"Gravação dos guardas por ironia me salvou", desabafa jovem acusado de suborno

AGORA ALIVIADO

“Gravação dos guardas por ironia me salvou”, desabafa jovem acusado de suborno

O estudante de Educação Física afirma que, se as pessoas vissem o que o vídeo não mostra, ficariam enojadas com a atitude dos guardas

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

1 de setembro de 2017 às 10:53

Há 3 meses
Antonio Anderson recebeu liberdade na quinta-feira (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Antonio Anderson recebeu liberdade na quinta-feira (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após dias de tormento e angústia, o estudante Antonio Anderson está livre. Já em casa, ele concedeu entrevista ao repórter Denes Barbosa, do programa Barra Pesada da TV Jangadeiro/SBT, e falou sobre os dias que ficou preso no 1º Distrito Policial, em Fortaleza, acusado de tentativa de suborno a guardas municipais, na última segunda-feira (28).

“Graças a Deus acabou esse tormento”, essa foi uma das primeiras palavras ditas por ele. Segundo Antonio Anderson, ele foi bem tratado pela Polícia Civil, e ficou em uma cela de homens com dívidas de pensão alimentícia.

“Foram dias ruins, mas não fui mal tratado, fiquei em uma cela separada de pessoas que cometeram crimes como estupro, assalto. Se tivesse ficado junto deles não sei como ficaria”, afirma.

O vídeo que causou uma grande repercussão e polêmica, diferente do que aconteceu antes, agora o motociclista agradece as imagens divulgadas nas redes sociais.

“Eu não queria que eles me gravassem e jogassem na internet. Mas agora, eu vejo que foi importante e que graças a esse vídeo eu tive mais chance de provar o que aconteceu e ser solto”, desabafa.

Sem querer entrar em detalhes, o estudante de Educação Física admitiu que aconteceram fatos que não foram registrados nas imagens. “A câmera estava toda para mim, mas acredito que se tivesse outra câmera mostrando eles, todo mundo teria ficado do meu lado, mas eu não posso falar pois não tenho provas”, acredita.

Mesmo feliz livre, ele lamenta algumas restrições que terá por pelo menos três meses. “Como ainda tenho que responder a esse processo, eu não posso sair de Fortaleza e nem visitar minha irmã que mora na Caucaia, por exemplo. Isso pelo menos durante três meses”, disse.

Agora, a vida de Antonio Anderson seguirá como antes, pelo menos ele deseja. “Vida que segue, seguir trabalhando, estudando. A coordenadora do estágio disse que não perdi nada e que vou começar lá na faculdade. Tudo deu certo, vida que segue”, finaliza.

Acompanhe a cobertura do caso:

1º de setembro – “Prisão de jovem por tentativa de suborno foi flagrante montado”, opina defensor público

31 de agosto – Jovem acusado de suborno é solto e desabafa: “o guarda municipal só me deu aquela opção”

31 de agosto – Polícia libera jovem acusado de tentativa de suborno a guardas municipais

Publicidade

Dê sua opinião

AGORA ALIVIADO

“Gravação dos guardas por ironia me salvou”, desabafa jovem acusado de suborno

O estudante de Educação Física afirma que, se as pessoas vissem o que o vídeo não mostra, ficariam enojadas com a atitude dos guardas

Por Lyvia Rocha em Segurança Pública

1 de setembro de 2017 às 10:53

Há 3 meses
Antonio Anderson recebeu liberdade na quinta-feira (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Antonio Anderson recebeu liberdade na quinta-feira (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após dias de tormento e angústia, o estudante Antonio Anderson está livre. Já em casa, ele concedeu entrevista ao repórter Denes Barbosa, do programa Barra Pesada da TV Jangadeiro/SBT, e falou sobre os dias que ficou preso no 1º Distrito Policial, em Fortaleza, acusado de tentativa de suborno a guardas municipais, na última segunda-feira (28).

“Graças a Deus acabou esse tormento”, essa foi uma das primeiras palavras ditas por ele. Segundo Antonio Anderson, ele foi bem tratado pela Polícia Civil, e ficou em uma cela de homens com dívidas de pensão alimentícia.

“Foram dias ruins, mas não fui mal tratado, fiquei em uma cela separada de pessoas que cometeram crimes como estupro, assalto. Se tivesse ficado junto deles não sei como ficaria”, afirma.

O vídeo que causou uma grande repercussão e polêmica, diferente do que aconteceu antes, agora o motociclista agradece as imagens divulgadas nas redes sociais.

“Eu não queria que eles me gravassem e jogassem na internet. Mas agora, eu vejo que foi importante e que graças a esse vídeo eu tive mais chance de provar o que aconteceu e ser solto”, desabafa.

Sem querer entrar em detalhes, o estudante de Educação Física admitiu que aconteceram fatos que não foram registrados nas imagens. “A câmera estava toda para mim, mas acredito que se tivesse outra câmera mostrando eles, todo mundo teria ficado do meu lado, mas eu não posso falar pois não tenho provas”, acredita.

Mesmo feliz livre, ele lamenta algumas restrições que terá por pelo menos três meses. “Como ainda tenho que responder a esse processo, eu não posso sair de Fortaleza e nem visitar minha irmã que mora na Caucaia, por exemplo. Isso pelo menos durante três meses”, disse.

Agora, a vida de Antonio Anderson seguirá como antes, pelo menos ele deseja. “Vida que segue, seguir trabalhando, estudando. A coordenadora do estágio disse que não perdi nada e que vou começar lá na faculdade. Tudo deu certo, vida que segue”, finaliza.

Acompanhe a cobertura do caso:

1º de setembro – “Prisão de jovem por tentativa de suborno foi flagrante montado”, opina defensor público

31 de agosto – Jovem acusado de suborno é solto e desabafa: “o guarda municipal só me deu aquela opção”

31 de agosto – Polícia libera jovem acusado de tentativa de suborno a guardas municipais