Familiares de jovens que mataram juiz sobrevivem do fruto de roubos, revela a Polícia


Familiares de jovens que mataram juiz sobrevivem do fruto de roubos, revela a Polícia

Os três adolescentes que cometeram crime respondem juntos a 15 atos infracionais. Caso expõe o colapso do sistema socioeducacional do Ceará

Por Rosana Romão em Segurança Pública

10 de Março de 2016 às 12:11

Há 2 anos
Primeiro adolescente apreendido seria o piloto de fuga da ação (FOTO: Reprodução Barra Pesada/TV Jangadeiro/SBT)

Primeiro adolescente apreendido seria o piloto de fuga da ação (FOTO: Reprodução Barra Pesada/TV Jangadeiro/SBT)

A polícia continua as buscas dos dois adolescentes suspeitos de assassinar um juiz em praça do Bairro Cocó, em Fortaleza, na tarde desta terça-feira (8). O adolescente de 16 anos apreendido no dia do crime já foi ouvido. De acordo com o delegado Hélio Marques, titular do 15º Distrito Policial, familiares dos adolescentes não estarão colaborando com as investigações.

“Algumas dessas famílias dependem do trabalho deles para sobreviver. Os caras vão roubar, assaltar para poder levar dinheiro para dentro de casa”, explica o delegado Hélio Marques. Ainda segundo ele, os três adolescentes juntos têm mais de 15 passagens pela Delegacia da Criança e do Adolescente (Dececa).

Para o adolescente que foi apreendido pela polícia vestindo a mesma roupa que teria cometido o crime, a Justiça decretou uma nova internação provisória. De acordo com o delegado, o jovem apreendido seria o “piloto de fuga” para os outros adolescentes. Segundo a Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), o suspeito, que não teve o nome revelado, tem passagem pelo centro socioeducativo por roubo de veículo.

Veja matéria da TV Jangadeiro/SBT:

Segundo as investigações, há um mês ele foi liberado de um centro educacional. Se o julgamento não acontecer em 45 dias, o menor pode ser liberado novamente. Já os outros dois seguem foragidos. Segundo a SSPDS, um deles possui mais de 10 crimes cometidos.

“Um dos rapazes que está envolvido nesse fato fugiu de um centro educacional em dezembro. Foi capturado pela prática de um novo ato infracional em fevereiro e, no dia 2 de março, ou seja, semana passada, fugiu e se envolveu nesse latrocínio. Quer dizer, esse rapaz já tem várias passagens e possivelmente foi a pessoa que atirou no juiz”, informa o juiz Manoel Clístenes, titular da 5º vara da Infância e da Juventude.

De acordo com o magistrado, para essa situação melhorar é necessário, a médio prazo, investimento na educação, saúde, lazer e cultura. Já a curto prazo, o investimento necessário é para os Centros Educacionais.  “Isso por conta de quê? De um sistema socioeducativo que está em colapso. Não se pode admitir a atual situação pela qual passa o sistema socioeducativo aqui no Ceará. Então, quando a gente quer melhorias para esse sistema, a primeira coisa que nós estamos pensando é na sociedade”, complementa Manoel Clístenes. 

O crime

Os adolescentes são suspeitos de assaltar e matar o juiz aposentado Edvalson Florêncio Marques Batista, de 77 anos. O crime aconteceu por volta das 16h50 desta terça-feira (8), quando o aposentado caminhava na praça Engenheiro Pedro Felipe Borges, na Rua Bento Albuquerque.

Ele foi abordado por três adolescentes que exigiram o celular da vítima enquanto caminhava ao lado da esposa. Segundo a Polícia Militar, um deles efetuou um disparo de arma de fogo que atingiu a perna e a artéria da coxa. O magistrado aposentado recebeu o atendimento pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), contudo não resistiu ao ferimento e morreu ainda no local.

Acompanhe o caso:

8 de março – Juiz é morto após ser roubado em praça no Cocó

9 de março – Adolescente que confessou morte de juiz em Fortaleza cometia crimes desde os 10 anos

Publicidade

Dê sua opinião

Familiares de jovens que mataram juiz sobrevivem do fruto de roubos, revela a Polícia

Os três adolescentes que cometeram crime respondem juntos a 15 atos infracionais. Caso expõe o colapso do sistema socioeducacional do Ceará

Por Rosana Romão em Segurança Pública

10 de Março de 2016 às 12:11

Há 2 anos
Primeiro adolescente apreendido seria o piloto de fuga da ação (FOTO: Reprodução Barra Pesada/TV Jangadeiro/SBT)

Primeiro adolescente apreendido seria o piloto de fuga da ação (FOTO: Reprodução Barra Pesada/TV Jangadeiro/SBT)

A polícia continua as buscas dos dois adolescentes suspeitos de assassinar um juiz em praça do Bairro Cocó, em Fortaleza, na tarde desta terça-feira (8). O adolescente de 16 anos apreendido no dia do crime já foi ouvido. De acordo com o delegado Hélio Marques, titular do 15º Distrito Policial, familiares dos adolescentes não estarão colaborando com as investigações.

“Algumas dessas famílias dependem do trabalho deles para sobreviver. Os caras vão roubar, assaltar para poder levar dinheiro para dentro de casa”, explica o delegado Hélio Marques. Ainda segundo ele, os três adolescentes juntos têm mais de 15 passagens pela Delegacia da Criança e do Adolescente (Dececa).

Para o adolescente que foi apreendido pela polícia vestindo a mesma roupa que teria cometido o crime, a Justiça decretou uma nova internação provisória. De acordo com o delegado, o jovem apreendido seria o “piloto de fuga” para os outros adolescentes. Segundo a Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), o suspeito, que não teve o nome revelado, tem passagem pelo centro socioeducativo por roubo de veículo.

Veja matéria da TV Jangadeiro/SBT:

Segundo as investigações, há um mês ele foi liberado de um centro educacional. Se o julgamento não acontecer em 45 dias, o menor pode ser liberado novamente. Já os outros dois seguem foragidos. Segundo a SSPDS, um deles possui mais de 10 crimes cometidos.

“Um dos rapazes que está envolvido nesse fato fugiu de um centro educacional em dezembro. Foi capturado pela prática de um novo ato infracional em fevereiro e, no dia 2 de março, ou seja, semana passada, fugiu e se envolveu nesse latrocínio. Quer dizer, esse rapaz já tem várias passagens e possivelmente foi a pessoa que atirou no juiz”, informa o juiz Manoel Clístenes, titular da 5º vara da Infância e da Juventude.

De acordo com o magistrado, para essa situação melhorar é necessário, a médio prazo, investimento na educação, saúde, lazer e cultura. Já a curto prazo, o investimento necessário é para os Centros Educacionais.  “Isso por conta de quê? De um sistema socioeducativo que está em colapso. Não se pode admitir a atual situação pela qual passa o sistema socioeducativo aqui no Ceará. Então, quando a gente quer melhorias para esse sistema, a primeira coisa que nós estamos pensando é na sociedade”, complementa Manoel Clístenes. 

O crime

Os adolescentes são suspeitos de assaltar e matar o juiz aposentado Edvalson Florêncio Marques Batista, de 77 anos. O crime aconteceu por volta das 16h50 desta terça-feira (8), quando o aposentado caminhava na praça Engenheiro Pedro Felipe Borges, na Rua Bento Albuquerque.

Ele foi abordado por três adolescentes que exigiram o celular da vítima enquanto caminhava ao lado da esposa. Segundo a Polícia Militar, um deles efetuou um disparo de arma de fogo que atingiu a perna e a artéria da coxa. O magistrado aposentado recebeu o atendimento pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), contudo não resistiu ao ferimento e morreu ainda no local.

Acompanhe o caso:

8 de março – Juiz é morto após ser roubado em praça no Cocó

9 de março – Adolescente que confessou morte de juiz em Fortaleza cometia crimes desde os 10 anos