Acusado de matar delegado em Fortaleza é condenado a 27 anos de prisão
JUSTIÇA

Acusado de matar delegado em Fortaleza é condenado a 27 anos de prisão

Além do latrocínio, Danilo Andrade de Sousa foi condenado por roubo majorado e corrupção de menores

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

19 de maio de 2017 às 09:05

Há 4 dias

Danilo confessou o crime (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Danilo Andrade de Sousa foi condenado, em primeira instância, a 27 anos de prisão pelo assassinato do delegado Audízio Ferreira Santiago, crime ocorrido em 15 de novembro de 2016.

A decisão foi tomada nessa quarta-feira (17), pelo juiz Ricardo Emídio de Aquino Nogueira, titular da 3ª Vara Criminal de Fortaleza. Danilo era réu por latrocínio, roubo majorado (roubo com uso de arma de fogo) e corrupção de menores — uma vez que um adolescente o acompanhava na prática dos crimes.

Danilo confessou os crimes. Após o assassinato de Audízio Ferreira Santiago, que reagiu ao anúncio de assalto, a dupla ainda roubou uma moto de um transeunte. Eles não levaram nada do delegado, que no momento voltava da igreja com o filho e a nora.

Danilo foi preso no dia seguinte ao crime, no bairro Jardim Iracema. Aldizio Ferreira Santiago era delegado plantonista da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

Relembre mais sobre o caso:

18/11/2016 — Mãe do suspeito de matar delegado declara à polícia que filho a agredia

16/11/2016 — Suspeito de matar delegado tem extensa lista de crimes e foi solto há 3 meses

15/11/2016 — Em apenas 24 horas, dois policiais são assassinados no Ceará

15/11/2016 — Delegado é assassinado na frente do filho e da nora em Fortaleza

Publicidade

Dê sua opinião

JUSTIÇA

Acusado de matar delegado em Fortaleza é condenado a 27 anos de prisão

Além do latrocínio, Danilo Andrade de Sousa foi condenado por roubo majorado e corrupção de menores

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

19 de maio de 2017 às 09:05

Há 4 dias

Danilo confessou o crime (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Danilo Andrade de Sousa foi condenado, em primeira instância, a 27 anos de prisão pelo assassinato do delegado Audízio Ferreira Santiago, crime ocorrido em 15 de novembro de 2016.

A decisão foi tomada nessa quarta-feira (17), pelo juiz Ricardo Emídio de Aquino Nogueira, titular da 3ª Vara Criminal de Fortaleza. Danilo era réu por latrocínio, roubo majorado (roubo com uso de arma de fogo) e corrupção de menores — uma vez que um adolescente o acompanhava na prática dos crimes.

Danilo confessou os crimes. Após o assassinato de Audízio Ferreira Santiago, que reagiu ao anúncio de assalto, a dupla ainda roubou uma moto de um transeunte. Eles não levaram nada do delegado, que no momento voltava da igreja com o filho e a nora.

Danilo foi preso no dia seguinte ao crime, no bairro Jardim Iracema. Aldizio Ferreira Santiago era delegado plantonista da Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

Relembre mais sobre o caso:

18/11/2016 — Mãe do suspeito de matar delegado declara à polícia que filho a agredia

16/11/2016 — Suspeito de matar delegado tem extensa lista de crimes e foi solto há 3 meses

15/11/2016 — Em apenas 24 horas, dois policiais são assassinados no Ceará

15/11/2016 — Delegado é assassinado na frente do filho e da nora em Fortaleza