Corredor é atingido na cabeça durante assalto na Avenida Beira Mar

VIOLÊNCIA

Corredor é atingido na cabeça durante assalto na Avenida Beira Mar

O corredor Augusto Nobrega foi supostamente abordado por três pessoas na manhã desta sexta-feira (3)

Por Ana Clara Jovino em Segurança Pública

3 de Março de 2017 às 17:15

Há 1 ano

Segundo a esposa de Augusto, ele pratica corrida há cerca de oito anos (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

O corredor Augusto Nobrega foi assaltado e em seguida atingido por uma pedra na nuca, enquanto corria na Avenida Beira Mar, na manhã desta sexta-feira (3), por volta das 5h30.  A ação violenta gerou uma mobilização dos esportistas que praticam atividades físicas no local.

Algumas assessorias de corrida, que realizam treinamentos na orla de Fortaleza, estão organizando uma manifestação contra a insegurança.

Segundo Liduina Machado, esposa de Augusto, ele foi abordado por três pessoas, assaltado e atingido supostamente por uma pedra na nuca. Ela ainda explica que não dá para falar o que aconteceu exatamente, porque não tinha ninguém perto da vítima na hora da ação violenta.

Liduina ainda disse que sua filha, Ana Carolina Machado, deve ter registrado um Boletim de Ocorrência pela internet.

A filha ressaltou que Augusto teve uma fratura na cabeça e está em observação no Hospital São Mateus, esperando uma vaga na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para saber quais procedimentos vai precisar passar.

“Ele está consciente, mas ainda não falou nada sobre o assalto. A gente acha que foi isso que aconteceu, porque ele estava sozinho, então não tem como saber até ele falar. Algumas pessoas passaram por lá e disseram que viram ele sendo abordado por três pessoas”, conta Liduina.

Já Adriana Genioli, treinadora da assessoria esportiva de Augusto, relata que após ser atingido na cabeça, ele andou cerca de 500 metros e foi encontrado por um colega de outra assessoria esportiva, que chamou a ambulância para ele ser socorrido.

“Não tem muito o que falar. Estamos supondo o que aconteceu. Ele foi assaltado, porque estava sem relógio, mas não sabemos se ele estava com mais alguma coisa para ser levada também. Ele não conseguia falar muito, estava muito atordoado”, relata.

Um protesto chamado de Treino da Paz vai pedir mais segurança na Beira Mar. Já são nove assessorias esportivas  confirmadas para o evento que deve acontecer no sábado (11), pela manhã, partindo do restaurante Boteco Praia.

Publicidade

Dê sua opinião

VIOLÊNCIA

Corredor é atingido na cabeça durante assalto na Avenida Beira Mar

O corredor Augusto Nobrega foi supostamente abordado por três pessoas na manhã desta sexta-feira (3)

Por Ana Clara Jovino em Segurança Pública

3 de Março de 2017 às 17:15

Há 1 ano

Segundo a esposa de Augusto, ele pratica corrida há cerca de oito anos (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

O corredor Augusto Nobrega foi assaltado e em seguida atingido por uma pedra na nuca, enquanto corria na Avenida Beira Mar, na manhã desta sexta-feira (3), por volta das 5h30.  A ação violenta gerou uma mobilização dos esportistas que praticam atividades físicas no local.

Algumas assessorias de corrida, que realizam treinamentos na orla de Fortaleza, estão organizando uma manifestação contra a insegurança.

Segundo Liduina Machado, esposa de Augusto, ele foi abordado por três pessoas, assaltado e atingido supostamente por uma pedra na nuca. Ela ainda explica que não dá para falar o que aconteceu exatamente, porque não tinha ninguém perto da vítima na hora da ação violenta.

Liduina ainda disse que sua filha, Ana Carolina Machado, deve ter registrado um Boletim de Ocorrência pela internet.

A filha ressaltou que Augusto teve uma fratura na cabeça e está em observação no Hospital São Mateus, esperando uma vaga na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para saber quais procedimentos vai precisar passar.

“Ele está consciente, mas ainda não falou nada sobre o assalto. A gente acha que foi isso que aconteceu, porque ele estava sozinho, então não tem como saber até ele falar. Algumas pessoas passaram por lá e disseram que viram ele sendo abordado por três pessoas”, conta Liduina.

Já Adriana Genioli, treinadora da assessoria esportiva de Augusto, relata que após ser atingido na cabeça, ele andou cerca de 500 metros e foi encontrado por um colega de outra assessoria esportiva, que chamou a ambulância para ele ser socorrido.

“Não tem muito o que falar. Estamos supondo o que aconteceu. Ele foi assaltado, porque estava sem relógio, mas não sabemos se ele estava com mais alguma coisa para ser levada também. Ele não conseguia falar muito, estava muito atordoado”, relata.

Um protesto chamado de Treino da Paz vai pedir mais segurança na Beira Mar. Já são nove assessorias esportivas  confirmadas para o evento que deve acontecer no sábado (11), pela manhã, partindo do restaurante Boteco Praia.