parceiros motoristas que denunciem através da Central de Ajuda no app ou pelo telefone 0300 3132 421″.

Publicidade

Dê sua opinião

GOLPE SOFISTICADO

Motorista de Fortaleza fazia corridas “fantasmas” para enganar app de transporte

Suerlan Mateus tinha 325 chips de celular, e solicitava corridas falsas para ficar com o dinheiro. Ele ainda roubava energia elétrica e revendia sinal de TV a cabo

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

8 de junho de 2018 às 11:14

Há 2 semanas
cartões

Motorista é acusado de fraudar a própria empresa de aplicativo que trabalha. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Um homem foi preso por aplicar golpes no aplicativo onde trabalhava como motorista. Suerlan Mateus Rodrigues de Jesus, de 25 anos, foi apreendido em casa, no bairro José Walter, em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (7).

Com ele, diversos materiais para a prática de fraudes, como 325 chips, notebook e cartões. Ele fazia corridas “fantasmas” com passageiros que não existiam e ainda vendia esse cadastro para outros “falsos” motoristas pelas redes sociais. O 8º DP investiga o caso.

A operadora 99, que já vinha realizando investigação interna, entrou na Justiça e conseguiu mandado de busca e apreensão. Suerlan vendia cartões de motorista do aplicativo.

“Ele fez diversos cadastros na 99, usou a mesma foto, a equipe da 99 verificou que se tratava da mesma pessoa, mas utilizando nomes de outras pessoas. E com esses cartões, fazia venda para outros. Vendia a R$ 250, segundo ele. Há um sistema muito sofisticado no notebook dele, que gera diversos números de cartão de crédito em nome de outras pessoas. Esses cartões ele habilitava na 99”, explicou o delegado Geovani Moraes. 

O delegado ainda explica que ele solicitava a corrida, que não era efetuada, e então recebia o dinheiro. Quando a operadora ia receber o valor, a quantia já havia ido para ele. Daí, observavam que era um cartão fraudulento.

Além de aplicar golpes no próprio aplicativo, ele também fraudava uma operadora de TV paga. Com o nome dele como assinante, Suerlan sublocava seis pontos e cobrava R$ 100. Ele também praticava furto de energia, que era desviada direto para a casa dele, sem passar por medidor.

Suerlan, motorista

Suerlan solicitava corridas que não existiam e vendia cartões para motoristas. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

“Ele não se preocupou nem em fazer uma fraude no medidor, para pagar a menos. Ele já tava com a luz desligada, não tinha fornecimento de energia, mas tava diretamente alimentado com a energia pública”, explicou.

Segundo o delegado, o intuito é aprofundar as investigações no que diz respeito ao caso do app, e saber quais são os outros motoristas que também estão se beneficiando ilegalmente da prática.

Em nota, a 99 informa que pediu a abertura da investigação para os órgãos responsáveis e auxiliou ativamente nas apurações, fornecendo todos os dados necessários.

“A 99 repudia qualquer ilegalidade cometida dentro da sua plataforma. A empresa possui uma equipe de segurança financeira que está empenhada em identificar possíveis incidentes, composta por 15 pessoas. Trabalhamos arduamente para coibir esse tipo de ocorrência. O aperfeiçoamento tecnológico é constante e ininterrupto. Temos um processo contínuo de inteligência que identifica comportamentos atípicos e, quando constatado abuso por usuário da plataforma, realiza o bloqueio da conta. Além disso, encorajamos que usuários e parceiros motoristas que denunciem através da Central de Ajuda no app ou pelo telefone 0300 3132 421″.