Autores de chacina em Paraipaba se identificaram como policiais ao render as vítimas

VIOLÊNCIA

Autores de chacina em Paraipaba se identificaram como policiais ao render as vítimas

A Polícia Civil investiga as motivações do crime. Até o momento, nenhum suspeito foi preso

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

21 de julho de 2017 às 09:05

Há 4 meses
4 homens foram mortos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Crime tem características de execução (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os autores da chacina que deixou quatro mortos em Paraipaba (a 100 quilômetros da Capital) na madrugada desta quinta-feira (20) se apresentaram como policiais e mandaram as vítimas deitarem no chão antes de executá-las.

Conforme a Polícia Militar, foram dois os assassinos, que chegaram ao local do crime em um carro modelo Monza, de cor verde, acompanhados por homens que estavam em um Fiat Uno branco.

Na ação, morreram: Clayver Braga de Almeida, de 16 anos; Felipe de Sousa Olivera, de idade não divulgada; Rangel Pereira Batista, que também não teve a idade divulgada; e Rodrigo Araújo dos Santos, de 23 anos. Uma mulher de 22 anos ficou ferida na ação, atingida na região lombar, e foi encaminhada a um hospital.

Conforme a Perícia Forense, os tiros se concentraram nas cabeças das vítimas. Felipe foi o principal atingido, com oito disparos — cinco ou seis na cabeça. Rangel foi acertado no pescoço, na orelha e na cabeça. E Clayver foi morto com dois tiros na cabeça. Rodrigo chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu.

No local, a Polícia apreendeu diversas cápsulas de pistolas calibre .380 e .40. A Polícia Civil ainda investiga as motivações do crime. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

Publicidade

Dê sua opinião

VIOLÊNCIA

Autores de chacina em Paraipaba se identificaram como policiais ao render as vítimas

A Polícia Civil investiga as motivações do crime. Até o momento, nenhum suspeito foi preso

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

21 de julho de 2017 às 09:05

Há 4 meses
4 homens foram mortos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Crime tem características de execução (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os autores da chacina que deixou quatro mortos em Paraipaba (a 100 quilômetros da Capital) na madrugada desta quinta-feira (20) se apresentaram como policiais e mandaram as vítimas deitarem no chão antes de executá-las.

Conforme a Polícia Militar, foram dois os assassinos, que chegaram ao local do crime em um carro modelo Monza, de cor verde, acompanhados por homens que estavam em um Fiat Uno branco.

Na ação, morreram: Clayver Braga de Almeida, de 16 anos; Felipe de Sousa Olivera, de idade não divulgada; Rangel Pereira Batista, que também não teve a idade divulgada; e Rodrigo Araújo dos Santos, de 23 anos. Uma mulher de 22 anos ficou ferida na ação, atingida na região lombar, e foi encaminhada a um hospital.

Conforme a Perícia Forense, os tiros se concentraram nas cabeças das vítimas. Felipe foi o principal atingido, com oito disparos — cinco ou seis na cabeça. Rangel foi acertado no pescoço, na orelha e na cabeça. E Clayver foi morto com dois tiros na cabeça. Rodrigo chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu.

No local, a Polícia apreendeu diversas cápsulas de pistolas calibre .380 e .40. A Polícia Civil ainda investiga as motivações do crime. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.