Governador vira o principal porta-voz das ações da Polícia durante a onda de terror

VÍDEOS NA REDES SOCIAIS

Governador vira o principal porta-voz das ações da Polícia durante a onda de terror

Camilo Santana tem feito vídeos diários com pronunciamentos nas redes sociais, informando números de presos antes mesmo que a Secretaria de Segurança Pública

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

8 de janeiro de 2019 às 16:48

Há 2 meses
Camilo Santana tem feitos publicações diárias sobre as ações do governo na crise da segurança. (Foto: Divulgação)

Camilo Santana tem feitos publicações diárias sobre as ações do governo na crise da segurança. (Foto: Divulgação)

Poucas horas após o início da série de ataques criminosos no Ceará, na quinta-feira (3), o governador do Estado, Camilo Santana (PT), foi às redes sociais se pronunciar sobre as medidas adotadas para coibir as ações. Em meio a maior onda de terror da história do Ceará, Camilo tem sido o principal porta-voz das medidas de controle. A postura é o oposto da que marcou a gestão de seu padrinho político e antecessor, Cid Gomes (PDT), na greve da Polícia Militar, em 2012.

Desde o começo da crise atual, o governador tem feito publicações diárias, seja por texto, seja por vídeo, sobre o número de prisões, o diálogo com autoridades, a chegada de reforços aos Estado e as ações de controle dos ataques. A presença de Camilo na internet não é novidade, mas manter-se como voz principal do ente público numa situação atípica pode ser decisiva para a condução da crise.

Em 2012, quando estourou a greve da Polícia Militar e uma das maiores crises da segurança pública no Ceará, o então governador, Cid Gomes, manteve-se em silêncio nos dias mais críticos da paralisação.

À época, Cid disse que aqueles foram os piores momentos de sua carreira como administrador. As consequências do desgaste o acompanharam por todo o mandato. Enquanto a voz de Cid calou-se, novas vozes surgiram no campo político, como é o caso do deputado federal eleito Capitão Wagner (Pros), um dos líderes da greve na época.

O antecessor de Camilo, Cid Gomes, teve impactos por todo mandato após silêncio na crise. (Foto: Divulgação)

O antecessor de Camilo, Cid Gomes, teve impactos por todo mandato após silêncio na crise. (Foto: Divulgação)

“De forma geral, é (diferente) sim. Se você lembrar e comparar com a famosa greve que tivemos da Polícia no Ceará, o governador (Cid) simplesmente desapareceu. Tivemos um dia exatamente em que não se sabia absolutamente nada. A postura agora do governador (Camilo) é absolutamente necessária e demonstra a gravidade do problema”, pontua o sociólogo e pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) da UFC, Valmir Lopes.

A pesquisadora do Laboratório de Direitos Humanos e Cidadania da Uece, Glauciria Mota Brasil, defende que as relações são diferentes. “Naquele momento (2012), o governador estava diante de um motim de um aparelho estatal, subordinado a ele, que é a polícia. Esse cenário que estamos vivendo é outro. O governador não está dialogando com o faccionados. Está se colocando e dizendo que não vai se render”, diz a professora.

Além de Camilo, o secretário da Segurança Pública, André Costa, também tem reforçado as redes sociais com informações sobre apreensões e atos in loco da Polícia. Ainda assim, as publicações não se estendem a informações oficiais. Lopes pontua que a concentração de informação evita desencontros.

“O uso de redes sociais aumenta mais ainda (a necessidade de comunicação). Parte da informação está circulando totalmente por essa via, o que aumenta a transparência, dá uma sensação de que as coisas estão sendo feitas”, acrescenta Lopes.

O assessor especial de comunicação do Governo, Chagas Vieira, afirma que é prática do governador, desde o início da gestão, comunicar-se com a população através das redes sociais. “Tanto que ele criou uma conversa semanal, todas as terças, às 13h, no Facebook”, destaca.

Glauciria ressalta que, no diálogo direto com a população pelas redes sociais, Camilo está justificando para a sociedade o trabalho que lhe cabe no estado enquanto detentor da força para manutenção da paz e da ordem. Algo que, lembra ela, tem de ser pactuado com a sociedade civil.

“Há certa insegurança no ar e essa insegurança não é só uma sensação de insegurança, ela é a insegurança. Quando o Governo fala, a intenção é dizimar um pouco dessa insegurança e principalmente do medo que as pessoas estão sentindo”, pontua a pesquisadora da Uece.

Veja a cobertura sobre o caso:

8/1 – 2º dia de “toque de recolher” tem comércios e postos de saúde fechados em Fortaleza

8/1 – Nova gestão retira tomadas elétricas de celas em presídios cearenses

8/1 – Instrutor de autoescola fica em estado grave após ter carro incendiado em ataque

8/1 – Trio é preso após gravar vídeo comemorando fechamento de comércio em ‘toque de recolher’

8/1 – Bandidos explodem bomba em ponte na BR-222, em Caucaia, em mais um ataque

8/1 – Linha Oeste do metrô em Fortaleza é paralisada por suspeita de bomba nos trilhos

8/1 – Frota de Fortaleza opera em quase 100%, apesar de ataques, garante o Sindiônibus

8/1 – Sobe para 168 o número de presos por suspeita de participação em ataques no Ceará

8/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 7º dia, ganha força e se espalha pelo interior

7/1 – Fortaleza recebe mais 200 agentes da Força Nacional; efetivo supera 500 policiais federais

7/1 – Comércios são fechados por todo o Ceará após ordem de facções criminosas

7/1 – Carro de empresa telefônica é incendiado enquanto funcionários realizavam serviço em poste

7/1 – Ataques de facções a delegacias são previsíveis, afirma Sinpol

7/1 – Quem é o novo secretário que endureceu a relação com os presos no Ceará

7/1 – Patrimônio privado vira novo alvo dos ataques na onda de terror de 2019 no Ceará

7/1 – Mais uma bíblia fica intacta após casa ser incendiada em Fortaleza

7/1 – Governo disponibiliza telefone para população denunciar autores de ataques no Ceará

7/1 – Já existiam ameaças, mas seria impossível evitar todos os ataques, diz secretário da Casa Civil 

7/1 – Caminhão é incendiado a 700 metros de onde a Força Nacional está instalada 

7/1 – Sobe para 148 o número de presos na onda de ataques que causa terror no Ceará 

7/1 – Onda de ataques deve migrar para o interior do Ceará, alerta especialista em segurança

7/1 – Facções ordenam fechamento de estabelecimentos em Fortaleza e mais 4 cidades

7/1 – Onda de ataques prejudica turismo em meio à alta estação em Fortaleza

7/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 6º dia de ataques; Líderes de facções são transferidos

7/1 – Sindionibus espera a chegada de policiais para ter toda a frota de Fortaleza em circulação

6/1 – Caminhão é incendiado na Rodovia Estruturante, em Caucaia, no fim da tarde deste domingo

6/1 – Frota de ônibus funcionará normalmente na Grande Fortaleza nesta segunda-feira, diz Sindiônibus

6/1 – Bíblia fica intacta após caminhão ser destruído em ataque em Fortaleza

6/1 – Ataque à antena de telefonia deixa 12 cidades do interior do Ceará sem sinal

6/1 – PMs da Bahia especializados em patrulhamento e explosivistas vão atuar no interior do Ceará

6/1 – Frota de veículos de Ibaretama é destruída em ataque: “triste realidade”, diz gestor da Prefeitura

6/1 – Jericoacoara sofre 2º ataque criminoso em incêndio a veículos estacionados na Prefeitura

6/1 – Fortaleza segue com apenas 108 ônibus atendendo toda a cidade

6/1 – Ponte é explodida e fica com buracos na estrutura na BR-116

6/1 – Onda de terror chega ao 5º dia, se espalha pelo interior e já soma mais de 100 ataques

5/1 – Visitas a detentos das CPPLs 1 e 3 estão suspensas neste final de semana

5/1 – Onda de ataques chega a Jericoacoara, em incêndio a ônibus escolar em creche

5/1 – “Endureceremos cada vez mais contra o crime”, diz Camilo Santana no 4° dia de ataques

5/1 – SSPDS afirma que é falsa nota nas redes sociais que determina toque de recolher no Ceará

5/1 – Maior onda de terror da história do Ceará: Veja o número atualizado de ataques de facções

5/1 – Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

VÍDEOS NA REDES SOCIAIS

Governador vira o principal porta-voz das ações da Polícia durante a onda de terror

Camilo Santana tem feito vídeos diários com pronunciamentos nas redes sociais, informando números de presos antes mesmo que a Secretaria de Segurança Pública

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

8 de janeiro de 2019 às 16:48

Há 2 meses
Camilo Santana tem feitos publicações diárias sobre as ações do governo na crise da segurança. (Foto: Divulgação)

Camilo Santana tem feitos publicações diárias sobre as ações do governo na crise da segurança. (Foto: Divulgação)

Poucas horas após o início da série de ataques criminosos no Ceará, na quinta-feira (3), o governador do Estado, Camilo Santana (PT), foi às redes sociais se pronunciar sobre as medidas adotadas para coibir as ações. Em meio a maior onda de terror da história do Ceará, Camilo tem sido o principal porta-voz das medidas de controle. A postura é o oposto da que marcou a gestão de seu padrinho político e antecessor, Cid Gomes (PDT), na greve da Polícia Militar, em 2012.

Desde o começo da crise atual, o governador tem feito publicações diárias, seja por texto, seja por vídeo, sobre o número de prisões, o diálogo com autoridades, a chegada de reforços aos Estado e as ações de controle dos ataques. A presença de Camilo na internet não é novidade, mas manter-se como voz principal do ente público numa situação atípica pode ser decisiva para a condução da crise.

Em 2012, quando estourou a greve da Polícia Militar e uma das maiores crises da segurança pública no Ceará, o então governador, Cid Gomes, manteve-se em silêncio nos dias mais críticos da paralisação.

À época, Cid disse que aqueles foram os piores momentos de sua carreira como administrador. As consequências do desgaste o acompanharam por todo o mandato. Enquanto a voz de Cid calou-se, novas vozes surgiram no campo político, como é o caso do deputado federal eleito Capitão Wagner (Pros), um dos líderes da greve na época.

O antecessor de Camilo, Cid Gomes, teve impactos por todo mandato após silêncio na crise. (Foto: Divulgação)

O antecessor de Camilo, Cid Gomes, teve impactos por todo mandato após silêncio na crise. (Foto: Divulgação)

“De forma geral, é (diferente) sim. Se você lembrar e comparar com a famosa greve que tivemos da Polícia no Ceará, o governador (Cid) simplesmente desapareceu. Tivemos um dia exatamente em que não se sabia absolutamente nada. A postura agora do governador (Camilo) é absolutamente necessária e demonstra a gravidade do problema”, pontua o sociólogo e pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) da UFC, Valmir Lopes.

A pesquisadora do Laboratório de Direitos Humanos e Cidadania da Uece, Glauciria Mota Brasil, defende que as relações são diferentes. “Naquele momento (2012), o governador estava diante de um motim de um aparelho estatal, subordinado a ele, que é a polícia. Esse cenário que estamos vivendo é outro. O governador não está dialogando com o faccionados. Está se colocando e dizendo que não vai se render”, diz a professora.

Além de Camilo, o secretário da Segurança Pública, André Costa, também tem reforçado as redes sociais com informações sobre apreensões e atos in loco da Polícia. Ainda assim, as publicações não se estendem a informações oficiais. Lopes pontua que a concentração de informação evita desencontros.

“O uso de redes sociais aumenta mais ainda (a necessidade de comunicação). Parte da informação está circulando totalmente por essa via, o que aumenta a transparência, dá uma sensação de que as coisas estão sendo feitas”, acrescenta Lopes.

O assessor especial de comunicação do Governo, Chagas Vieira, afirma que é prática do governador, desde o início da gestão, comunicar-se com a população através das redes sociais. “Tanto que ele criou uma conversa semanal, todas as terças, às 13h, no Facebook”, destaca.

Glauciria ressalta que, no diálogo direto com a população pelas redes sociais, Camilo está justificando para a sociedade o trabalho que lhe cabe no estado enquanto detentor da força para manutenção da paz e da ordem. Algo que, lembra ela, tem de ser pactuado com a sociedade civil.

“Há certa insegurança no ar e essa insegurança não é só uma sensação de insegurança, ela é a insegurança. Quando o Governo fala, a intenção é dizimar um pouco dessa insegurança e principalmente do medo que as pessoas estão sentindo”, pontua a pesquisadora da Uece.

Veja a cobertura sobre o caso:

8/1 – 2º dia de “toque de recolher” tem comércios e postos de saúde fechados em Fortaleza

8/1 – Nova gestão retira tomadas elétricas de celas em presídios cearenses

8/1 – Instrutor de autoescola fica em estado grave após ter carro incendiado em ataque

8/1 – Trio é preso após gravar vídeo comemorando fechamento de comércio em ‘toque de recolher’

8/1 – Bandidos explodem bomba em ponte na BR-222, em Caucaia, em mais um ataque

8/1 – Linha Oeste do metrô em Fortaleza é paralisada por suspeita de bomba nos trilhos

8/1 – Frota de Fortaleza opera em quase 100%, apesar de ataques, garante o Sindiônibus

8/1 – Sobe para 168 o número de presos por suspeita de participação em ataques no Ceará

8/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 7º dia, ganha força e se espalha pelo interior

7/1 – Fortaleza recebe mais 200 agentes da Força Nacional; efetivo supera 500 policiais federais

7/1 – Comércios são fechados por todo o Ceará após ordem de facções criminosas

7/1 – Carro de empresa telefônica é incendiado enquanto funcionários realizavam serviço em poste

7/1 – Ataques de facções a delegacias são previsíveis, afirma Sinpol

7/1 – Quem é o novo secretário que endureceu a relação com os presos no Ceará

7/1 – Patrimônio privado vira novo alvo dos ataques na onda de terror de 2019 no Ceará

7/1 – Mais uma bíblia fica intacta após casa ser incendiada em Fortaleza

7/1 – Governo disponibiliza telefone para população denunciar autores de ataques no Ceará

7/1 – Já existiam ameaças, mas seria impossível evitar todos os ataques, diz secretário da Casa Civil 

7/1 – Caminhão é incendiado a 700 metros de onde a Força Nacional está instalada 

7/1 – Sobe para 148 o número de presos na onda de ataques que causa terror no Ceará 

7/1 – Onda de ataques deve migrar para o interior do Ceará, alerta especialista em segurança

7/1 – Facções ordenam fechamento de estabelecimentos em Fortaleza e mais 4 cidades

7/1 – Onda de ataques prejudica turismo em meio à alta estação em Fortaleza

7/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 6º dia de ataques; Líderes de facções são transferidos

7/1 – Sindionibus espera a chegada de policiais para ter toda a frota de Fortaleza em circulação

6/1 – Caminhão é incendiado na Rodovia Estruturante, em Caucaia, no fim da tarde deste domingo

6/1 – Frota de ônibus funcionará normalmente na Grande Fortaleza nesta segunda-feira, diz Sindiônibus

6/1 – Bíblia fica intacta após caminhão ser destruído em ataque em Fortaleza

6/1 – Ataque à antena de telefonia deixa 12 cidades do interior do Ceará sem sinal

6/1 – PMs da Bahia especializados em patrulhamento e explosivistas vão atuar no interior do Ceará

6/1 – Frota de veículos de Ibaretama é destruída em ataque: “triste realidade”, diz gestor da Prefeitura

6/1 – Jericoacoara sofre 2º ataque criminoso em incêndio a veículos estacionados na Prefeitura

6/1 – Fortaleza segue com apenas 108 ônibus atendendo toda a cidade

6/1 – Ponte é explodida e fica com buracos na estrutura na BR-116

6/1 – Onda de terror chega ao 5º dia, se espalha pelo interior e já soma mais de 100 ataques

5/1 – Visitas a detentos das CPPLs 1 e 3 estão suspensas neste final de semana

5/1 – Onda de ataques chega a Jericoacoara, em incêndio a ônibus escolar em creche

5/1 – “Endureceremos cada vez mais contra o crime”, diz Camilo Santana no 4° dia de ataques

5/1 – SSPDS afirma que é falsa nota nas redes sociais que determina toque de recolher no Ceará

5/1 – Maior onda de terror da história do Ceará: Veja o número atualizado de ataques de facções

5/1 – Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará