Idoso que ejaculou em adolescente dentro de ônibus em Fortaleza é autuado por ato obsceno

ATO OBSCENO

Idoso que ejaculou em adolescente dentro de ônibus em Fortaleza é autuado por ato obsceno

O idoso alegou para o delegado que estava deprimido por causa da morte da esposa, e que teria sido a primeira vez que cometeu o crime

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de junho de 2018 às 11:27

Há 5 meses
ônibus

O crime aconteceu dentro do coletivo da linha Antônio Bezerra/Messejana (FOTO: Divulgação/Sindiônibus)

O idoso de 68 anos que ejaculou em cima de uma adolescente de 17 anos afirmou está arrependido de cometido o crime. O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (4), dentro do coletivo da linha Antônio Bezerra/Messejana, no bairro Monte Castelo, em Fortaleza. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Segundo o delegado do 3º Distrito Policial, Wilder Brito, o homem, identificado como Edmilson Souza da Silva, confessou ter ejaculado em uma adolescente de 17 anos e, logo em seguida, foi autuado por ato obsceno e dano ao patrimônio público por ter danificado viatura.

“Eu nunca tinha feito isso. Estou muito arrependido. Estava indo ao trabalho”, afirmou Edmilson, em entrevista ao Barra Pesada. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o idoso foi preso após passageiros terem informado a policiais militares em patrulhamento na área de que um homem teria ejaculado em cima de adolescente que estava dentro do coletivo.

Logo em seguida, os PMs abordaram Edmilson, que confessou o crime. O delegado do 3º DP explicou que o caso pode ter várias interpretações. “Há juízes que interpretam como importunação ofensiva ao pudor. Outros como ato obsceno, enquanto há pessoas que atestam como estupro, mas para que haja estupro é necessário alguns requisitos”, explicou o delegado.

Wilder também acrescentou que não houve constrangimento no crime, do ponto de vista jurídico. Segundo ele, constrangimento se dá quando há grave ameaça e interesse do criminoso em cometer ato libidinoso. “Se você for analisar no campo da linguagem, é claro que houve constrangimento, mas no campo jurídico não”, ressalta.

Já em relação ao depoimento de Edmilson, o delegado informou que o idoso explicou que estava deprimido e que essa foi a primeira vez que cometeu o crime. “Disse que foi a primeira vez que fez isso, e estava deprimido pela morte da esposa. O fato é que ele cometeu o crime”, pontuou. Um inquérito policial foi aberto para analisar o caso.

Confira o caso no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta terça-feira (5).

Publicidade

Dê sua opinião

ATO OBSCENO

Idoso que ejaculou em adolescente dentro de ônibus em Fortaleza é autuado por ato obsceno

O idoso alegou para o delegado que estava deprimido por causa da morte da esposa, e que teria sido a primeira vez que cometeu o crime

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

5 de junho de 2018 às 11:27

Há 5 meses
ônibus

O crime aconteceu dentro do coletivo da linha Antônio Bezerra/Messejana (FOTO: Divulgação/Sindiônibus)

O idoso de 68 anos que ejaculou em cima de uma adolescente de 17 anos afirmou está arrependido de cometido o crime. O caso aconteceu na manhã desta segunda-feira (4), dentro do coletivo da linha Antônio Bezerra/Messejana, no bairro Monte Castelo, em Fortaleza. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Segundo o delegado do 3º Distrito Policial, Wilder Brito, o homem, identificado como Edmilson Souza da Silva, confessou ter ejaculado em uma adolescente de 17 anos e, logo em seguida, foi autuado por ato obsceno e dano ao patrimônio público por ter danificado viatura.

“Eu nunca tinha feito isso. Estou muito arrependido. Estava indo ao trabalho”, afirmou Edmilson, em entrevista ao Barra Pesada. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o idoso foi preso após passageiros terem informado a policiais militares em patrulhamento na área de que um homem teria ejaculado em cima de adolescente que estava dentro do coletivo.

Logo em seguida, os PMs abordaram Edmilson, que confessou o crime. O delegado do 3º DP explicou que o caso pode ter várias interpretações. “Há juízes que interpretam como importunação ofensiva ao pudor. Outros como ato obsceno, enquanto há pessoas que atestam como estupro, mas para que haja estupro é necessário alguns requisitos”, explicou o delegado.

Wilder também acrescentou que não houve constrangimento no crime, do ponto de vista jurídico. Segundo ele, constrangimento se dá quando há grave ameaça e interesse do criminoso em cometer ato libidinoso. “Se você for analisar no campo da linguagem, é claro que houve constrangimento, mas no campo jurídico não”, ressalta.

Já em relação ao depoimento de Edmilson, o delegado informou que o idoso explicou que estava deprimido e que essa foi a primeira vez que cometeu o crime. “Disse que foi a primeira vez que fez isso, e estava deprimido pela morte da esposa. O fato é que ele cometeu o crime”, pontuou. Um inquérito policial foi aberto para analisar o caso.

Confira o caso no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta terça-feira (5).