Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará

REFORÇO

Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará

O anúncio foi feito após uma série de ataques a ônibus, repartições públicas e equipamentos na Grande Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

3 de janeiro de 2019 às 17:31

Há 2 semanas
O governador anunciou a nomeação imediata de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março, e a nomeação dos 373 novos policiais militares já formados (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O governador anunciou a nomeação novos agentes penitenciários e policiais militares (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O governador Camilo Santana (PT) se manifestou na tarde desta quinta-feira (3) nas redes sociais, anunciando que pediu apoio da Força Nacional e do Exército para atuarem em conjunto com as forças cearenses contra facções que provocaram uma onda de terror em Fortaleza e Região Metropolitana desde a noite de quarta-feira (2).

Na publicação no Facebook, Camilo afirma ter conversado por telefone com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro. “Ele se colocou à inteira disposição para o apoio necessário. Entendo que o crime organizado ultrapassou as divisas dos estados e que, somente com a ação conjunta dos Estados com o Governo Federal, venceremos o desafio”.

No anúncio, ele comenta que a decisão é proteger a população e coibir a ação dos criminosos. Nove pessoas já foram autuadas e outras três estão sob investigação. “Determinei reforço de policiamento nas ruas desde a madrugada”.

Camilo diz ainda que esteve reunido com a cúpula da Segurança Pública e Sistema Penitenciário. “Reforcei minha determinação de continuar agindo com todo o rigor e dentro lei para coibir as ações criminosas e estabelecer total controle das unidades prisionais”.

Como medidas após os ataques, ele anunciou a nomeação imediata de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março, e a nomeação dos 373 novos policiais militares já formados.

Em nota, o Ministério da Justiça informou que o pedido do governador do Ceará, de apoio da Força Nacional, está sob análise.

Confira na íntegra o pronunciamento:

“Sobre as ações criminosas registradas no Ceará nas últimas horas, informo que todas as medidas estão sendo adotadas pelo Governo do Estado, através das nossas Forças de Segurança, para proteger a população e coibir a ação dos criminosos. Determinei reforço de policiamento nas ruas desde a madrugada e, logo após as ações, nove pessoas foram autuadas e outras três estão sob investigação. Estive reunido com toda a cúpula da Segurança Pública e Sistema Penitenciário e reforcei minha determinação de continuar agindo com todo o rigor e dentro da lei para coibir as ações criminosas e estabelecer o total controle das unidades prisionais, conforme todo o planejamento que já vem sendo feito no Ceará. Como medidas adicionais importantes, anuncio:

1. a nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março;

2. a imediata nomeação dos 373 novos policiais militares, já formados, para atuação nas ruas;

3. a solicitação de apoio do Governo Federal, através do reforço de homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (FIPI), para trabalhar em conjunto com os profissionais cearenses.

Conversei por telefone, hoje pela manhã, com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que se colocou à inteira disposição para o apoio necessário, e a quem agradeço. Entendo que o crime organizado ultrapassou as divisas dos estados e que, somente com a ação conjunta dos Estados com o Governo Federal, iremos vencer esse desafio.

Reafirmo aqui minha determinação de empregar todo o esforço necessário das Forças de Segurança no nosso Ceará para garantir a segurança dos cearenses, nossa prioridade absoluta”.

Confira a cobertura sobre o caso:

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

REFORÇO

Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará

O anúncio foi feito após uma série de ataques a ônibus, repartições públicas e equipamentos na Grande Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

3 de janeiro de 2019 às 17:31

Há 2 semanas
O governador anunciou a nomeação imediata de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março, e a nomeação dos 373 novos policiais militares já formados (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O governador anunciou a nomeação novos agentes penitenciários e policiais militares (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O governador Camilo Santana (PT) se manifestou na tarde desta quinta-feira (3) nas redes sociais, anunciando que pediu apoio da Força Nacional e do Exército para atuarem em conjunto com as forças cearenses contra facções que provocaram uma onda de terror em Fortaleza e Região Metropolitana desde a noite de quarta-feira (2).

Na publicação no Facebook, Camilo afirma ter conversado por telefone com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro. “Ele se colocou à inteira disposição para o apoio necessário. Entendo que o crime organizado ultrapassou as divisas dos estados e que, somente com a ação conjunta dos Estados com o Governo Federal, venceremos o desafio”.

No anúncio, ele comenta que a decisão é proteger a população e coibir a ação dos criminosos. Nove pessoas já foram autuadas e outras três estão sob investigação. “Determinei reforço de policiamento nas ruas desde a madrugada”.

Camilo diz ainda que esteve reunido com a cúpula da Segurança Pública e Sistema Penitenciário. “Reforcei minha determinação de continuar agindo com todo o rigor e dentro lei para coibir as ações criminosas e estabelecer total controle das unidades prisionais”.

Como medidas após os ataques, ele anunciou a nomeação imediata de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março, e a nomeação dos 373 novos policiais militares já formados.

Em nota, o Ministério da Justiça informou que o pedido do governador do Ceará, de apoio da Força Nacional, está sob análise.

Confira na íntegra o pronunciamento:

“Sobre as ações criminosas registradas no Ceará nas últimas horas, informo que todas as medidas estão sendo adotadas pelo Governo do Estado, através das nossas Forças de Segurança, para proteger a população e coibir a ação dos criminosos. Determinei reforço de policiamento nas ruas desde a madrugada e, logo após as ações, nove pessoas foram autuadas e outras três estão sob investigação. Estive reunido com toda a cúpula da Segurança Pública e Sistema Penitenciário e reforcei minha determinação de continuar agindo com todo o rigor e dentro da lei para coibir as ações criminosas e estabelecer o total controle das unidades prisionais, conforme todo o planejamento que já vem sendo feito no Ceará. Como medidas adicionais importantes, anuncio:

1. a nomeação imediata da turma de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março;

2. a imediata nomeação dos 373 novos policiais militares, já formados, para atuação nas ruas;

3. a solicitação de apoio do Governo Federal, através do reforço de homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (FIPI), para trabalhar em conjunto com os profissionais cearenses.

Conversei por telefone, hoje pela manhã, com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que se colocou à inteira disposição para o apoio necessário, e a quem agradeço. Entendo que o crime organizado ultrapassou as divisas dos estados e que, somente com a ação conjunta dos Estados com o Governo Federal, iremos vencer esse desafio.

Reafirmo aqui minha determinação de empregar todo o esforço necessário das Forças de Segurança no nosso Ceará para garantir a segurança dos cearenses, nossa prioridade absoluta”.

Confira a cobertura sobre o caso:

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará