Ceará é o 5º estado com maior número de mortes causadas por policiais
RELATÓRIO

Ceará é o 5º estado com maior número de mortes causadas por policiais

Os dados são do Relatório do projeto “O Ministério Público no enfrentamento à morte decorrente de intervenção policial”

Por Ana Clara Jovino em Segurança Pública

15 de dezembro de 2016 às 07:40

Há 2 meses
policial-militar-ceara

Em 2016, o Ceará ficou em quinto lugar (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Um relatório apontou que o Ceará é o quinto estado com maior número de mortes decorrentes de intervenção policial em 2016. As mortes são registradas em todos os estados, nos anos de 2015 e 2016, até o dia 2 de dezembro, pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Em 2016, o Ceará registrou 98 mortes. O estado com maior taxa foi São Paulo, com 519 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 310, Paraná com 179 e Pará com 107.

No ano de 2015, o Ceará ficou em quarto lugar, com 109 mortes. O estado que liderou a lista foi Rio de Janeiro, com 523, seguido de Paraná, com 195, Pará, com 130.

O objetivo do Conselho Nacional do Ministério Público com a exposição desses dados é lançar uma luz sobre essa questão. A iniciativa prevê a realização de uma série de objetivos, com a soma de esforços entre o CNMP e os diversos ramos do Ministério Público brasileiro, para o enfrentamento à morte decorrente de intervenção policial.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) esclarece que as mortes decorrentes de intervenção policial não são consideradas como intencionais, pois possuem excludente de ilicitude. Declara ainda que trata essas ocorrências com seriedade e transparência.

Ainda segundo a SSPDS, no ano de 2015, foram registradas 83 mortes decorrentes de intervenção policial. Até o mês de novembro desse ano, foram 90 casos. Os dados são publicados mensalmente no site da Secretaria e repassados ao Ministério Público (MP).

“Cada uma dessas ocorrências, que resulta em morte após intervenção policial, é investigada pela Polícia Civil, assim como os casos de CVLI também são, e acompanhada pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) e pelo MP”, informa a nota.

A SSPDS ressalta ainda que os infratores têm enfrentado cada vez mais as forças policiais, que em defesa própria e/ou da sociedade vêm buscando neutralizar a ação dos bandidos, muitas vezes culminando em lesão e/ou óbito dos mesmos.

Confira o relatório completo aqui.

Publicidade

Dê sua opinião

RELATÓRIO

Ceará é o 5º estado com maior número de mortes causadas por policiais

Os dados são do Relatório do projeto “O Ministério Público no enfrentamento à morte decorrente de intervenção policial”

Por Ana Clara Jovino em Segurança Pública

15 de dezembro de 2016 às 07:40

Há 2 meses
policial-militar-ceara

Em 2016, o Ceará ficou em quinto lugar (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Um relatório apontou que o Ceará é o quinto estado com maior número de mortes decorrentes de intervenção policial em 2016. As mortes são registradas em todos os estados, nos anos de 2015 e 2016, até o dia 2 de dezembro, pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Em 2016, o Ceará registrou 98 mortes. O estado com maior taxa foi São Paulo, com 519 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 310, Paraná com 179 e Pará com 107.

No ano de 2015, o Ceará ficou em quarto lugar, com 109 mortes. O estado que liderou a lista foi Rio de Janeiro, com 523, seguido de Paraná, com 195, Pará, com 130.

O objetivo do Conselho Nacional do Ministério Público com a exposição desses dados é lançar uma luz sobre essa questão. A iniciativa prevê a realização de uma série de objetivos, com a soma de esforços entre o CNMP e os diversos ramos do Ministério Público brasileiro, para o enfrentamento à morte decorrente de intervenção policial.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) esclarece que as mortes decorrentes de intervenção policial não são consideradas como intencionais, pois possuem excludente de ilicitude. Declara ainda que trata essas ocorrências com seriedade e transparência.

Ainda segundo a SSPDS, no ano de 2015, foram registradas 83 mortes decorrentes de intervenção policial. Até o mês de novembro desse ano, foram 90 casos. Os dados são publicados mensalmente no site da Secretaria e repassados ao Ministério Público (MP).

“Cada uma dessas ocorrências, que resulta em morte após intervenção policial, é investigada pela Polícia Civil, assim como os casos de CVLI também são, e acompanhada pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) e pelo MP”, informa a nota.

A SSPDS ressalta ainda que os infratores têm enfrentado cada vez mais as forças policiais, que em defesa própria e/ou da sociedade vêm buscando neutralizar a ação dos bandidos, muitas vezes culminando em lesão e/ou óbito dos mesmos.

Confira o relatório completo aqui.