Catedral de Fortaleza é alvo de segundo furto em menos de 24 horas

PEDIDO DE SOCORRO

Catedral de Fortaleza é alvo de segundo furto em menos de 24 horas

Em quatro meses, 12 compressores de ar foram furtados da catedral, que pede socorro às autoridades policiais

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

29 de junho de 2017 às 10:50

Há 1 ano

Além dos constantes furtos, igreja ainda sofre com pichações (FOTO: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)

Nem mesmo grades, correntes e cadeados impediram que ladrões levassem compressores de ar da Catedral Metropolitana de Fortaleza, no Centro de Fortaleza, na madrugada dessa quarta-feira (28). Foi o segundo furto na igreja em menos de 24 horas. Em quatro meses, 12 compressores de ar foram furtados da catedral, contabiliza o pároco Clairton Alexandrino de Oliveira.

O padre Clairton afirmou que o local não conta com patrulhamento fixo, nem da Polícia Militar, nem da Guarda Municipal. As cabines da Guarda Municipal que instalaram nas redondezas só serviram para as necessidades fisiológicas de transeuntes, reclama o religioso. Pedidos não faltaram ao governador Camilo Santana (PT), ele reclama, mas, as promessas de reforço no policiamento não foram cumpridas.

O padre Clairton ainda lembra que a catedral fica vizinha ao Paço Municipal e, que portanto, poderia também contar com a vigilância da Guarda Municipal tal como ocorre com a sede do Executivo Municipal. “Não temos dinheiro para segurança privada”, afirma, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

O pároco contabiliza há tempos os vários prejuízos que a igreja sofre com a insegurança do Centro da cidade. Ele conta já ter chegado a comprar 12 câmeras de vigilância para a Igreja, mas o que deveria dar segurança também foi vítima da criminalidade: todas foram furtadas.

O jardim nem foi inaugurado e teve os seus canos quebrados, reclama, mesmo destino dos refletores instalados pela Prefeitura. A Igreja ainda sofre com as pichações.

“O que mais me entristece é a falta de sensibilidade das autoridades para com a conservação de um ícone do Estado do Ceará. Porque esta é a terceira Catedral do País [em tamanho]. Onde é que tem uma construção como essa? Um bem desse devia ser um orgulho para toda a cidade. Porque qual é o Estado do Nordeste que tem uma catedral como essa?”, desabafa o padre Clairton.

Confira o desabafo completo do padre no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10.

Publicidade

Dê sua opinião

PEDIDO DE SOCORRO

Catedral de Fortaleza é alvo de segundo furto em menos de 24 horas

Em quatro meses, 12 compressores de ar foram furtados da catedral, que pede socorro às autoridades policiais

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

29 de junho de 2017 às 10:50

Há 1 ano

Além dos constantes furtos, igreja ainda sofre com pichações (FOTO: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)

Nem mesmo grades, correntes e cadeados impediram que ladrões levassem compressores de ar da Catedral Metropolitana de Fortaleza, no Centro de Fortaleza, na madrugada dessa quarta-feira (28). Foi o segundo furto na igreja em menos de 24 horas. Em quatro meses, 12 compressores de ar foram furtados da catedral, contabiliza o pároco Clairton Alexandrino de Oliveira.

O padre Clairton afirmou que o local não conta com patrulhamento fixo, nem da Polícia Militar, nem da Guarda Municipal. As cabines da Guarda Municipal que instalaram nas redondezas só serviram para as necessidades fisiológicas de transeuntes, reclama o religioso. Pedidos não faltaram ao governador Camilo Santana (PT), ele reclama, mas, as promessas de reforço no policiamento não foram cumpridas.

O padre Clairton ainda lembra que a catedral fica vizinha ao Paço Municipal e, que portanto, poderia também contar com a vigilância da Guarda Municipal tal como ocorre com a sede do Executivo Municipal. “Não temos dinheiro para segurança privada”, afirma, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

O pároco contabiliza há tempos os vários prejuízos que a igreja sofre com a insegurança do Centro da cidade. Ele conta já ter chegado a comprar 12 câmeras de vigilância para a Igreja, mas o que deveria dar segurança também foi vítima da criminalidade: todas foram furtadas.

O jardim nem foi inaugurado e teve os seus canos quebrados, reclama, mesmo destino dos refletores instalados pela Prefeitura. A Igreja ainda sofre com as pichações.

“O que mais me entristece é a falta de sensibilidade das autoridades para com a conservação de um ícone do Estado do Ceará. Porque esta é a terceira Catedral do País [em tamanho]. Onde é que tem uma construção como essa? Um bem desse devia ser um orgulho para toda a cidade. Porque qual é o Estado do Nordeste que tem uma catedral como essa?”, desabafa o padre Clairton.

Confira o desabafo completo do padre no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10.