Criança de 7 anos é estuprada dentro de escola municipal no Mondubim

ROUPAS COM SANGUE

Polícia investiga estupro de criança de 7 anos em escola municipal no Mondubim

A polícia está investigando o caso após denúncia da família. A criança chegou em casa com as roupa sujas de sangue

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

25 de outubro de 2018 às 17:08

Há 3 semanas
Delegacia em referência a Criança de sete anos é estuprada dentro de escola municipal no Mondubim

As investigações sobre o estupro da criança estão a cargo da Dececa (FOTO: Reprodução/Barra Pesada)

A Polícia Civil do Ceará está investigando o caso do estupro de uma criança de 7 anos dentro de uma escola no bairro Mondubim, em Fortaleza.

Segundo nota da Polícia Civil, a família noticiou o caso à delegacia especializada na segunda-feira (22), após o menino chegar em casa com as roupas sujas de sangue.

A roupa foi encaminhada para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde será analisada para colher material genético.

Em entrevista à reportagem do Barra Pesada, a mãe da criança informou que estranhou a demora do filho. Ao chegar em casa, ele não estava com a farda, mas com uma roupa suja de sangue no órgão genital.

Segundo a mãe, a criança afirmou que teria se machucado durante uma brincadeira. O garoto foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Canindezinho, onde foi constatada a violência sexual. O órgão teve de ser suturado. 

Ao ser levado ao Instituto Médico Legal, o menino teria informado ao setor de Psicologia que o crime aconteceu no banheiro da escola. Ele disse também quem seria o suspeito, no entanto o Tribuna do Ceará opta por não divulgar o nome até que a investigação da polícia seja concluída.

As investigações estão a cargo da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), que realizou diligência com o objetivo de identificar a autoria do crime. 

A Secretaria Municipal da Educação (SME) informou, por meio de nota, que assim que tomou conhecimento do fato imediatamente, encaminhou uma equipe técnica para a unidade escolar. “A SME está adotando todas as medidas necessárias para apuração rigorosa do caso”.

Ainda de acordo com a polícia, outras testemunhas devem ser ouvidas. Até o momento da publicação dessa matéria, a escola não atendeu nossas ligações.

Publicidade

Dê sua opinião

ROUPAS COM SANGUE

Polícia investiga estupro de criança de 7 anos em escola municipal no Mondubim

A polícia está investigando o caso após denúncia da família. A criança chegou em casa com as roupa sujas de sangue

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

25 de outubro de 2018 às 17:08

Há 3 semanas
Delegacia em referência a Criança de sete anos é estuprada dentro de escola municipal no Mondubim

As investigações sobre o estupro da criança estão a cargo da Dececa (FOTO: Reprodução/Barra Pesada)

A Polícia Civil do Ceará está investigando o caso do estupro de uma criança de 7 anos dentro de uma escola no bairro Mondubim, em Fortaleza.

Segundo nota da Polícia Civil, a família noticiou o caso à delegacia especializada na segunda-feira (22), após o menino chegar em casa com as roupas sujas de sangue.

A roupa foi encaminhada para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde será analisada para colher material genético.

Em entrevista à reportagem do Barra Pesada, a mãe da criança informou que estranhou a demora do filho. Ao chegar em casa, ele não estava com a farda, mas com uma roupa suja de sangue no órgão genital.

Segundo a mãe, a criança afirmou que teria se machucado durante uma brincadeira. O garoto foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Canindezinho, onde foi constatada a violência sexual. O órgão teve de ser suturado. 

Ao ser levado ao Instituto Médico Legal, o menino teria informado ao setor de Psicologia que o crime aconteceu no banheiro da escola. Ele disse também quem seria o suspeito, no entanto o Tribuna do Ceará opta por não divulgar o nome até que a investigação da polícia seja concluída.

As investigações estão a cargo da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), que realizou diligência com o objetivo de identificar a autoria do crime. 

A Secretaria Municipal da Educação (SME) informou, por meio de nota, que assim que tomou conhecimento do fato imediatamente, encaminhou uma equipe técnica para a unidade escolar. “A SME está adotando todas as medidas necessárias para apuração rigorosa do caso”.

Ainda de acordo com a polícia, outras testemunhas devem ser ouvidas. Até o momento da publicação dessa matéria, a escola não atendeu nossas ligações.