Justiça mantém pena para dois adolescentes envolvidos no caso Dandara

RECURSO NEGADO

Justiça mantém medida para dois adolescentes envolvidos no caso Dandara

No dia 15 de fevereiro, Dandara dos Santos foi espancada com socos, chutes e pauladas

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

4 de outubro de 2017 às 15:41

Há 2 meses

Caso aconteceu em fevereiro (FOTO: Reprodução)

Os dois adolescentes acusados de participar do assassinado da travesti Dandara do Santos, em fevereiro de 2017, tiveram suas penas mantidas pela Justiça.

A decisão foi tomada nesta quarta-feira (4). Para a Justiça, os criminosos necessitam da intervenção enérgica do Estado para uma possível recuperação e seguirão internados.

Devido à gravidade dos fatos, a pena socioeducativa será mantida. A defesa dos jovens tentou que eles fossem responsabilizados por conduta de lesão corporal e não pelo crime de homicídio.

Um deles buscava medidas socioeducativas que não fosse a internação. O outro pleiteou que a pena fosse aplicada em meio aberto. A 3ª Câmara de Direito Privado negou o recurso.

Relembre o caso

No dia 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim, Dandara dos Santos foi espancada com socos, chutes e pauladas. Posteriormente, foi atingida com dois tiros e uma forte pedrada na cabeça, o que resultou em sua morte. As imagens do crime foram registradas por um celular e divulgadas nas redes sociais.

Relembre o caso através da cobertura de Tribuna do Ceará:

Publicidade

Dê sua opinião

RECURSO NEGADO

Justiça mantém medida para dois adolescentes envolvidos no caso Dandara

No dia 15 de fevereiro, Dandara dos Santos foi espancada com socos, chutes e pauladas

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

4 de outubro de 2017 às 15:41

Há 2 meses

Caso aconteceu em fevereiro (FOTO: Reprodução)

Os dois adolescentes acusados de participar do assassinado da travesti Dandara do Santos, em fevereiro de 2017, tiveram suas penas mantidas pela Justiça.

A decisão foi tomada nesta quarta-feira (4). Para a Justiça, os criminosos necessitam da intervenção enérgica do Estado para uma possível recuperação e seguirão internados.

Devido à gravidade dos fatos, a pena socioeducativa será mantida. A defesa dos jovens tentou que eles fossem responsabilizados por conduta de lesão corporal e não pelo crime de homicídio.

Um deles buscava medidas socioeducativas que não fosse a internação. O outro pleiteou que a pena fosse aplicada em meio aberto. A 3ª Câmara de Direito Privado negou o recurso.

Relembre o caso

No dia 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim, Dandara dos Santos foi espancada com socos, chutes e pauladas. Posteriormente, foi atingida com dois tiros e uma forte pedrada na cabeça, o que resultou em sua morte. As imagens do crime foram registradas por um celular e divulgadas nas redes sociais.

Relembre o caso através da cobertura de Tribuna do Ceará: