Duas travestis são executadas em diferentes pontos de Maracanaú nesta quinta-feira

LGBTCÍDIO

Duas travestis são executadas em diferentes pontos de Maracanaú nesta quinta-feira

Os dois crimes não têm motivação conhecida. No entanto, as duas vítimas foram mortas com tiros na região da nuca

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

1 de junho de 2018 às 09:28

Há 6 meses
pefoce, maracanaú

Travesti foi morta nas proximidades de casa, em Maracanaú. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Oito quilômetros separam dois homicídios de travestis em Maracanaú. Os dois crimes aconteceram no feriado desta quinta-feira (31). Jocélio Lourenço Pereira, conhecido como Patrícia, e uma outra vítima não identificada foram mortas nos bairros Luzardo Viana e Pajuçara, respectivamente.

As duas foram alvejadas na região do pescoço. A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, investiga os dois casos.

“Pudemos identificar que a vítima apresentava ferimentos por arma de fogo direcionados para a região cervical, do pescoço. Foram constatadas pelo menos duas lesões do tipo. Há sinais de que os tiros podem ter ocorrido a curta distância”, disse Leão Júnior, perito da Pefoce, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, sobre o primeiro caso.

Patrícia, como era conhecida na comunidade, foi morta a poucos metros de casa, no bairro Luzardo Viana. A travesti tinha 49 anos e trabalhava como faxineira. Segundo informações colhidas no local, uma pessoa chegou de bicicleta, conversou com a vítima e, minutos depois, atirou nela.

A polícia investiga se a morte tem ligação com uma confusão horas antes na casa de Patrícia, onde havia um momento de lazer. No entanto, a situação foi contornada. A coincidência é de que a vítima foi morta horas depois. Parentes da vítima disseram desconhecer a motivação do crime.

Segunda morte

perícia-forense

Perícia Forense recolheu pelo menos 14 cápsulas de pistola no local. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Também na noite de quinta-feira foi registrada a morte de outra travesti. Também em Maracanaú, no bairro Pajuçara, a vítima foi executada com diversos disparos de arma de fogo. No local, a Perícia Forense encontrou pelo menos 14 indicações de cápsulas disparadas e não deflagradas. Ela teria sido morta com pelo menos 10 tiros de pistola.

“Foram 14 cápsulas deflagradas como não deflagradas, o que indica uma possível pane na arma que foi usada. No corpo da vítima, constatamos algumas lesões, não no total das cápsulas deflagradas, mas direcionadas principalmente para a região do pescoço. Sem nenhuma identificação, é uma vítima de característica do sexo masculino e tem entre 25 e 30 anos”, disse Leão Júnior, perito da Pefoce.

Segundo populares, a vítima morava há pouco tempo na comunidade e estaria fazendo programas no local. O local da execução era ermo, com um terreno baldio de um lado e outro murado de outro.

Confira matéria sobre o caso no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (1).

Publicidade

Dê sua opinião

LGBTCÍDIO

Duas travestis são executadas em diferentes pontos de Maracanaú nesta quinta-feira

Os dois crimes não têm motivação conhecida. No entanto, as duas vítimas foram mortas com tiros na região da nuca

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

1 de junho de 2018 às 09:28

Há 6 meses
pefoce, maracanaú

Travesti foi morta nas proximidades de casa, em Maracanaú. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Oito quilômetros separam dois homicídios de travestis em Maracanaú. Os dois crimes aconteceram no feriado desta quinta-feira (31). Jocélio Lourenço Pereira, conhecido como Patrícia, e uma outra vítima não identificada foram mortas nos bairros Luzardo Viana e Pajuçara, respectivamente.

As duas foram alvejadas na região do pescoço. A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, investiga os dois casos.

“Pudemos identificar que a vítima apresentava ferimentos por arma de fogo direcionados para a região cervical, do pescoço. Foram constatadas pelo menos duas lesões do tipo. Há sinais de que os tiros podem ter ocorrido a curta distância”, disse Leão Júnior, perito da Pefoce, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, sobre o primeiro caso.

Patrícia, como era conhecida na comunidade, foi morta a poucos metros de casa, no bairro Luzardo Viana. A travesti tinha 49 anos e trabalhava como faxineira. Segundo informações colhidas no local, uma pessoa chegou de bicicleta, conversou com a vítima e, minutos depois, atirou nela.

A polícia investiga se a morte tem ligação com uma confusão horas antes na casa de Patrícia, onde havia um momento de lazer. No entanto, a situação foi contornada. A coincidência é de que a vítima foi morta horas depois. Parentes da vítima disseram desconhecer a motivação do crime.

Segunda morte

perícia-forense

Perícia Forense recolheu pelo menos 14 cápsulas de pistola no local. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Também na noite de quinta-feira foi registrada a morte de outra travesti. Também em Maracanaú, no bairro Pajuçara, a vítima foi executada com diversos disparos de arma de fogo. No local, a Perícia Forense encontrou pelo menos 14 indicações de cápsulas disparadas e não deflagradas. Ela teria sido morta com pelo menos 10 tiros de pistola.

“Foram 14 cápsulas deflagradas como não deflagradas, o que indica uma possível pane na arma que foi usada. No corpo da vítima, constatamos algumas lesões, não no total das cápsulas deflagradas, mas direcionadas principalmente para a região do pescoço. Sem nenhuma identificação, é uma vítima de característica do sexo masculino e tem entre 25 e 30 anos”, disse Leão Júnior, perito da Pefoce.

Segundo populares, a vítima morava há pouco tempo na comunidade e estaria fazendo programas no local. O local da execução era ermo, com um terreno baldio de um lado e outro murado de outro.

Confira matéria sobre o caso no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta sexta-feira (1).